Desafios Para o Ethereum: Crescer Demais Afeta o Desempenho Futuro?

Desafios Para o Ethereum: Crescer Demais Afeta o Desempenho Futuro?

Investing.com  | 18.06.2019 22:05

Vamos supor que você é o CEO de uma empresa que domina de maneira monopolística um mercado de carne vegetariana no mundo. Todos tentam imitar seu hambúrguer que, pasmem, inclusive sangra: não conseguem uma massa com sabor comparável, e vem ainda cheia de sódio e nada mais. Suas rendas de monopolista são consideráveis, mas você não atinge o principal mercado -- quem come carne animal -- por questões que vão de preço a, desculpas os vegetarianos, carne animal é mais versátil e tem um sabor que na média consideram melhor.

Nisso, seus cientistas descobrem como criar carne sintética em laboratório e o sabor é igual à melhor carne, sem antibióticos e nada do tipo. Se for produzir esse novo produto, você mata seu produto anterior, que perde seu parco mercado e ganhos de escala, mas entra no mercado tradicional. O que você faria?

A maioria das pessoas escolhe entrar no maior mercado, naturalmente. É o que faz sentido quando o objetivo é crescer. Contudo, se os seus antigos clientes não migrarem e ficarem desapontados? Vale correr o risco do empreendimento praticamente novo? E se a carne também não for tão boa assim? A decisão fica complicada… Inovar tem dessas coisas, infelizmente. Várias empresas passaram por isso. Kodak com câmeras digitais, HBO com streaming e, para nós investidores em criptomoedas, Ethereum com as suas atualizações, são exemplos desse problema.

Por que a Ethereum pode ser classificada assim? A segunda maior criptomoeda é, também, a única plataforma a ter algum uso real se comparada a concorrentes como EOS e TRON. Isso cria certas fricções porque, caso mude drasticamente, há riscos de smart contracts passados serem afetados. Diversos projetos de grande relevância, como as exchanges descentralizadas, Maker, entre outros, seriam afetados. Se isso ocorrer, a própria credibilidade da Ethereum fica em jogo.

Houve um grave problema: a Ethereum anunciou desejar seguir o caminho mais inovador, mas agora encara as dificuldades de suas decisões. Não há como fazer isso, no entanto, sem alguns riscos para os usos anteriores da plataforma. Há um impasse que, ainda que não explícito, muitos já percebem: a Ethereum está um pouco perdida e tentando criar esquemas para minimizar riscos na transição, mas ainda sem sucesso em comunicar um plano bem recebido. Ao mesmo tempo, é certo que a plataforma precisa evoluir. Aparentemente, nas últimas horas houve um airdrop de um token obscuro que aumentou os custos de transação (gas) da plataforma. Se algo simples assim traz problemas para os usuários da Ethereum, como apostar no sucesso da plataforma?

Quando se trabalha como desenvolvedor, a gente percebe que criar um software, seja um pacote de machine learning para R e Julia, seja um projeto mais complexo, eventualmente traz um desafio: o futuro. Não sabemos ex-ante tudo que iremos querer fazer no pacote, pode surgir uma nova demanda, um novo teste que você desenvolve enquanto programa, etc. Há uma necessidade de começar às vezes algumas partes do zero pra adequar esse nova tarefa se sua base não for razoavelmente modular (e mesmo assim é difícil às vezes). O mesmo aconteceu com o Ethereum. Não é vergonha ter esses problemas, porém a complexidade do Ethereum impõe que esses problemas venham acompanhados de perdas materiais que não sabemos ainda como resolver.

A parte interessante é que, para adoção, há algumas soluções não tão complexas que me parecem independentes de código. A primeira é mudar como o gas é calculado. Há artigos que tratam sobre desenho ótimo de leilões em blockchains (vale ver esse aqui) e que podem estabilizar a rede em momentos de maior demanda. Outra seria o uso de quadratic voting e leitura automatizada de códigos para, assumindo a plataforma da Ethereum um bem rival (há livre entrada, porém o bem é escasso), criar faixas de gas em aplicativos.

O problema dessas soluções é mexer com a chamada escalabilidade social: há certas garantias de que o código dita como a plataforma opera. Inserir elementos de votação e governança onchain após o nascimento delas pode ser problemático. A segunda solução que comentei, no entanto, significaria admitir que a rede não vai conseguir crescer tão cedo e que um paliativo custoso em termos de escalabilidade social deve ser implementado.

De toda maneira, parece que a Ethereum se encontra numa situação difícil. Ainda acredito que seja um projeto muito válido e que eles já passaram por grandes problemas técnicos anteriormente, portanto merecem um voto de confiança. A questão maior é que a dinâmica do problema atual é maior. Há operações gigantescas dependendo da plataforma, então o custo de errar aumentou. Vale (SA:VALE3) acompanhar, mas as minhas expectativas de um Ethereum 2.0 revolucionário diminuiram um pouco recentemente. Sinceramente espero que eu esteja errado.

Investing.com

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';