Boi: Cotações da Carne e do Boi Gordo Recuam na Parcial de Janeiro

Boi: Cotações da Carne e do Boi Gordo Recuam na Parcial de Janeiro

Cepea  | 23.01.2020 13:09

Os preços da carne bovina estão em queda no mercado atacadista. Além da pressão vinda do típico enfraquecimento da demanda doméstica em início de ano – tendo em vista as despesas extras deste mês –, os valores estão se ajustando após a intensa alta verificada no encerramento de 2019. Nesta parcial de janeiro (até o dia 22), a carcaça casada negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo registra média de R$ 13,58/kg (ou de R$ 203,70 por arroba), queda de 8,3% em relação à de dezembro/19. As cotações do boi gordo também estão em queda. Ainda que a oferta de animais para abate siga baixa, frigoríficos têm reduzido o ritmo de compras de novos lotes, por conta da menor saída de carne nos mercados atacadistas, devido ao elevado patamar do preço da proteína e também ao período do ano. A média deste mês do Indicador do boi gordo CEPEA/B3 está em R$ 194,69, 8,1% inferior à de dezembro. Diante disso, a diferença entre os preços da carne e da arroba passou a ser de 9,01 Reais/@, com vantagem para a carne. Em dezembro, a diferença foi de 10,18 Reais/@, sendo a maior vantagem da carne frente à arroba desde junho de 2018, quando chegou a 12,54 Reais/@. Em janeiro do ano passado, a diferença estava em 5,35 Reais/@. As comparações foram realizadas com base nas médias mensais, em termos reais (foram deflacionadas pelo IGP-DI).

SUÍNOS: RELAÇÃO DE TROCA POR INSUMOS AUMENTA

O poder de compra dos suinocultores do interior do estado de São Paulo diminuiu frente aos principais insumos utilizados na atividade: milho e farelo de soja. Segundo colaboradores do Cepea, esse cenário está atrelado ao aumento dos preços desses insumos e à desvalorização do suíno vivo. Já no interior de Santa Catarina, o poder de compra do suinocultor diminuiu apenas frente ao milho, mas aumentou frente ao farelo de soja. O preço do suíno iniciou janeiro em patamar elevado, mas a combinação do período de férias escolares com o aumento dos gastos da população reduziu a liquidez e pressionou as cotações. Quanto aos insumos, conforme levantamento da Equipe Grãos/Cepea, mesmo com o início da colheita no Sul, a disponibilidade interna de milho segue restrita, ao mesmo tempo em que a demanda doméstica pelo cereal se mantém firme. Para o farelo de soja, as movimentações estão distintas dentre as regiões acompanhadas.

CENOURA: PREÇO TEM EXPRESSIVA ALTA NESTE INÍCIO DE ANO

Com a colheita da safra de verão consolidada, o ano de 2020 começa com expressiva alta dos preços da cenoura em todo o Brasil. Em São Gotardo (MG) e em Cristalina (GO), os valores subiram 212% na primeira quinzena de janeiro em relação à média de dezembro/19 (de R$ 8,00/caixa de 29 kg de "suja", cotação que se manteve praticamente estável desde outubro). A alta nos preços é reflexo da redução da oferta de cenouras em todo o País, consequência do clima quente e chuvoso nas principais regiões produtoras. Segundo colaboradores do Hortifrúti/Cepea, os principais problemas que vêm resultando em descartes são mela e pintas. Assim, a qualidade e a produtividade (na faixa de 65 t/ha na parcial de janeiro) das raízes estão insatisfatórias, o que dificulta atender à demanda por cenoura de qualidade.

Cepea

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+