Bancos Americanos Devem Ter Prejuízos com Empréstimos e Lucro com Trading no 2T20

Bancos Americanos Devem Ter Prejuízos com Empréstimos e Lucro com Trading no 2T20

Investing.com  | 13.07.2020 10:47

A temporada de balanços do 2T20 começa nesta semana nos EUA, com destaque para os grandes bancos do país, que devem registrar perdas com empréstimos e fortes receitas provenientes das unidades de mercados de capitais e mesa de negociação.

Os investidores têm evitado os papéis dos bancos norte-americanos neste ano, devido a preocupações com o fato de que uma das piores recessões da história dos EUA pode abalar sua lucratividade e aumentar as perdas decorrentes de empréstimos. Os primeiros três meses de 2020 apresentaram um cenário similar, já que os juros quase zerados e uma economia em queda livre nos EUA afetaram suas receitas.

Como muitos estados do país realizaram confinamentos obrigatórios durante o período, essas tendências se intensificaram ainda mais no segundo trimestre, deteriorando a capacidade dos bancos de fazer dinheiro com suas operações rotineiras, como transações com cartões de crédito e empréstimos para formação de capital de giro.

“Nossa expectativa é que os resultados do 2T20 tenham uma queda de 69% ano a ano, já que a força contínua nos mercados de capitais e o benefício de um balanço maior foram mais do que compensados pelos acúmulos maiores de reservas e juros próximos de 0%”, escreveu Richard Ramsden, analista do Goldman Sachs, em nota.

Essa situação desalentadora, em conjunto com a demanda reprimida dos consumidores por causa da recessão, fez com que as ações bancárias nos EUA apresentassem um desempenho inferior ao do mercado mais amplo.

KBW Bank Index Weekly TTM

O índice bancário KBW NASDAQ registra queda de 35% neste ano, em comparação com um declínio de apenas 2,4% do S&P 500 mais amplo. O Wells Fargo (NYSE:WFC) é o maior perdedor deste ano entre os principais bancos, despencando 55%.

WFC Weekly TTM

A instituição financeira deve divulgar seu balanço na terça-feira, 14 de julho, antes da abertura do mercado. A previsão consensual prevê um prejuízo de US$ 0,1 por ação sobre vendas de US$ 18,37 bilhões.

Aumento de provisões para empréstimos; suspensão de elevação de dividendos

Um número importante que os investidores vão monitorar com atenção é a extensão das provisões que as instituições financeiras serão obrigadas a reservar para cobrir as perdas com empréstimos inadimplidos.

Para o setor como um todo, as provisões com perdas decorrentes de empréstimos devem atingir os níveis mais altos desde a crise financeira de 2008, de acordo com analistas da Barclays (LON:BARC). Mas qualquer sinal de que essas provisões atingiram o fundo será positivo para as ações bancárias.

O diretor geral financeiro do Wells Fargo, John Shrewsberry, afirmou no mês passado que esperava que o banco reservasse um volume maior de recursos para cobrir empréstimos inadimplidos no segundo trimestre. O JPMorgan Chase (NYSE:JPM) viu seu lucro do primeiro trimestre despencar 69%, com a companhia reservando US$ 8,29 bilhões para empréstimos inadimplidos, o maior volume em pelo menos uma década.

A expectativa é que a instituição financeira divulgue seus resultados para o 2º tri na terça-feira, antes da abertura do mercado. Os analistas esperam um lucro por ação de US$ 1,19 sobre vendas de US$ 30,4 bilhões.

Além do aumento das provisões para empréstimos, os investidores também deverão lidar com a incerteza com os pagamentos de dividendos dessas instituições no futuro.

O Fed declarou que trinta e três das maiores instituições financeiras dos EUA e do mundo estavam proibidas de elevar seus dividendos ou voltar a recomprar ações até o fim de setembro, em meio à pandemia de coronavírus responsável por fazer a economia norte-americana entrar em uma profunda recessão e elevar os riscos das instituições de crédito.

A decisão ocorreu depois da avaliação anual de solvência realizada pelo banco central americano, que testa a capacidade de sobrevivência dos bancos numa crise econômica. Através desses testes, o Fed pode forçar uma mudança nos planos de retorno de capital de uma instituição, como dividendos e recompra de ações, a fim de evitar uma situação como a que ocorreu após a Crise Financeira de 2008.

O Wells Fargo precisaria cortar seus dividendos do 2T de US$ 0,36 para US$ 0,51, e a Capital One (NYSE:COF) precisaria reduzir a zero seus proventos em relação aos atuais US$ 0,40, de acordo com uma nota do depto. de pesquisa do Morgan Stanley (NYSE:MS).

Apesar da pressão sobre os resultados gerais, as áreas de trading e concessões de crédito são duas áreas do setor bancário que ainda estão se destacando, ajudando algumas das maiores instituições financeiras a resistir à tempestade.

A receita combinada da negociação de ações e títulos dos cinco maiores bancos saltou 31% no segundo trimestre de 2020, de acordo com uma estimativa da Bloomberg. O JPMorgan espera que a receita com trading salte cerca de 50% em relação ao ano passado, ao passo que o Citigroup (NYSE:C) vê um  volume recorde com sua mesa de negociação para o período, já que os mercados apresentaram uma forte recuperação desde a queda de março.

Resumo

Em razão da profundidade da crise econômica atual e da pandemia ainda sem controle, é pouco provável que os resultados dos bancos se recuperem da sua queda rapidamente. Tendo dito isso, os bancos estão mais bem capitalizados neste momento do que durante a crise financeira de 2008.

Essa força está incentivando alguns investidores a encarar com bons olhos algumas das ações bancárias mais castigadas. Para eles, essa fraqueza significa uma oportunidade compra.

Investing.com

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';