Dois Setores em Alta Impulsionaram os Ganhos do S&P 500 Neste Ano

Dois Setores em Alta Impulsionaram os Ganhos do S&P 500 Neste Ano

Investing.com  | 02.08.2019 15:42

O S&P 500 vem apresentando uma jornada repleta de altos e baixos em 2019. O índice sofreu uma forte queda em maio, depois que a escalada na guerra comercial entre EUA e China despertou temores de uma desaceleração econômica mundial. No entanto, as expectativas de uma flexibilização maior por parte do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) impulsionou o índice, que registrou seu melhor mês de junho desde 1955. Semanas depois, um rali levou o mercado a registrar novas máximas históricas acima do patamar de 3.000.

Gráfico S&P 500

Com uma alta de cerca de 20% no acumulado do ano, o S&P 500 agregou US$ 4,2 trilhões em valor, de acordo com dados do S&P Global Market Intelligence. É preciso observar, no entanto, que apenas dois setores são responsáveis pela maior parte do crescimento do S&P 500 em 2019: Tecnologia da Informação e Serviços de Comunicação.

1. Tecnologia da Informação: gerou 25% dos ganhos do S&P 500

O setor de Tecnologia da Informação vem voando alto em 2019, com o principal fundo negociado em bolsa (ETF) do segmento, o Technology Select Sector SPDR Fund, subindo 33% no ano, superando o crescimento até o momento do S&P 500. O setor é responsável por cerca de 25% do retorno total do S&P 500 em 2019.

Gráfico XLK vs SPY

Analisando os grandes nomes desse grupo, não são de surpreender os ganhos excepcionais do setor.

A Microsoft (NASDAQ:MSFT), empresa mais valiosa do mundo, contribuiu com a maior parte do rali no mercado acionário norte-americano em 2019. Com um salto de 38% em suas ações neste ano, a gigante do software sediada em Redmond, Washington, é responsável por 7% do ganho total do S&P 500 até o momento. A Microsoft adicionou US$ 292 bilhões em valor em 2019, o que elevou sua capitalização de mercado para US$ 1,07 trilhão. A corporação tem voado alto graças ao rápido crescimento em sua plataforma de computação na nuvem Azure.

A Apple (NASDAQ:AAPL) é o segundo grande nome do setor a contribuir com os ganhos do mercado neste ano, respondendo por 5% da subida do S&P 500 até agora. As ações da fabricante do iPhone subiram 33% em 2019, adicionando US$ 204 bilhões à sua capitalização de mercado e elevando seu valuation para US$ 960,6 bilhões. Os investidores comemoraram os esforços da empresa sediada em Cupertino, Califórnio, no sentido de ampliar sua fonte de receitas além das vendas do iPhone, com a oferta de novos serviços.

O terceiro e o quarto maiores nomes no setor responsáveis pela maior parte dos ganhos do mercado no ano vêm do mesmo segmento: processadoras de pagamentos de cartão de crédito. A Visa (NYSE:V), cujos papéis subiram 38%, respondeu por 3% do retorno do S&P 500 neste ano. A companhia adicionou US$ 107 bilhões à sua capitalização de mercado em 2019, elevando seu valuation para US$ 394,4 bilhões. A Mastercard (NYSE:MA), por sua vez, viu suas ações dispararem 47% neste ano, adicionando US$ 92 bilhões em valuation, que chegou a US$ 280,9 bilhões. Ela foi responsável por 2,5% dos ganhos totais do índice até agora no ano. Ambos os nomes se beneficiaram das perspectivas de alta em torno da mudança nas tendências de pagamento do papel para o digital.

Performance $MSFT $AAPL $V $MA vs S&P 500

Outras empresas que apresentaram fortes ganhos no grupo foram Cisco (NASDAQ:CSCO), Intel (NASDAQ:INTC), Adobe (NASDAQ:ADBE), IBM (NYSE:IBM), e PayPal (NASDAQ:PYPL).

2. Serviços de comunicação: geraram 12% dos ganhos do S&P 500

O setor de Serviços de Comunicação está com tudo em 2019, com seu ETF mais negociado, o Communication Services Select Sector SPDR Fund, subindo 25%.

Gráfico XLC vs SPY

Analisando o setor mais a fundo, o Facebook (NASDAQ:FB), líder do grupo, gerou a maior parte dos ganhos do S&P 500 até agora no ano, agregando 5% ao seu retorno total. Os papéis da rede social se valorizaram 50% neste ano, fazendo com que sua capitalização de mercado atingisse US$ 562 bilhões, graças ao fluxo constante de anunciantes para o site, apesar de preocupações regulatórias.

A seguir vem a Walt Disney (NYSE:DIS), que gerou 3% dos ganhos do S&P 500 no ano, tornando-se a segunda maior contribuidora do grupo. A ação da gigante de mídia disparou 33% até agora no ano, elevando sua capitalização de mercado para US$ 260,8 bilhões, à medida que os investidores se preparam para o lançamento do seu tão aguardado serviço de streaming Disney+.

A Alphabet (NASDAQ:GOOGL), empresa controladora do Google, contribuiu enormemente para a valorização do mercado neste ano, graças à alta de 18% de suas ações. A empresa sediada em Mountain View, Califórnia, viu seu valor de mercado crescer US$ 63 bilhões neste ano, para US$ 850,6 bilhões, respondendo por cerca de 2% dos ganhos do S&P 500 no ano.

$FB $DIS $GOOGL vs. S&P 500 YTD Performance

Entre os outros nomes de peso do grupo se destacam: Netflix (NASDAQ:NFLX), AT&T (NYSE:T), Twitter (NYSE:TWTR), Comcast (NASDAQ:CMCSA) e Take-Two (NASDAQ:TTWO).

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Magno Azevedo
Magno Azevedo

Dá para se observar que essa alta em poucos papéis gera muito risco. Muito boa análise.  ... (Leia Mais)

02.08.2019 23:07 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App