Trump Mais Paz e Amor Anima o Mercado, e Reforma da Previdência no Forno

Trump Mais Paz e Amor Anima o Mercado, e Reforma da Previdência no Forno

Fabio Louzada  | 13.02.2019 09:48

Bom dia Investidores,

Ontem o Ibovespa subiu 1,86% e fechou aos 96.168 pontos, com um giro financeiro de R$ 16,5 bilhões, voltando para a média.

Vários fatores internos e externos pesaram para o segundo melhor pregão de 2019. Abordando Brasil primeiro, hoje é provável a alta do presidente Jair Bolsonaro, que deve ir entre hoje ou amanhã para Brasília, como foco na reforma da previdência. Vale destacar que o texto da reforma já está pronto, só esperando a validação de Bolsonaro.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, animou o mercado ao dizer que a reforma da previdência deve ser votada ainda em maio deste ano, surpreendendo os principais analistas do mercado, que preveem essa votação apenas para o segundo semestre.

A Vale (SA:VALE3)) ontem voltou a se destacar no pregão, dessa vez de forma positiva ao subir 5,43%. Essa alta foi após a entrevista coletiva do diretor de relação com investidores da empresa, Luciano Siani, que afirmou que a barragem nos dias que antecederam o evento era estável, não havendo medição fora do normal, contradizendo o que a mídia vem noticiando, que a Vale sabia do problema dessa barragem desde o ano passado. E como vemos má notícias da Vale todos os dias, ontem não foi diferente, uma segunda ação coletiva ingressou na Justiça dos EUA contra a empresa.

Já a Petrobras (SA:PETR4)), que saiu do foco após limpar os diretores corruptos da empresa com a Lava Jato, viu o papel subir mais 3,54% ontem e pasmem, 41,84% nos últimos 12 meses. O principal motivo é que está próxima a votação da cessão onerosa e também a venda da TAG, que é o maior ativo isolado no programa de desinvestimentos da companhia.

Enquanto isso os bancos voltaram a ter um dia de gala, principalmente o Banco do Brasil (SA:BBAS3), que subiu 6,16%, sendo o principal destaque do Ibovespa ontem. Parece que o mercado está precificando um bom resultado para a empresa que divulgará o seu balanço amanhã. Já os outros bancos foram no embalo e também subiram, o Bradesco(SA:BBDC4) a 2%, o Itaú(SA:ITUB4) a 2,39% e o Santander(SA:SANB11) a 1,51%.

Em relação aos lucros divulgados ontem, a BB Seguridade(SA:BBSE3) reportou números abaixo do esperado e caiu 2,13%. Já o Banrisul(SA:BRSR6) foi diferente, reportou um resultado melhor do que o esperado e subiu 5,08%. Enquanto isso a São Martinho (SA:SMTO3) teve números abaixo do esperado, mesmo assim subiram 1,47%.

Indo para o dólar, a moeda finalmente voltou a cair, com o Trump sossegando um pouco. O dólarontem caiu 1,40% e fechou em R$ 3,71, enquanto o Euro caiu 0,80% e fechou em R$ 4,21. Já o DI jan 2021 caiu de 7,22% para 7,17% e o DI jan 2025 caiu de caiu de 8,84% para 8,77%.

Na agenda, hoje teremos o IBGE divulgado as vendas no varejo ampliado, e também os dados no varejo restrito, nesse caso, tira da conta os automóveis e materiais de construção. Além disso teremos os dados semanais sobre o fluxo cambial. Hoje teremos o resultado de Duratex (SA:DTEX3) antes do pregão e Paranapanema (SA:PMAM3) após o pregão.

Indo para os EUA, o mercado voltou a sorrir ontem, com o Dow Jones subindo 1,48%, o S&P 500 subindo 1,28% e o Nasdaq subindo 1,46%. O motivo foi um Trump mais paz e amor, primeiro, apesar de insatisfeito, ele deve concordar com o Orçamento acordado pelos democratas e republicanos, o que evita um novo shutdown e também se aproximou da China, ao dizer que se estiver próximo de um acordo no dia 01 de março, ele deve rever o aumento das tarifas.

Na agenda norte-americana, teremos o CPI, que seria o nosso IPCA aqui no Brasil e também o Tesouro divulgará o resultado fiscal de novembro.

Na Europa, as bolsas abriram em alta, com o DAX de Franfurt subindo 0,44%, o Ibex de Madri subindo 0,10% e o CAC de Paris subindo 0,29%. Hoje teremos a divulgação da produção industrial na zona do Euro e Theresa May continuará sua saga pelo Brexit, discursando no Parlamento britânico.

Na Ásia, o dia foi de alta, com o Índice Shangai subindo 1,84%, e o Nikkei de Tóquio avançando 1,34%.

E vamos agora ao petróleo, que hoje terá o relatório do AIE e do DoE, que podem influenciar o preço da commodity, que ontem voltou a subir com o relatório da Opep que mostrou corte na produção. O WTI subiu 1,32% e o Brent subiu 1,48%.

Para finalizar a amadas e odiadas criptomoedas voltaram a subir nas últimas 24 horas, com o Bitcoin subindo 0,41%, a Ethereum subindo 2,10% e a Ripple subindo 1,47%. O Litecoin teve uma realização dos ganhos, e está caindo 1,29%, o que acabou tirando a condição de 4ª maior moeda digital para a EOS que está subindo 4,86%. Essa retomada está longe do seu recorde, para quem não acompanha moedas digitais, o Bitcoin hoje é negociada próximo de US$ 3.600, ela já chegou a custar mais de US$ 18.000.

Por Fabio Louzada – Eu me banco!

Acorda Mercado – Ano II, Edição 108

Fabio Louzada

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+