Sinais de Recessão Continuam a Pressionar os Mercados

Sinais de Recessão Continuam a Pressionar os Mercados

Haramoto  | 15.08.2019 07:41

ÁSIA: As principais bolsas da Ásia fecharam sem direção nesta quinta-feira, com a inversão da curva de juros dos títulos do Tesouro dos EUA, alimentando temores de uma recessão iminente.

Na China continental, as ações subiram após recuar no dia anterior. O composto de Xangai subiu 0,25%, enquanto o Shenzhen Composite avançou 0,53%. O Banco do Povo da China definiu o yuan em 7,0268 por dólar na quinta-feira, mais fraca do que as expectativas dos analistas. Foi a sexta sessão consecutiva em que o banco central chinês fixou o ponto médio em um nível mais fraco do que a marca dos 7 iuanes por dólar.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,76%.

No Japão, o Nikkei caiu 1,21%, enquanto o índice Topix caiu 1,04%.

O S & P / ASX 200 da Austrália caiu 2,85%, com dados divulgados nesta quinta-feira mostrando que a taxa de desemprego permaneceu inalterada, apesar dos números de emprego no país terem aumentado em relação às expectativas de julho. As mineradoras australianas recuaram. BHP caiu 3%, Fortescue recuou 1%, enquanto Rio Tinto caiu 2,8%.

Os bancos da região recuaram. No Japão, as ações do Mitsubishi UFJ Financial Group caíram 1,09% e as do Nomura caíram 0,6%. As ações do HSBC, cotadas em Hong Kong, caíram 0,91%, enquanto China Construction Bank avançou 1,77%.

Na Austrália, o sub-índice financeiro declinou 2,96% com os bancos Big Four caindo: Australia and New Zealand Banking caiu 2,96%, Commonwealth Bank of Australia perdeu 2,99%, Westpac caiu 3,19% e National Australia Bank caiu 3,07%.

O índice MSCI Asia, excluindo o Japão, caiu 0,53%.

Os mercados na Coreia do Sul e Índia permaneceram fechadas na quinta-feira por conta de feriados.

EUROPA: As bolsas de valores da Europa reverteram os ganhos do início do pregão de quinta-feira, com receios de que a economia global seguisse os fracos dados alemães e chineses.

O Stoxx Europe 600 cai 0,02% após recuar 1,68% na quarta-feira. O alemão DAX 30 recua 1,61% e o francês CAC 40 cai 1,24%.

No Reino Unido, o FTSE 100 cai 1,47%, pressionado por empresas que negociam ex-dividendos. Entre as mineradoras listadas em Londres, Anglo American cai 5,6%, Antofagasta recua 3,7%, BHP perde 1,4% e Rio Tinto opera em baixa de 1,3%..

As vendas no varejo britânico em julho cresceram 3,3% em relação a um ano atrás. Economistas esperavam um aumento de 2,6%. O Office for National Statistics disse que tanto o valor quanto o volume subiram em julho e as lojas de departamentos registraram o primeiro aumento neste ano.

Os mercados da Itália estão fechados por conta de um feriado público.

EUA: Os futuros de ações dos EUA apagaram os sólidos ganhos durante a madrugada de quinta-feira, depois da divulgação de relatórios da China e de Hong Kong, indicando uma abertura ligeiramente negativa em Wall Street, após o pior dia do ano do Dow Jones Industrial Average em meio a um sinal de recessão do mercado de títulos.

A China disse que precisa tomar as necessárias medidas contra as últimas taxações dos EUA sobre 300 bilhões de dólares em produtos chineses, disse o Ministério da Fazenda. O ministério também disse que as tarifas dos EUA violam um consenso alcançado por líderes de dois países e saem do caminho para resolver disputas por meio de negociações.

Separadamente, o governo de Hong Kong anunciou planos para implementar medidas de estímulo para ajudar sua economia em queda. O governo reduziu sua previsão de crescimento para um nível potencialmente estável para o resto do ano, abaixo do já anêmico crescimento de 0,5% esperado.

Na quarta-feira, o Dow mergulhou 800 pontos em sua quarta maior queda do ano, em 25.479,42 pontos, o menor nível em dois meses. A queda de 3% do Dow foi a pior neste ano. O S & P 500 caiu 2,92%.

A venda maciça foi desencadeada por um fenômeno do mercado de títulos na quarta-feira, quando o rendimento da nota do Tesouro de 10 anos ficou brevemente abaixo da taxa de dois anos. A inversão da curva de juros tem sido um indicador confiável de recessões econômicas.

Na manhã de quinta-feira, a curva pairava em torno do ponto de inversão. O rendimento dos títulos do Tesouro de 30 anos caiu abaixo do nível de 2% pela primeira vez no início desta quinta-feira.

Os dados econômicos mais fracos em todo o mundo também alimentaram preocupações de que a desaceleração global poderia levar a economia dos EUA a uma recessão. O crescimento da produção industrial da China desacelerou para 4,8% em julho ante o ano anterior, o crescimento mais fraco em 17 anos. A Alemanha também registrou um PIB negativo, enquanto o crescimento na zona do euro também desacelerou em um ritmo mais rápido do que o esperado.

Os investidores também continuam antenados com as tensões comerciais entre os EUA e a China. O presidente Donald Trump, em um tweet após o sino de fechamento de quarta-feira, ligou a batalha comercial aos protestos cada vez mais violentos em Hong Kong, complicando ainda mais a questão comercial. Ele também propôs um encontro pessoal com o presidente chinês Xi.

Nesta semana, Trump decidiu adiar as tarifas de certos produtos chineses, enquanto removia alguns itens da lista, para evitar qualquer impacto negativo na temporada de compras de fim de ano. O anúncio fez o Dow subir mais de 300 pontos na terça-feira. Esses ganhos foram dissolvidos na grande liquidação de quarta-feira.

A agenda econômica está recheada. As vendas no varejo será divulgado às 9h30, no mesmo tempo que o índice de manufatura do Fed de Philadelfia, índice de manufatura do Empire State e reivindicação de seguro desemprego. Às 10h15 será divulgado a produção industrial e capacidade utilizada; Às 11h00, será a vez do relatório sobre as vendas e estoques do setor atacadista) e às 17h00, sairá o TIC Long-Term Purchases, que mede o nível de investimento estrangeiro e nacional nos EUA.

ÍNDICES FUTUROS - 7h30:

Dow: -0,79%

SP500: -0,69%

NASDAQ: -1,18%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Haramoto

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Rodrigo Bocatto
Rodrigo Bocatto

É apenas um artigo, não um documento solene.   ... (Leia Mais)

15.08.2019 13:42 GMT· Responder
Henri Carpenter
Henri Carpenter

Título com erro de concordância desestimula a leitura e enfraquece a confiança na análise.   ... (Leia Mais)

15.08.2019 11:14 GMT· 2 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+