Fed corta os juros em 0,25 p.p. em meio a receios com crescimento global

Fed corta os juros em 0,25 p.p. em meio a receios com crescimento global

Investing.com  | 30.10.2019 15:06

Fed corta os juros em 0,25 p.p. em meio a receios com crescimento global

Investing.com – O Federal Reserve cortou a taxa de juros em 25 pontos base nesta quarta-feira. O movimento de redução era amplamente aguardado pelo mercado e ocorre em meio a preocupações de uma desaceleração da economia global e o aumento das tensões comerciais.

A decisão do FOMC leva a taxa de juros da maior economia do mundo para o intervalo de 1,5% a 1,75%, de 1,75% a 2,00%. Dados de investimentos e de exportações fracas, apesar de um mercado de trabalho sólido com uma taxa de desemprego baixo e inflação ancorada em níveis baixos, deram fundamento para a decisão.

A decisão foi dividida, com 8 diretores votaram pelo corte de 0,25 p.p e 2 votos pela manutenção das taxas. Diferentemente do comunicado da reunião anterior, foi retirado do comunicado de hoje o trecho que indica ação futura de novos cortes e inclui dependência de dados relacionados ao mercado de trabalho e ao índice de inflação.

Veja o Monitor da Taxa de Juros do Fed

Esse foi o terceiro corte de juros neste ciclo de baixa do Fed, com o banco mantendo sua orientação de que “agiria apropriadamente” para manter vivo o crescimento econômico.

O Fed, contudo, tem sido rápido em conter as expectativas do mercado de que um ciclo longo de cortes poderá ocorrer, após caracterizar os cortes anteriores – em julho e setembro – como um seguro contra riscos negativos de seu cenário.

LEIA MAIS: Acreditemos em Powell: Corte de Juros nos EUA É Apenas um Ajuste de Meio de Ciclo

Essa posição pública dos diretores do Federal Reserve não tem conseguido ancorar as expectativas do mercado, com muitos analistas acreditando que o banco deverá seguir cortando juros, possivelmente levando ao território negativo.

“O Fed não tem ideia do que está fazendo! Temos um potencial ilimitado, que está sendo contido pelo Fed”, disse o presidente dos EUA, Donald Trump, em seu Twitter.

O ritmo da inflação, contudo, dá suporte para mais flexibilização.

O núcleo do índice dos gastos dos consumidores (PCE, na sigla em inglês), a medida preferida do Fed para inflação, tem ficado abaixo da meta de 2% do banco.

Na expectativa pela reunião do Fed, o Scotiabank Economics disse que desde o último encontro do banco em meados de setembro houve “evidências crescentes de uma deterioração sincronizada da perspectiva de crescimento e uma incerteza contínua em relação ao Brexit e às questões comerciais, que ainda não têm nada resolvido”.

O PIB dos EUA do terceiro trimestre realmente divulgado hoje também apontou desaceleração em relação ao trimestre anterior, suportando a expectativa do mercado em relação a mais reduções da taxa de juros pelo Fed. O PIB americano apresentou uma taxa de crescimento anualizado de 1,9% contra 2% no segundo trimestre. Além disso, os dados do PIB sacramentaram as apostas dos investidores no corte de 0,25 ponto percentual nas taxas, pois a precificação implícita dos juros futuros apontavam em 99,4% de chances de redução antes do anúncio do Fed.

Por outro lado, o PIB do terceiro trimestre ficou acima do consenso de 1,6%, o que pode corroborar a tese do Fed de que os três cortes desde julho foram apenas um "ajuste" de política monetária e indicar um tom mais "hawkish" durante a coletiva de imprensa do chairman Jerome Powell às 15h30 (horário de Brasília).

Powell deve fornecer mais detalhes da visão do banco central sobre a política monetária. Acompanhe a entrevista aqui, no Investing.com Brasil.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Jhony Silva
Jhony Silva

Precisam reduzir ao máximo, pois sabem que se o dólar tiver muito caro em relação as outras moedas, eles perdem investimento, pois em vez de comprarem deles, comprarão da China, Japão, Emirados Árabes ou até mesmo do Brasil. O dólar valendo 3x ou 4x mais do que outras moedas é o mesmo que pedir para parar de exportar. O ideal para os EUA é taxa ZERO, assim o dólar ficaria entre 2x e 2,75x o valor de outras moedas importantes.  ... (Leia Mais)

30.10.2019 20:28 GMT· Responder
Miguel Campos
Miguel Campos

isso me faz recordar muito a época de ouro nos EUA, só espero que nao tenha o mesmo fim  ... (Leia Mais)

30.10.2019 20:02 GMT· Responder
Rosildo da Silva
Rosildo da Silva

O FED não vem observando chances reais de um forte avanço no fechamento da curvas de juros, precisa claramente desinibir, como prega a minha habitual inteligência, diz Donald.   ... (Leia Mais)

30.10.2019 18:09 GMT· 1 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.