Por Que as Ações da Netflix Estão Disparando?

Por Que as Ações da Netflix Estão Disparando?

Investing.com  | 06.02.2020 10:13

A gigante do streaming Netflix está apresentando uma retomada inesperada, após um desempenho decepcionante em 2019. A ação vem ganhando força rapidamente, seguindo a trajetória de alta de outras grandes empresas de tecnologia.

Nas cinco primeiras semanas de negociação de 2020, a Netflix (NASDAQ:NFLX) foi a que mais se destacou no grupo chamado FAANG, que reúne cinco empresas de megacapitalização de mercado, como Apple (NASDAQ:AAPL) e Amazon (NASDAQ:AMZN). No momento em que escrevo, as ações da Netflix registram uma alta de mais de 13% no ano, depois de fecharem o pregão de ontem a US$ 369,67.

TTM Semanais NFLX

Mas, o que está por trás desse forte movimento que está fazendo as ações da Netflix voltarem à sua maior cotação, de US$ 418,97, registrada no início de julho de 2018? Tudo tem a ver com a reavaliação do cenário competitivo no serviço de streaming de vídeo, após a entrada de diversos concorrentes no mercado.

Desde que a companhia divulgou seu balanço do quarto trimestre, em 21 de janeiro, seguido dos resultados da sua maior rival no setor, a Disney (NYSE:DIS), a comunidade de analistas está se convencendo de que levará muito mais tempo para que novos players consigam de fato gerar algum dano à Netflix.

O balanço divulgado no mês passado foi o primeiro desde que a Netflix começou a enfrentar uma concorrência mais relevante em seu mercado. A Disney e a Apple lançaram seus próprios serviços de streaming, o Disney+ e o Apple TV+, em novembro. Já a WarnerMedia, pertencente à AT&T (NYSE:T), planeja lançar o HBO Max em maio, enquanto a NBCUniversal, pertencente à Comcast (NASDAQ:CMCSA), deve apresentar o serviço Peacock nos EUA em 15 de julho.

Embora o desempenho da Netflix tenha ficado abaixo das expectativas em crescimento do número de assinantes nos EUA pelo terceiro trimestre consecutivo, sua expansão no exterior continua a todo vapor. A empresa sediada em Los Gatos, Califórnia, adicionou 423.000 assinantes nos EUA no quarto trimestre, em comparação com a previsão de 600.000.

Fio de esperança: usuários internacionais

A empresa também registrou um aumento de 8,3 milhões de assinantes no exterior, mais do que os 7 milhões estimados. A Netflix possui agora 167 milhões de assinantes em todo o mundo, incluindo 60,4 milhões nos EUA.

A Disney, por outro lado, afirmou em seu balanço trimestral, na terça-feira, que já conseguiu angariar uma base de 28,6 milhões de assinantes para seu serviço de streaming Disney+, que foi lançado em novembro, superando as expectativas dos analistas de 20 milhões de assinantes.

Mas alguns analistas veem um fio de esperança para a Netflix nesses números. A Guggenheim Partners elevou seu preço-alvo por ação da Netflix no mês passado de US$ 400 para US$ 420, citando o forte crescimento de assinaturas ao redor do mundo.

“As visualizações anuais por membro cresceram tanto no mercado interno quanto externo, em linha com os últimos trimestres, o que embasa nossa confiança no potencial crescimento mundial do número de assinantes da Netflix”, afirmou Michael Morris, analista da Guggenheim, em nota.

“A empresa não sentiu qualquer impacto específico ou significativo nos níveis de visualizações da sua grade infantil e familiar após o lançamento do Disney+ nos EUA, em novembro."

Os analistas do Bank of America também têm uma visão positiva para a Netflix, reiterando sua recomendação de compra da ação, com preço-alvo em US$ 426.

“Está claro que o engajamento do Disney+ é menor que o da Netflix, o que reforça nossa visão de que o Disney+ não é seu substituto”, declarou o analista Nat Schindler em nota, dizendo ainda que as horas de visualizações por assinante do Disney+ “ficaram muito aquém dos números da Netflix”.

Resumo

A jornada ascendente das ações da Netflix em grande medida ocorreu sem sobressaltos na última década. Mas, com o aumento da concorrência, custos crescentes e a saturação do mercado doméstico, será cada vez mais difícil para a gigante do streaming repetir esse desempenho. Dito isso, a Netflix tem capacidade para compensar essa fraqueza no mercado doméstico, aumentando agressivamente sua presença internacional.

Investing.com

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App