Nos EUA os Juros Não Sobem, no Brasil os Juros Podem Cair em 2019

Nos EUA os Juros Não Sobem, no Brasil os Juros Podem Cair em 2019

Fabio Louzada  | 31.01.2019 08:18


Bom dia,

Ontem o Ibovespa subiu 1,42% e fechou aos 96.996 pontos, se aproximando de um novo recorde. O giro financeiro foi de R$ 18,6 bilhões.

O principal destaque foram as ações da Vale (SA:VALE3) que subiram 9,03%, após tomar a decisão de descomissionar as barragens com sistemas iguais ao de Brumadinho e Mariana. Mesmo a empresa avisando que terá um gasto de R$ 5 bilhões com essa decisão, a notícia foi muito bem recebida pelos investidores, que estão reconhecendo os esforços da Vale para reverter a imagem machucada da empresa.

A Bradespar (SA:BRAP4), dona de 5,78% da Vale, foi no embalo e teve um dia de recuperação ao subir 7,89%. A Petrobras (SA:PETR4) também teve um dia de alta, subindo 1,38% na ON e 0,99% na PN, com a expectativa positiva sobre a empresa e com o preço do barril de petróleo subindo mais um dia.

Em relação aos bancos, ontem saiu o balanço do Santander (SA:SANB11) que veio acima do esperado, com um ótimo lucro líquido de R$ 12,166 bilhões em 2018, 52% a mais do que em 2017, porém as ações caíram 2,04%, por conta da qualidade desse resultado, que teve uma leve deterioração.

Hoje teremos o balanço de Bradesco (SA:BBDC4) antes da abertura do pregão, até por isso os investidores ficaram cautelosos e a ação teve uma leve queda de 0,23%. Já o Itaú (SA:ITUB4) que divulgará o resultado somente na semana que vem, subiu 0,63%. No ritmo da valorização das estatais, o Banco do Brasil (SA:BBAS3) subiu 1,30%.

Já o dólar conseguiu romper a barreira dos R$ 3,70 para fechar em R$ 3,69, uma queda de 0,69%. A posição do FED mais cautelosa em subir a taxa de juros, contribuiu bastante para essa queda do dólar, já que um juros mais baixo no futuro atrai menos investidores para os seus títulos públicos, as famosas Treasuries. Enquanto isso o Euro caiu 0,38% e fechou em R$ 4,23.

Os DIs tiveram um dia de queda com o DI jan 2021 caindo de 7,14% para 7,08%, enquanto o DI jan 2025 caiu de 8,83% para 8,82%, se aproveitando de um cenário mais otimista para Brasil, tanto que a Itaú Asset Management em relatório divulgado nessa semana, afirmou que espera cortes na taxa Selic e projetou o juros básico em 5,75% para o final desse ano. Além disso, Rogério Xavier, sócio da SPX, uma das maiores gestoras do Brasil, acredita que se a reforma da Previdência avançar, a taxa de juros pode fechar de 5% a 5,75% no final do ano.

Na agenda hoje teremos a pesquisa PNAD, que deve mostrar uma diminuição da taxa de desemprego no Brasil, além do resultado primário do setor público, que deve apresentar um déficit.

Aqui no Brasil a expectativa é grande para a proposta da reforma da Previdência, que logo deve ser enviada ao Congresso, estão sendo fechado os últimos detalhes, porém é nítido o empenho de Paulo Guedes e equipe para fazer uma reforma que estanque o crescimento do déficit fiscal do país.

Indo para os Estados Unidos, o dia foi de alta, graças ao FED e aos balanços positivos. O Dow Jones subiu 1,77%, o S&P 500 subiu 1,56% e o Nasdaq subiu 2,2%.

Ontem o FOMC decidiu por manter a taxa de juros entre 2,25% e 2,50%, enfatizando a paciência em elevar a taxa de juros. Além disso, no comunicado, o comitê do FED removeu referências a altas graduais da taxa de juros, gerando uma grande expectativa no mercado para um juros estabilizado até o final de 2019. Essa decisão impulsionou as bolsas no mundo inteiro, e foi uma das principais alavancas para a alta do Ibovespa ontem também.

Outro fator foi o balanço positivo da Apple (NASDAQ:AAPL), que veio acima do esperado, impulsionando as ações em 6,83%, além da Apple, o Facebook apresentou um bom resultado e deve abrir em alta hoje, diferente da Microsoft (NASDAQ:MSFT) que frustrou as previsões. Para hoje teremos o resultado da Mastercard, GE e Amazon (NASDAQ:AMZN).

Já na agenda vamos ter a atividade industrial de Chicago, medida pelo ISM, teremos os dados de auxílio-desemprego e as vendas de casas novas em novembro.

Indo para a Europa, as bolsas abriram em alta, com o DAX-30 de Frankfurt subindo 0,68%, o CAC-40 de Paris subindo 0,39% e o Ibex-35 de Madri, subindo 0,35%.

Na Ásia o dia foi de alta, com o Índice Nikkei 225 de Tóquio, subindo 1,06% e o Índice Shangai avançando 0,35%. O principal motivo dessa alta foram os dados positivos da indústria. O PMI industrial subiu de 49,4 em dezembro para 49,5 em janeiro, enquanto a expectativa era de queda. O PMI de serviços também subiu bem, indo de 53,8 de dezembro para 54,7 para janeiro, porém essa alta já era esperada.

A crise na Venezuela vem contribuindo para uma diminuição dos estoques de petróleo, diminuindo a oferta e causando aumento dos preços, por isso o preço do barril vem subindo bastante em 2019. O WTI subiu 1,72% e o Brent subiu 0,56%.

E para finalizar as criptomoedas tiveram um dia de alta, com o Bitcoin subindo 0,40% e a Ripple subindo 8,50%, assim como as 5 principais moedas digitais também subiram. O motivo dessa alta, é que a gigante Fidelity lançará um serviço de custódia do Bitcoin em março, com isso ajudaria a diminuir a preocupação com as exchanges atuais e trazer mais investidores institucionais.

Ótima quinta e bons negócios!
Por Fabio Louzada – Eu me banco!

Acorda Mercado – Ano II, Edição 99

Fabio Louzada

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App