Petróleo Esboça Reação, Mas Otimismo do Mercado Pode Ter Vida Curta

Petróleo Esboça Reação, Mas Otimismo do Mercado Pode Ter Vida Curta

Ellen R. Wald, Ph.D.  | 06.08.2020 09:22

Publicado originalmente em inglês em 06/08/2020

Os preços do petróleo esboçavam certo otimismo no início desta semana depois de terem caído um pouco no fim da semana passada.

A razão para a queda foram notícias de que os produtores da Opep+ começariam a elevar sua produção a partir de 1 de agosto. O barril de WTI, que despencou abaixo de US$ 40 na sexta-feira, superava US$ 43 até meio-dia da última quarta-feira, 5 de agosto, enquanto o barril de Brent atingia quase US$ 46.

WTI Futuro - Gráfico Diário

O sentimento positivo desta semana foi alimentado em grande medida por um relatório do Instituto do Petróleo Americano mostrando que os estoques de petróleo e gasolina nos EUA haviam caído significativamente na semana passada, em 8,6 milhões de barris de óleo bruto, e 1,7 milhão de barris de combustível.

O relatório oficial da Administração de Informações Energéticas (EIA, na sigla em inglês), na quarta-feira, confirmou que os estoques petrolíferos nos país haviam registrado queda de 7,4 milhões de barris, mas o armazeonamento de gasolina havia subido 419.000 barris, mas ainda 8% acima do que a média de 5 anos para o período, apesar de as refinarias norte-americanas só estarem operando com 80% da sua capacidade.

A alta dos preços nesta semana é o movimento mais importante que vimos tanto no Brent quanto no WTI desde junho. Os investidores claramente estão buscando alguma razão para a movimentação dos mercados, como ficou patente ontem com o salto no Brent após notícias de uma explosão em Beirute, Líbano.

Brent Futuro - Gráfico Diário

Embora o Líbano não seja um produtor de petróleo e o porto da sua capital não tenha relevância no comércio petrolífero, os preços saíram em disparada com a mera possibilidade de que a explosão – causada pelo armazenamento de nitrato de amônio, segundo o governo local – pudesse ter tido, na verdade, natureza militar, capaz de eventualmente desencadear uma conflagração maior na região.

Sentimento pode amargar

Notícias positivas para os preços do petróleo dominaram o início desta semana, mas esse sentimento pode ter vida curta. A Aramco (SE:2222) atrasou a divulgação dos seus preços oficiais de venda de setembro até pelo menos 9 de agosto, embora a empresa geralmente faça isso nos primeiros 5 dias do mês. A explicação da companhia é que o atraso se deveu aos feriados de Eid al-Adha, que só terminam na Arábia Saudita em 8 de agosto.

A Aramco, porém, está considerando reduzir seus preços do petróleo com entrega em setembro em torno de 50 centavos a US$ 1 por barril, e muitos fornecedores do Oriente Médio seguem a cotação definida pela estatal saudita. Esse corte sinalizaria que a demanda não é tão forte quanto os sauditas esperavam. Esse fato, em conjunto com o aumento da produção petrolífera de diversos membros da Opep+ a partir de agosto, pode acabar com o todo o otimismo desta semana nos preços do petróleo.

Os observadores do mercado também devem ficar de olho na quantidade de produtos derivados fornecidos pelos Estados Unidos. Os níveis de estoque indicam a movimento dos preços, mas a EIA também rastreia a quantidade de produtos (gasolina, diesel e combustível de aviação) entregues aos postos de combustíveis e outros fornecedores, o que pode dar uma ideia da direção futura do mercado. Na semana passada, esses números não foram nada bons, já que os produtos fornecidos ficaram 13% abaixo da média das últimas 5 semanas.

O mercado petrolífero tem demonstrado bastante fraqueza nos últimos meses, mas essa situação não deve durar muito. Em algum momento, terá que se movimentar de novo com a mudança nas condições e o fim da crise econômica gerada pela pandemia. Só se faz dinheiro de verdade quando ocorre um movimento de verdade.

Ellen R. Wald, Ph.D.

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Romulo Souto
Romulo Souto

Sabe de nada.... Petro esticou... Vai acabar sendo demitida.....kkkk  ... (Leia Mais)

10.08.2020 19:05 GMT· Responder
Dimitri Crazyspace
Dimitri Crazyspace

alguém lê isso??  ... (Leia Mais)

06.08.2020 16:27 GMT· Responder
Daniel Pires de Almeida
Daniel Pires de Almeida

Não entendi os comentários dos colegas, ótima reportagem, bastante informação pra quem sabe ver, sabe tudo de petróleo ela, parabéns  ... (Leia Mais)

06.08.2020 16:23 GMT· Responder
José Airton Filho
José Airton Filho

Só terrorista nesse fórum da investing, rapaz  ... (Leia Mais)

06.08.2020 16:14 GMT· Responder
Fernando Lazarini
Fernando Lazarini

Marmita não sabe coisa com coisa.  ... (Leia Mais)

06.08.2020 16:12 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';