Euro Testa 1,11 na Despedida de Mario Draghi do Banco Central Europeu

Euro Testa 1,11 na Despedida de Mario Draghi do Banco Central Europeu

Investing.com  | 25.10.2019 09:19

Kathy Lien, diretora executiva de estratégia de câmbio da BK Asset Management

Mario Draghi esteve à frente da sua última reunião como presidente do Banco Central Europeu ontem. Depois de um mandato de 8 anos como um dos mais influentes banqueiros centrais do mundo, ele deixou os investidores com uma perspectiva nada otimista e alertou que os juros baixos chegaram para ficar. O euro se desvalorizou em razão disso, perdendo brevemente o patamar de 1,11. A moderação da atividade de serviços e construção, em conjunto com os salários fracos e o crescimento do desemprego, significa que os riscos de um ciclo de baixa são grandes. Os relatórios PMI de ontem confirmaram que a atividade está fraca na Alemanha e na Zona do Euro. A inflação baixa também é um problema persistente e, como os “preços podem cair um pouco mais (...), ainda é necessário um amplo grau de acomodação monetária”. Como os últimos dados mostram um enfraquecimento maior da economia, Draghi convocou os governos com espaço fiscal a agir, pois todas as uniões monetárias de sucesso têm uma capacidade fiscal.

Para a sua sucessora Christine Lagarde, o principal risco será um ciclo de baixa na economia. Como sua primeira reunião de política monetária só acontecerá em dezembro, a expectativa de uma fraqueza maior nos dados da Zona do Euro, principalmente na Alemanha, deve manter a moeda única sob pressão. Os investidores estão aguardando evidências de uma recessão e, quando estas aparecerem, podemos ver novas perdas no euro. O próximo teste de confirmação será o relatório IFO da Alemanha, nesta sexta-feira. A fraqueza maior do euro deve ocorrer nos pares cruzados, já que uma possível flexibilização pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) na próxima semana limita a queda do EUR/USD. Tecnicamente, a rejeição da média móvel de 100 dias significa que podemos ver o par abaixo do patamar de 1,1050.

Enquanto isso, a moeda americana se valorizou contra todas as principais divisas ontem. Os investidores ignoraram o declínio nos dados de bens duráveis, ao passo que a Markit Economics divulgou PMIs mais fortes. Seus relatórios geralmente movimentam menos os mercados do que os do ISM, mas o fato de ter havido uma melhora na atividade manufatureira e no setor de serviços foi uma boa notícia para o dólar. Dito isso, há uma grande expectativa de que o Fed reduza suas taxas de juros na próxima semana, e acreditamos que o par USD/JPY pode testar os 108,00 antes disso acontecer. A queda nos bens duráveis e nas vendas de casas novas ressalta a fraqueza subjacente da economia.

As moedas que tiveram o pior desempenho ontem foram os dólares australiano e neozelandês. O NZD caiu em sintonia com o AUD depois de PMIs mais fracos. De acordo com os números preliminares do CBA, a atividade nos setores de manufatura e serviços desacelerou no mês de outubro. Além disso, o leilão de títulos do tesouro da Austrália teve baixa demanda. Ambas as divisas se estenderam demais e estão prestes a corrigir. Veremos mais um ou dois dias de fraqueza antes da estabilização. O USD/CAD, por outro lado, registrou novas mínimas de três meses. Com a desvalorização de outras principais moedas, é apenas uma questão de tempo para que haja um rali de alívio.

Por fim, o par GBP/USD corrigiu por conta de notícias de que a União Europeia pode aguardar até segunda-feira para decidir qual extensão de prazo concederá ao Reino Unido para o Brexit. Boris Johnson também está pressionando para a realização de uma eleição geral em dezembro. Ele teria dito que daria aos parlamentares mais tempo para debater se concordam com uma eleição. O líder do partido trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, por outro lado, declarou que não esperaria para ver quanto tempo a UE lhes daria antes de decidir se rejeitaria ou não a convocação de uma eleição por Johnson. Tudo indica que o drama prosseguirá, mas uma decisão da UE nesta sexta ou na segunda-feira deve ser um grande avanço.

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+