Ouro e Cobre Podem Disparar em 2021 com Demanda Chinesa e Estímulos nos EUA

Ouro e Cobre Podem Disparar em 2021 com Demanda Chinesa e Estímulos nos EUA

Investing.com  | 29.12.2020 09:20

Dois metais ocupam lados opostos no espectro dos investimentos: um deles avança com o sentimento de risco; o outro, atua como “porto seguro” para o dinheiro. No entanto, os preços do cobre e do ouro subiram e caíram juntos em cada um dos últimos cinco anos. E tudo leva a crer que essa sintonia pode continuar com uma eventual disparada em 2021.

O cobre está encerrando 2020 com uma alta de cerca de 27% e deve se valorizar ainda mais no ano que vem se realmente houver o repique econômico mundial previsto com as vacinas para o coronavírus.

No caso do ouro, a expectativa é que o rali de 21% neste ano continue em 2021, se o governo Biden aprovar – como pretende fazer – mais estímulos de combate à covid-19.

Apesar dessas perspectivas positivas, as previsões de preço tanto para o cobre quanto para o ouro são turvas no próximo ano.

Cobre deve renovar máximas em 2021

A agência britânica Commodity Market Analytics acredita que o cobre com entrega em três meses na Bolsa de Metais de Londres pode facilmente revisitar, e romper, a máxima deste ano a US$ 8.027 por tonelada se a China continuar se recuperando mais rápido da pandemia do que o resto do mundo.

Cobre Futuro Semanal

A empresa aposta na alta, levando em conta o rali de 18% do cobre desde o início de novembro, quando começaram a circular notícias sobre a eficácia dos ensaios clínicos das vacinas para a covid-19 desenvolvidas pela Pfizer (NYSE:PFE) e Moderna (NASDAQ:MRNA).

A Fitch Ratings e a Bloomberg, enquanto isso, publicaram estimativas consensuais em meados de dezembro, no sentido de que o cobre com entrega em três meses ficaria na faixa de US$ 6.800 a US$ 6.900, respectivamente, em média em 2021.

Demanda do cobre em 2021 dependerá, em grande medida, da China

Dan Smith, da Commodity Market Analytics, fez uma publicação no portal INN dizendo que o crescimento projetado de 2% da China em 2021 será o principal vetor de demanda mundial dos metais, principalmente do cobre.

Também se espera uma rápida recuperação no Japão e na Europa, onde a atividade caiu mais em 2020 devido aos bloqueios relacionados à covid-19, afirmou.

Nos Estados Unidos, a presidência de Biden pode elevar a demanda de cobre com sua agenda verde, que promete "incentivar a energia renovável e os veículos elétricos, e isso pode elevar a demanda do metal", complementou Smith.

Rali das ações também é positivo para o cobre

O Grupo CRU de Londres também prevê preços mais altos do que os previstos pela Fitch e a Bloomberg para o cobre em 2021 em média. Charlie Durant, consultor-chefe do Grupo CRU, disse ao portal INN que acredita que o metal vermelho deva ser negociado a partir de US$ 7.000 nos próximos 12 meses na bolsa de metais de Londres, graças ao aumento do apetite para o risco na maioria das commodities, ao lado das ações.

Durant disse ainda:

“Os investidores acreditam que o preço do cobre continuará subindo em razão dos baixos estoques e da perspectiva de um mercado balanceado no próximo ano. Já quem aposta na venda aponta para os custos-caixa de mineradores de apenas US$ 5.000. Essa incerteza mostra que 2021 pode ser um ano de muita volatilidade nos preços”.

Assim como Smith, da Commodity Market Analytics, Durant também acredita que a China superará as projeções de crescimento e estimulará outro fenômeno parecido ao que ocorreu com os preços do cobre em 2020. O cobre despencou 12% em março, depois de dois meses de bloqueios na China, mas voltou a disparar sem parar a partir de abril, assim que a segunda economia mundial se reabriu, mesmo com o resto do mundo, inclusive os Estados Unidos, interrompendo os negócios.

Durant também afirmou:

“Acredito que a parte mais interessante da história foi a rapidez da retomada das compras chinesas e a forma como o país asiático absorveu o metal.”

“Os mais recentes dados macroeconômicos são robustos de forma geral, com números mensais positivos no mercado imobiliário. Para 2021, acreditamos que as medidas de estímulo, a recuperação do setor automotivo e o avanço do mercado de construção podem novamente ajudar a impulsionar a demanda chinesa por cobre refinado em mais de 2% ano a ano”.

Ouro: Goldman crava US$ 2.300 no ano que vem

Quanto ao ouro, os analistas do Goldman Sachs cravaram a máxima de US$ 2.300 por onça em 2021, na expectativa de que a recuperação da recessão provocada pelo coronavírus fará a inflação subir no ano que vem.

