Petróleo estabiliza acima de US$ 40, WTI registra ganho semanal

Petróleo estabiliza acima de US$ 40, WTI registra ganho semanal

Investing.com  | 16.10.2020 17:46

Petróleo estabiliza acima de US$ 40, WTI registra ganho semanal

Por Barani Krishnan

Investing.com - O petróleo terminou a semana com poucas mudanças, já que uma queda nos estoques de petróleo bruto e diesel neutralizou as preocupações sobre a direção do mercado em meio ao aumento do número de casos de Covid-19.

O West Texas Intermediate negociado em Nova York, o principal indicador para os preços do petróleo nos EUA, fechou em US$ 40,88 por barril, alta de 0,7% na semana, embora tenha caído 8 centavos, ou 0,2%, no dia.

O petróleo Brent negociado em Londres, a referência global para o petróleo, caiu, no entanto, durante o dia e a semana.

O Brent fechou as negociações de sexta-feira em US$ 42,93 por barril, queda de 23 centavos, ou 0,5%. Na semana, o indicador global do petróleo caiu 8 centavos, ou 0,2%.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram 3,8 milhões de barris na semana passada, depois de subirem pouco mais de 500.000 barris na semana anterior, disse a Administração de Informações de Energia (EIA, na sigla em inglês) na quinta-feira.

A EIA também relatou que os estoques de destilados caíram 7,2 milhões de barris na semana encerrada em 9 de outubro, contra uma queda de apenas 962.000 na semana até 2 de outubro.

Os estoques globais de petróleo, que dispararam no segundo trimestre com o colapso da demanda de combustível, estão atualmente caindo a um ritmo de cerca de 3 milhões de barris por dia, disse o presidente-executivo da Gunvor, Torbjorn Tornqvist, à Bloomberg em entrevista publicada na quinta-feira. Os estoques dos EUA caíram em todas, exceto em duas, das últimas 12 semanas, e as quedas da semana passada foram consideravelmente mais acentuadas do que o esperado.

Embora as reduções parecessem boas pela a ótica de oferta e demanda, também há preocupações de que elas poderiam ser distorcidas por reações de precaução relacionadas às paralisações forçadas pelo furacão Delta, que atingiu Louisiana na segunda-feira como uma tempestade de categoria 2. Quase 92% de toda a produção de petróleo no Golfo do México dos EUA foi fechada. Com a maioria dessas instalações reabertas desde então, a produção e os estoques podem aumentar novamente nas próximas semanas.

O pico global desta semana no número de casos da Covid-19 também gerou alarme nos mercados. As infecções na Itália voltaram a se aproximar da zona de perigo vista pela última vez em março, enquanto o Reino Unido e a França impuseram novas restrições de movimento. Nos Estados Unidos, novos casos aumentaram em 39 dos 50 estados.

A Reuters informou que o bloco de produtores Opep+ - cujos técnicos se reuniram em Viena na quinta-feira para discutir a situação do mercado global de petróleo - teme que uma nova onda da pandemia atinja a demanda e acabe com o lento processo de reequilíbrio que está em andamento desde o verão do hemisfério norte.

A intenção do bloco Opep+, que inclui produtores como a Rússia, é voltar a elevar a produção à medida que os estoques se aproximam dos padrões históricos. O acordo atual sobre a contenção da produção prevê aumento de quase dois milhões de barris por dia no início do ano que vem, com a premissa de que os estoques continuem caindo.

A Reuters observou que é apenas o pior cenário considerado pelos especialistas da Opep+ na quinta-feira que a oferta/demanda possa retornar a um superávit. Mesmo assim, é mais sombrio do que qualquer cenário apresentado pelo bloco um mês antes.

Outro fator que complica o quadro da oferta é o retorno da produção da Líbia após meses de interrupção pela guerra civil. O país do norte da África, que é membro da Opep, mas não está coberto pelo acordo de restrição de produção, está produzindo agora cerca de 500.000 barris por dia, e algumas previsões dizem que pode aumentar para 700.000 bpd ou mais no final do ano.

- Com colaboração de Geoffrey Smith

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';