Arroz: Dificuldades em Adquirir o Produto em Casca em Abril

Arroz: Dificuldades em Adquirir o Produto em Casca em Abril

Cepea  | 19.05.2020 08:56

Na contramão do esperado para o período de colheita, pesquisas do Cepea apontam que o preço do arroz em casca registrou expressiva alta em abril no Rio Grande do Sul, devido à necessidade de compra das indústrias para atender às aquecidas demandas interna e externa. O Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada), subiu expressivos 10,21% no acumulado de abril (de 31 de março a 30 de abril), fechando a R$ 57,22/sc de 50 kg no dia 30. A média mensal foi de R$ 54,74/saca, 9,91% superior à de março. Esses valores são recordes nominais da série histórica do Cepea, iniciada em 2005, mas, em termos reais (ou seja, considerando-se a inflação para o período, com base no IGP-DI até março/20), o Indicador atual é o maior desde fevereiro/17 – já a maior média real, de R$ 68,09/sc, foi registrada em maio de 2008.

De acordo com colaboradores do Cepea, diante da necessidade de repor estoques e atender aos pedidos dos grandes centros consumidores, abril foi marcado pela demanda aquecida de indústrias, principalmente do Sudeste e Centro-Oeste. No entanto, mais para o final do mês, algumas indústrias, principalmente as do Rio Grande do Sul, sinalizaram desaceleração nas compras do beneficiado por parte de consumidores finais. De acordo com o IBGE, o repasse dos custos já chegou aos poucos ao varejo, mesmo que em menores intensidades. Vale considerar que os estoques de passagens eram bem baixos em março, quando se iniciou o ano-safra 2019/20, segundo dados da Conab. Desde então, houve um deslocamento da demanda para o mercado varejista, chegando até as unidades beneficiadoras. Assim, com o aumento da procura, os preços do casca subiram de forma expressiva, atraindo alguns produtores. Outros, entretanto, aguardaram para realizar as vendas, na expectativa de cotações mais elevadas.

CORONAVÍRUS – Quanto ao impacto do atual cenário de saúde pública no mercado de arroz, na primeira quinzena de abril, colaboradores do Cepea reportaram, em alguns casos, dificuldade em adquirir o produto em casca para cumprir contratos. Produtores limitaram as ofertas da matéria-prima e supermercadistas seguiram demandando o beneficiado, com o intuito de estocar o produto final para atender à procura de consumidores de arroz, triplicando suas compras. Outro ponto que chamou a atenção foi a distinção de cenários logísticos. Algumas empresas relataram que as entregas para estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro registraram custos maiores, considerando-se que a produção industrial nestas localidades – que anteriormente ocupava os caminhões no retorno ao Rio Grande do Sul – esteve limitada em abril.

Assim, de modo geral, beneficiadoras consultadas pelo Cepea reportaram que arcaram com maior valor de frete para que os caminhões retornassem vazios, a fim de realizar novos carregamentos na origem. Além disso, houve dificuldades para encontrar borracharias, concessionárias e restaurantes abertos, dentre outros estabelecimentos de suporte aos caminhoneiros. Por outro lado, as entregas seguiram em bom ritmo, chegando a ser realizadas inclusive com utilização de caminhões terceirizados. Houve sinalização de bons volumes do arroz em casca em depósitos de indústrias e cooperativas, devido à colheita no Rio Grande do Sul, resultando em boa disponibilidade para cumprimento de contratos já efetivados.

MERCADO VAREJISTA – No varejo, dados do IBGE para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), apontaram que, entre 17 de março e 14 de abril deste ano, os preços médios do arroz subiram 3,28% em relação à média de 12 de fevereiro a 16 de março deste ano. Variações acima da média foram registradas nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (6,62%), Fortaleza (4,29%), Recife (3,47%) e São Paulo (3,34%). As cotações na região metropolitana de Porto Alegre, por sua vez, tiverem variação igual à média nacional. Nos últimos 12 meses, a variação do Índice acumula alta de 6,43% na média nacional, oscilando entre 3,17% e 8,77% entre as 11 regiões metropolitanas consideradas pelo IBGE.

CAMPO – No campo, a colheita no Rio Grande do Sul segue para a reta final, com 94,6% da área, segundo o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Cepea

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.