A Força do Dólar Pode Estar com os Dias Contados

A Força do Dólar Pode Estar com os Dias Contados

Michael Kramer  | 30.08.2019 10:38

Este artigo foi escrito exclusivamente para o Investing.com

O presidente dos EUA, Donald Trump, finalmente terá seu desejo atendido em relação a um dólar mais fraco. A moeda americana vem mostrando vigor desde o início de 2018; no entanto, há sinais de que seu predomínio possa estar chegando ao fim. Os rendimentos dos títulos governamentais têm caído ao redor do mundo. No entanto, nos EUA, eles têm caído a um ritmo ainda mais acelerado. Isso acabou gerando uma contração nos spreads entre os rendimentos norte-americanos e globais, o que pode ajudar a derrubar o dólar em relação a uma cesta de divisas.

A moeda americana já começou a se enfraquecer frente ao iene japonês. Tudo indica que sua desvalorização frente ao euro pode não estar muito longe. É possível que o enfraquecimento do dólar crie um cenário interessante para o Federal Reserve (Fed), à medida que o banco central norte-americano embarca em uma política de flexibilização monetária.

Um Dólar Forte

O índice do dólar já subiu cerca de 11% desde o início de 2018. Contudo, esse significativo avanço do índice fez uma parada, e a moeda americana vem andando de lado desde o final de 2018, em uma faixa entre 96,50 e 99. Agora que está havendo uma contração no spread dos rendimentos, o dólar pode começar a cair forte.

O Iene

A desvalorização já começou em relação ao iene japonês, uma vez que o spread entre os títulos de 10 anos dos EUA e do Japão se contraiu cerca de 135 pontos-base desde novembro de 2018, encolhendo para 1,75%. Ao longo do mesmo período, o iene japonês se valorizou cerca de 7% frente ao dólar, de aproximadamente 115 para 106. Há sinais de que o iene pode se valorizar ainda mais, talvez retornando para 100. A moeda japonesa vem seguindo em tendência rumo aos 100 desde abril e, se cair abaixo do suporte técnico de 104,80, pode desencadear uma valorização mais acentuada.

Cotação do Iene (USDJPY)

O Euro

A próxima desvalorização do dólar será perante o euro, pois o spread entre os títulos de 10 anos dos EUA e da Alemanha teve contração de quase 65 pontos-base desde novembro, para aproximadamente 2,2%. Como já dissemos em artigos anteriores, esse spread pode cair para cerca de 2%. É provável que a redução do spread ajude a deixar o euro mais forte frente ao dólar. De fato, desde abril, o euro se estabilizou em cerca de 1,10 a 1,11 frente à moeda americana, apesar da expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) inicie uma grande política de estímulo em sua reunião de setembro.

O mais interessante em relação ao euro é sua capacidade de se segurar firme antes do afrouxamento monetário. Isso indica que talvez o mercado cambial esteja esperando que o Fed seja mais agressivo e mantenha uma flexibilização mais prolongada do que o BCE. Do contrário, o euro estaria se desvalorizando significativamente em relação ao dólar antes da reunião do BCE em setembro.

Cotação do Euro (EURUSD)

Quanto o dólar pode se desvalorizar?

Talvez ainda seja cedo demais para saber quanto o índice do dólar pode cair por um longo período. Parece razoável que ele caia para cerca de 95 no índice, um declínio de mais de 3%. Depois disso, o próximo nível de suporte técnico mais importante para o índice seria 92,50, uma queda de quase 6%.

Índice dólar diário

De maneira geral, o dólar estável sinaliza que seu recente predomínio pode estar em seu ponto máximo e que seu período de força pode estar chegando ao fim. Isso gerará uma dificuldade a mais para o plano do Fed de realizar cortes de juros mais agressivos. Se o dólar realmente começar a se desvalorizar, é possível que reative a inflação, fazendo com que os preços de commodities como petróleo, cobree minério de ferro subam.

É um cenário confuso, e quem sabe um dia o mercado e todos os bancos centrais estejam na mesma página. No entanto, até que esse dia chegue, tudo leva a crer que as oscilações das moedas mais fracas continuará seu movimento de vaivém. Enquanto isso, o dólar apresentar a fraqueza vista ao longo de 2017 e parte de 2018.

Michael Kramer

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Elias Ferreira
Elias Ferreira

saudade do Forex XD  ... (Leia Mais)

30.08.2019 20:36 GMT· Responder
Maximiliano Alves
Maximiliano Alves

Nunca vi crise com dólar fraco.  ... (Leia Mais)

30.08.2019 20:16 GMT· Responder
ALLAN SA
ALLAN SA

Já bateu o dólar Michael Kramer ?  ... (Leia Mais)

30.08.2019 18:51 GMT· Responder
Denilson Catoi
Denilson Catoi

Such garbage on internet.Those morons must be paid to write such garbage and full people. so sad.  ... (Leia Mais)

30.08.2019 18:22 GMT· 1 · Responder
Denilson Catoi
Denilson Catoi

Let's see when the dollar hits the 5 reais and the world recession (probably one of the worst ever) if the article stays on lololol  ... (Leia Mais)

30.08.2019 18:20 GMT· Responder
Vitor Magdalon
Vitor Magdalon

Vamos ver na pratica se a teologia funciona , pois nao opero apostando maos no Euro , senpre espero Euro subir um pouco e depois venho nas ordens sell , nao acredito que o dolar desvalorize dessa forma  ... (Leia Mais)

30.08.2019 18:07 GMT· 1 · Responder
Wellington Santos
Wellington Santos

O Euro já caiu para 1.9 atualiza aí amigo .   ... (Leia Mais)

30.08.2019 18:06 GMT· 2 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+