Ray Dalio e o Bitcoin como paradigma de investimento

Ray Dalio e o Bitcoin como paradigma de investimento

Rodrigo Lima  | 22.07.2019 11:22

Em 1962 Thomas Kuhn publicava a maior obra de epistemologia de todo o século XX: A Estrutura das Revoluções Científicas. Contrariando a crença popular de que a ciência progrediria pouco a pouco de maneira linear através de pequenas descobertas, Kuhn defende que revoluções científicas requerem mudanças de paradigmas: através da contínua verificação de hipóteses, cientistas vão gradativamente exaurindo as possibilidades explicativas de um paradigma científico, levando o sistema à exaustão e abrindo caminho para o surgimento de um novo paradigma capaz de abarcar novas explicações para fenômenos antes incompreensíveis. Assim teria sido com a revolução copernicana, a revolução newtoniana e a física quântica, apenas para dar alguns exemplos.

Todo o problema de precificação de ativos é, em última instância, um problema epistemológico. Como saber qual é o preço justo e, mais do que isso, como saber qual método deve ser utilizado para avaliar o que seria um preço justo? Você não precisa ser um grande estudioso de filosofia da ciência ou teoria do conhecimento para perceber a importância dessas questões: basta querer ganhar dinheiro.

E quem certamente se interessa por essas questões é Ray Dalio, gestor da Bridgewater (maior hedge fund do mundo) e autor do best-seller Princípios e Principles for navigating big debt crises (Princípios para navegar grandes crises de crédito - ainda sem tradução para o português). Dalio publicou no último dia 17 um grande artigo comentando a mudança de paradigmas de investimento. A leitura, apesar de extensa, vale cada minuto.

No artigo, Dalio apresenta sua visão de que mais do que além de estarem sujeitos a ciclos econômicos, os ativos financeiros também estão sujeitos a mudanças nos paradigmas de investimento. Através de uma rigorosa análise dos ciclos econômicos que marcaram as décadas do último século, o gestor conclui que nenhuma classe de ativos manteve dominância absoluta ao redor dos ciclos, sempre revezando qual seria o melhor investimento da década.

A década de 20, por exemplo, conhecida como roaring twenties, foi pano de fundo para um dos maiores ralis da história dos mercados de ações, culminando na crise de 1929. Na década seguinte, os maiores retornos seriam auferidos pelos investidores de crédito, seja ele público ou privado. Dalio passa pela segunda guerra, o boom da recuperação dos anos 50, a estagflação dos anos 70 e todos outros períodos até chegar aos dias de hoje.

De acordo com o gestor, o quantitative easing utilizado pelos bancos centrais desde a crise de 2008 para combater a recessão comprimiu as taxas de juros, elevando artificialmente o preço dos ativos de risco e reduzindo percentualmente suas expectativas de retornos futuros. Com a redução de expectativas de retornos das ações e taxas de juros ridiculamente reduzidas ou até mesmo negativas, Dalio prevê que os investidores buscarão outra classe de ativos que ofereçam melhores prospectos de retornos.

No final do artigo, Dalio aponta o ouro como seu ativo de escolha para o paradigma da próxima década, uma vez que o metal tende a se valorizar em períodos de aversão a risco sistêmico. Mas será que a escolha não poderia ser outra? Particularmente tenho uma opinião um pouco diferente do gestor da Bridgewater: acredito que a grande mudança de paradigma da última década foram as criptomoedas. O Bitcoin estreou nas exchanges em 2010, sendo negociado a sete centavos de dólar. Em menos de dez anos de história, hoje o Bitcoin está cotado cotado na região dos 10 mil dólares, acumulando uma valorização de mais de 140.000%!

É claro, como gestor de um fundo com mais de 150 bilhões de dólares em custódia, Dalio não pode estar exposto ao Bitcoin, que hoje soma cerca de $200 bilhões de valor de mercado. O Bitcoin infelizmente ainda não tem liquidez suficiente para gestores de grandes fortunas, mas ano após ano o mercado vem se profissionalizando e se tornando mais acessível a investidores institucionais, não faltando motivos para crer que as criptomoedas possam ser protagonistas da próxima mudança de paradigma de investimento.

Se você acredita na importância da diversificação, motivo chave que levou Dalio a construir seu all-weather portfolio, um portfólio capaz de gerar e preservar patrimônio em qualquer condição do mercado, é fundamental ter alguma exposição a criptomoedas. Do contrário você pode ficar preso a um paradigma ultrapassado.

Rodrigo Lima

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Fatima Gonzaga
Fatima Gonzaga

Muito bom! Mostra inteligencia e sabedoria!  ... (Leia Mais)

23.07.2019 12:08 GMT· Responder
Angeline Melchiors
Angeline Melchiors

Interessante  ... (Leia Mais)

22.07.2019 19:55 GMT· Responder
Rafael Scariot
Rafael Scariot

muita informação boa  ... (Leia Mais)

22.07.2019 19:06 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+