Dólar Dispara, Mas Ninguém Aposta em um Acordo entre EUA e China Por Enquanto

Dólar Dispara, Mas Ninguém Aposta em um Acordo entre EUA e China Por Enquanto

Investing.com  | 09.10.2019 10:27

Kathy Lien, diretora executiva de estratégia de câmbio da BK Asset Management

Enquanto a delegação da China chegava aos EUA para as tratativas comerciais, a moeda norte-americana ampliava seus ganhos contra todas as principais divisas. Trata-se da maior equipe que a China já enviou nessas treze rodadas de negociações comerciais desde 2018. Os investidores perceberam esse forte comprometimento dos chineses para garantir um acordo antes de voltarem a Pequim. Mas não aposte logo de cara em um acordo entre os dois países, pois, no mesmo dia em que as autoridades chinesas desembarcaram nos EUA, o governo Trump colocou na lista negra 28 empresas chinesas por violações aos direitos humanos e proibiu a emissão de vistos para autoridades daquele país ligadas à detenção em massa de muçulmanos na província de Xinjiang. De acordo com Peter Navarro, Diretor de Comércio dos EUA, trata-se de ações não relacionadas, mas o momento em que foram tomadas eleva as tensões entre as duas nações e complica as negociações. Os traders de câmbio esperam um avanço comercial nesta semana, mas as ações norte-americanas sugerem que o governo Trump jogará duro.

A forte queda das ações e dos rendimentos dos títulos do Tesouro americano é um sinal de que os traders desses mercados não estão convencidos de que um acordo (parcial ou total) possa ser fechado. O tamanho da delegação chinesa reflete sua seriedade e compromisso. Embora Trump tenha dito que eles estejam perto de um acordo, a imprevisibilidade do presidente dos EUA deixa o dólar sujeito ao risco das manchetes. Neste momento, estamos aguardando que Trump confirme que o acordo está próximo, o que ampliaria os ganhos do dólar. Mesmo assim, as ações falam mais alto do que as palavras, portanto quanto mais ele esperar, maior será o risco para o dólar.

O rumo sobre a aquisição de letras do Tesouro também é negativo para o dólar estadunidense. De acordo com Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central norte-americano está estudando a possibilidade de aumentar seu balanço da gestão de reservas. Embora tenha dito que não se trata de uma flexibilização quantitativa, é difícil interpretá-lo de outra forma, pois o objetivo é apoiar a economia. Seus comentários foram, em geral, mais pessimistas do que na semana passada, já que reconheceu que o crescimento do mercado de trabalho está desacelerando e o cenário mundial coloca em risco a perspectiva para os EUA. As atas de hoje do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) não devem afetar o dólar, mas é preciso ficar atento a uma possível retaliação da China.

Os dólares australiano e neozelandês continuam sob pressão, à medida que os traders tentam entender essas manchetes conflitantes. Os dados chineses saíram melhores do que os esperados, com o índice de manufatura Caixin subindo. Na Austrália, a confiança empresarial caiu, mas as condições de negócios melhoraram. O par USD/CAD segurou seus ganhos, apesar dos dados de moradia mais fortes.

O euro e a libra esterlina caíram forte. Os dados de produção industrial da Alemanha foram melhores do que se esperava, mas, a cada dia que passa, o risco de um Brexit sem acordo aumenta. Aparentemente, as conversas entre o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e a chanceler alemã, Angela Merkel, entraram num beco sem saída. Um acordo baseado nas últimas propostas do Reino Unido é bastante improvável e “praticamente impossível” de acordo com algumas fontes. As tensões se acirraram com Donald Tusk, Presidente do Conselho Europeu, acusando o Reino Unido de fazer jogo sujo e colocar em risco do futuro da Europa e do Reino Unido. Esse antagonismo público é um sinal de que as negociações não estão indo bem. A menos que Johnson solicite uma prorrogação do Brexit, a próxima parada para o par GBP/USD pode ser 1.20.

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+