Morrer na Hora Certa: a Chave Para Investir no Futuro

Morrer na Hora Certa: a Chave Para Investir no Futuro

Rodolfo Amstalden  | 26.09.2019 13:02

Em meio a toda essa discussão singular sobre a possível imortalidade até 2050, fico me perguntando:

Se a ideia é mesmo tão boa, por que o darwinismo já não deu conta dela através da engrenagem evolucionária?

Afinal, quanto mais anos vivemos, maiores as chances de reprodução, propagando a espécie.

Espermatozoides e óvulos imortais têm um horizonte infinito de fertilidade a seu favor.

Sábia que é, a Mãe Natureza não percebeu essa tamanha obviedade?

Percebeu, mas exemplos reais ou simulados de espécies duradouras (quase imortais) acabam esbarrando em outro obstáculo severo.

Em contexto no qual os recursos para a sobrevivência são escassos, morrer na "hora certa" é a chave para garantir que as próximas gerações também terão premissas básicas de subsistência.

Entre ter uma única geração eterna/invariável e inúmeras gerações beneficiadas pela tentativa & erro das mutações genéticas, a natureza escolheu (sabiamente) a segunda alternativa.

Não sei como Ray Kurzweil pensa em driblar a restrição de recursos escassos, se vamos colonizar Marte ou aprenderemos a fazer fotossíntese.

Mas a solução financeira já desponta antecedente.

De repente, habitamos um mundo de taxas de juro negativas, no qual a liquidez é abundante em vez de escassa.

Nem por isso, entretanto, as empresas nas quais investimos se tornaram imortais.

Ao contrário, na verdade.

A idade média de uma empresa listada no S&P 500 (o Ibovespa americano) caiu de 60 anos na década de 1950 para menos de 20 anos agora.

Até mesmo as grandes holdings e os grandes monopólios — temidos por sua eternidade anticapitalista — deram conta de plantar a semente da própria fugacidade.

Como nos ensina Nassim Taleb, existem três tipos de conglomerados:

(i) aqueles prestes a declarar falência.

(ii) aqueles que já estão falidos, mas ainda conseguem disfarçar por um tempo.

(iii) aqueles que já estão falidos, mas ainda não se deram conta.

Para sermos bons investidores, precisamos antes compreender que as condições que determinam a sobrevivência de indivíduos são muito diferentes daquelas que sugerem a sobrevivência de grupos.

O fato de uma empresa quebrar (OGX (SA:OGXP3), por exemplo) não diz absolutamente nada contra a trivial sensatez de se investir em um ETF de Bolsa.

Na verdade, só diz a favor, pois é justamente a morte e vida severina/schumpeteriana que constrói, no dia a dia, o sucesso dos índices de ações.

Atingimos a sobrevivência coletiva por meio da morte de indivíduos.

E nada impede que alcancemos a falência coletiva por meio da imortalidade de indivíduos.

Por ora, fico aliviado que Guedes, Maia e Alcolumbre continuem vivos e ativos, tentando acelerar a agenda econômica no Congresso.

Para o curto prazo — além de sacramentar a Previdência, é claro —, gostaríamos de contar com a PEC da cessão onerosa, que agiliza o leilão do pré sal, com belos efeitos fiscais.

Para o médio prazo, a reforma tributária entra em jogo assim que Guedes enviar uma proposta (semana que vem?) já pré-alinhada com a Câmara e o Senado.

Já para o longo prazo, e se até a Embraer (SA:EMBR3) entrou em greve, por que a Eletrobras (SA:ELET3) não pode ser privatizada?

Rodolfo Amstalden

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.