Ouro Semanal

Os futuros do ouro na COMEX de Nova York não conseguiram ultrapassar US$ 2.090 neste ano. 

A equipe econômica do Goldman considera que a inflação atingirá o pico de 3% em 2021, antes de cair no fim do ano.

A expectativa é que os preços do ouro subam mais graças a uma recuperação da demanda física do metal por parte de grandes compradores tradicionais na Índia e China, afirmaram os analistas do Goldman.

A britânica Capital Economics, no entanto, espera que a alta do ouro futuro na COMEX em 2021 fique em torno de US$ 1.900 – não muito acima dos níveis atuais. A empresa afirma que o aumento da inflação prejudicaria o atual ambiente de juros baixos e de dissuadiria investimentos em ativos não lastreados em juros, como o ouro.

Estímulos nos EUA decidirão o destino do ouro

Na Investing.com, acreditamos que o ouro futuro pode ultrapassar a projeção de US$ 2.300 do Goldman, desde que Biden consiga levar a cabo seus planos de estímulo para reativar a economia americana.

O esforço hercúleo para aprovar o segundo alívio no Senado dos EUA neste ano é prova de que o ouro enfrentar dificuldades para avançar acima de US$ 2.000.

Indo direto ao ponto, o governo Biden precisa se livrar do impasse político presente no Senado, atualmente dominado por republicanos, referente ao pacote de alívio contra a covid-19, que sua administração pretende aprovar em 2021.

O divisor de águas para isso será o segundo turno das eleições na Geórgia para o Senado, em 5 de janeiro. Em caso de vitória dos democratas, o partido do presidente assumirá o controle efetivo de ambas as casas congressuais, permitindo-lhe aprovar praticamente qualquer legislação.

O presidente eleito já declarou que pretende instar o congresso a aprovar um pacote de estímulo maior depois que assumir o cargo em 20 de janeiro. Se os democratas vencerem o segundo turno na Geórgia, Biden pode propor dois, ou até mesmo três, pacotes de alívio antes do fim de 2020, a fim de tentar acelerar a recuperação nos EUA.

Com isso, não seria demais pensar que o ouro possa atingir a cotação de até US$ 3.000 por onça.

Aviso de isenção: Barani Krishnan utiliza diversas visões além da sua para oferecer aos leitores uma variedade de análises sobre os mercados. O analista não possui posições nos ativos e commodities sobre os quais escreve.

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Marcelo Mendes
Marcelo Mendes

Realmente o cobre é essencial para a fabricação de carros elétricos porém, mais uma bola fora dos “especialistas” que diziam que em 2020 os carros elétricos teriam preços competitivos e uma frota de 20 milhões deles nas ruas. A frota mundial de elétricos/híbridos atualmente não passa de 2,3 milhões! Mas dizer que cobre irá aumentar em função da fabricação de carros elétricos ainda é um sonho de lonnnngo prazo! Não há incentivo algum e os preços, além de serem absurdamente caros a munutenção/bateria é quase a metade do valor do carro! Esta aí um carro que ainda não “pegou” rsssss  ... (Leia Mais)

01.01.2021 23:55 GMT· 1 · Responder
Claudio Ciro
Claudio Ciro

"se Biden..." existe algum analista de finanças sem expectativa da posse de Biden? Trump ainda tem fichas para provar q houve fraude  ... (Leia Mais)

29.12.2020 23:53 GMT· 3 · Responder
Ademir Carvalho
Ademir Carvalho

Cobre... veículos elétricos... energia renovável. Tudo haver  ... (Leia Mais)

29.12.2020 23:30 GMT· Responder
Joserrodigues Mianda
Joserrodigues Mianda

ouro.e.a..xaver..  ... (Leia Mais)

29.12.2020 22:53 GMT· Responder
Ruy Novaes
Ruy Novaes

Aguardar para ver... vai saber o que essa chinesada vai aprontar... de real mesmo, não existe vacina, e sim experimentos...   ... (Leia Mais)

29.12.2020 22:48 GMT· Responder
José Neumann
José Neumann

Parei de ler no governo Biden.  ... (Leia Mais)

29.12.2020 22:25 GMT· 1 · Responder
Léo Luz Moreira
Léo Luz Moreira

Gostei da análise! Acredito na valorização do ouro perante o dólar!!!  ... (Leia Mais)

29.12.2020 22:15 GMT· Responder
Gonçålvęs Aïręs Ariclęnïo
Gonçålvęs Aïręs Ariclęnïo

Também concordo com a subida dos metais próximo ano.  ... (Leia Mais)

29.12.2020 22:14 GMT· Responder
Luiz Ferreira Santos
Luiz Ferreira Santos

Como e onde pode-se investir em cobre? Acredito firmemente que os metais vão subir forte em 2021.  ... (Leia Mais)

29.12.2020 15:07 GMT· 5 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.