Para Você Que Já Ficou Velho e Ainda Quer Ficar Rico

Para Você Que Já Ficou Velho e Ainda Quer Ficar Rico

Rodolfo Amstalden  | 09.10.2019 12:05

O Ibovespa está a 100 mil pontos. Chuto que estaria entre 105 mil e 110 mil se não fossem tantos IPOs e follow-ons.

As ofertas inaugurais e subsequentes chamam a atenção para a renda variável, mas também roubam fluxo.

Mesmo em um mundo de liquidez ilimitada, o dinheiro encontra um jeito de continuar escasso.

Temos que fazer duras escolhas, trade-offs inevitáveis da "dismal science" que permitem que a vida real preserve sua graça.

Agora é hora de comprar Vivara (SA:VIVA3), e não Kroton (SA:KROT3). Mas se a Kroton achar uma desculpa para se chamar Cogna e pagar de "edtech", talvez reconsiderem as probabilidades.

Eu não compro o IPO da Vivara pelo preço alto, mas sou obrigado a reconhecer o mérito de uma empresa debutando em Bolsa sem forçar na maquiagem tecnológica.

Até onde eu sei, pelo menos, não existe uma opção real no plano de negócios da empresa de vender joias digitais, graças a Deus, ou talvez seja apenas eu ficando velho.

Se você já ficou velho e quer seguir no offline, resta um consolo: ainda dá para ter um negócio honesto, artesão, e de pagar as contas hoje em dia.

Já se a ambição é de encarar a bifurcação entre o enorme sucesso e a falência, "two roads diverging in a yellow wood, and sorry you could not travel both", bem-vindo ao admirável mundo digitech.

Neste novo mundo, um número limitado de empresas captura parte majoritária dos lucros.

Uma elite de 10% das companhias globais fica com aproximadamente 80% de todo o lucro corporativo produzido.

No centro da distribuição, 60% lucram perto do zero a zero.

E, dentre as 10% piores, cada uma acumula, em média, um prejuízo de meio bilhão de dólares a cada ano, justificado pela espera "natural" para alcançar a elite.

Eu não sei exatamente o que acontece com a tal elite, muita sorte envolvida, ecossistemas de "winner takes all".

Poderíamos tentar isolar fatores em comum, mas isso frequentemente é uma grande viagem pseudocientífica.

Há um motivo para a tamanha dificuldade dos modelos estatísticos de isolarem variáveis explicativas, apesar de amostras por vezes generosas e da rigidez das hipóteses de Gauss-Markov:

A vida não foi feita para ser compreendida por meio de fatores isolados. A sincronicidade das coisas é muito mais relevante.

Assim sendo, tiro o chapéu para certas coincidências entre as empresas fora da curva: testam uma ideia diferente por dia, aceitam ser tratadas de otárias pela imprensa e, principalmente, fazem "double down" naquelas pouquíssimas tentativas que sugerem um potencial de crescimento exponencial.

Nesse sentido, lembram bastante as apostas escolhidas pelo perfil Long Biased do Sergio Oba.

Quanto às 10% piores, normalmente quebram pela incapacidade de escalar uma grande montanha recém-formada ou pela teimosia de querer escalar a montanha errada

O Sergio bem lembrou aqui que o BlackBerry tinha 44% de market share antes do lançamento do iPhone, e que a então Research in Motion investiu pesado na melhora dos seus modelos.

Os modelos de BlackBerry realmente evoluíram muito, mas inteiramente cegos em relação ao fato de que as pessoas não queriam mais usar BlackBerry quando podiam usar iPhone.

Research in motion não basta. Para qual direção está se movendo o seu esforço de inovação?

O nosso esforço, creio eu, está se movendo na sua direção, na direção do leitor e do assinante, à medida que mergulhamos cada vez mais nesta nova fase de institucionalização da Empiricus.

Rodolfo Amstalden

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Paulo Mendo
Paulo Mendo

Kct ninguem pode escrever um texto de reflexao um pouquinho mais fora da curva q nego ja cai matando em cima...acho q a “implicancia” seria por “outros fatores” mas ok...bom texto.  ... (Leia Mais)

10.10.2019 09:24 GMT· Responder
Cícero RP
Cícero RP

Texto irracional... só delírio!  ... (Leia Mais)

09.10.2019 20:57 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.