Commodities nesta Semana: Vírus Abala Petróleo e Faz Ouro Brilhar

Commodities nesta Semana: Vírus Abala Petróleo e Faz Ouro Brilhar

Investing.com  | 21.12.2020 10:58

Publicada originalmente em inglês em 21/12/2020

Devemos ter uma semana com desempenhos variados no mercado de commodities, em vista do possível acordo no Congresso americano para um pacote fiscal de combate à covid-19.

Os preços do ouro, que estavam nas mínimas de cinco meses há algumas semanas em razão do impasse entre democratas e republicanos, saltaram novamente para o patamar de US$ 1.900 por onça com o avanço nas tratativas de acordo para um estímulo de US$ 900 bilhões contra o coronavírus e mais US$ 1,4 trilhão para financiar os programas do governo dos EUA.

Ouro Futuro Diário

A mais longa trajetória de alta do ouro ganharia ainda mais força com uma vitória democrata no segundo turno da eleição na Geórgia, em 5 de janeiro, o que concederia ao novo governo Biden controle no Senado e a capacidade de gastar dinheiro livremente no combate à pandemia.

Promessa de alta para o ouro

Nessas circunstâncias, o metal amarelo pode facilmente retomar as máximas recordes acima de US$ 2.000 registradas em agosto. Esse otimismo no ouro parecer ser promissor o bastante para fazê-lo capturar novamente o nível intermediário de US$ 1.900 e talvez ir além disso, com os investidores apostando novamente no retorno da inflação e se protegendo contra os danos cada vez maiores do vírus na economia americana.

No pregão desta segunda-feira na Ásia, os futuros do ouro com entrega em fevereiro na COMEX de Nova York atingiam a máxima de US$ 1.911,65, uma alta de US$ 22, ou 1,2%, no dia.

O Indicador Técnico Diário do Investing.com indicava “Forte Compra” no ouro para fevereiro, com resistência imediata de Fibonacci a US$ 1.927, capaz de ser rompida já na abertura dos negócios em Nova York.

Sunil Kumar Dixit, analista técnico do ouro na SK Dixit Charting, afirmou que um fechamento entre US$ 1.927 e 1.935 no pregão desta segunda ajudará a confirmar o rompimento no ouro, com alvo de US$ 1.968 antes de buscar níveis mais altos.

Petróleo Brent pode perder o nível de US$ 50

Os preços do petróleo, por outro lado, podem se desvalorizar muito mais do que as quedas iniciais desta segunda na Ásia, em meio ao aumento das preocupações de que a batalha contra a pandemia está longe de acabar.

Hedge funds fizeram o petróleo futuro subir mais de um terço nas últimas sete semanas, eufóricos com as vacinas contra a covid-19; com isso, o barril de óleo ultrapassou US$ 50 pela primeira vez desde março.

Mas, nesta madrugada, o petróleo se desvalorizava cerca de 3%, diante da reação de cautela nos índices futuros Dow, S&P 500 e Nasdaq, apesar dos acordos de estímulo.

WTI Diário

É grande a probabilidade de mais perdas por causa na nova cepa do coronavírus detectada no Reino Unido que, segundo informações, é 70% mais transmissível do que a antiga. Isso fez com que o primeiro-ministro Boris Johnson ordenasse maiores restrições e praticamente inviabilizasse qualquer celebração de Natal no país.

Essa crise ainda deve piorar antes de começar a melhorar, abrindo espaço para um "alívio" a milhões de americanos como forma de compensar parte dessa agonia. Tudo isso pode desencadear operações de “venda no fato”, depois da “compra no boato” que fez os ativos de risco atingirem as máximas recentes.

A semana mais curta de negociação por causa do feriado de Natal também pode ser outra motivação para os investidores realizarem lucro em vez de aumentarem exposição ao risco.

O barril de West Texas Intermediate negociado em Nova York caía US$ 1,58, ou 3,21%, a US$ 47,66, nesta madrugada em Cingapura.

Já o barril de Brent, negociado em Londres e que serve de referência mundial para o petróleo, despencava US$ 1,77 , ou 3,39%, a US$ 50,49.

Brent Diário

Chiyoki Chen, analista-chefe da Sunward Trading, afirmou:

“Os barris de Brent e WTI podem cair abaixo de US$ 50 e US$ 45 respectivamente, nesta semana, já que os investidores querem ajustar suas posições antes das celebrações de Natal".

O Brent atingiu a máxima de nove meses a US$ 52,26 na sexta-feira, após se valorizar 40% em sete semanas. O WTI atingiu o pico de fevereiro a US$ 49,28, disparando 36% no mesmo período.

Nova variante do vírus aumenta o risco

Jeffrey Halley, estrategista sênior da OANDA, ressaltou, em sua nota de abertura desta semana, que o petróleo e outros mercados de risco haviam adotado a abordagem de "luz no fim do túnel” desde que as vacinas da Pfizer (NYSE:PFE) e Moderna (NASDAQ:MRNA) entraram em cena.

Mas os últimos eventos envolvendo a pandemia, como o aumento do número de mortes nos EUA e o fato de uma pessoa morrer a cada 33 segundos pode fazer com que as negociações no 1º tri de 2021 sofram com a volatilidade.

O analista afirmou:

“Assim que os mercados pararem o pânico e desfizerem as recentes posições especulativas, os fundamentos da política monetária mais frouxa por mais tempo e a busca de rendimento em um mundo de juros zero pode rapidamente ser retomados.

Mas essa tese de nada adiantará se a nova cepa do vírus se mostrar resistente às vacinas no mercado, afirmou Halley. “Assim, todas as apostas cairiam por terra. Esse não parece ser o caso neste momento”.

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Hermes Trimegistos
Hermes Trimegistos

Vivemos no mundo do petróleo, não do ouro...  ... (Leia Mais)

02.01.2021 13:40 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.