Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado nesta sexta-feira

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado nesta sexta-feira

Investing.com  | 21.02.2020 09:48

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado nesta sexta-feira

Por Geoffrey Smith

Investing.com - Os holofotes do coronavírus se voltam para a Coreia do Sul, enquanto o risco predomina nos mercados globais: as ações continuam caindo e ativos porto-seguros, como o ouro e os títulos públicos, estão atingindo novas máximas.

Pesquisas de negócios na Europa sugerem que a economia está em melhor forma do que se temia.

O dólar está perdendo, hoje, um pouco dos seus ganhos desta semana.

Aqui está o que você precisa saber dos mercados financeiros na sexta-feira, 21 de fevereiro.

1. Uma nova fase para o surto de Covid-19

Enquanto os casos do coronavírus parecem atingir seu pico na China, a atenção está mudando para outros países.

O surto é particularmente mais preocupante na Coreia do Sul, onde o número de casos confirmados triplicou nesta semana, chegando a mais de 200, o que tornou o país o com mais casos fora da China e do transatlântico Diamond Princess atracado no Japão.

A BBC informou que as cidades de Daegu e Cheongdo, no sul do país, foram declaradas "zonas de cuidados especiais". As ruas de Daegu estão agora amplamente abandonadas, acrescentou a reportagem. Todas as bases militares estão em quarentena depois que três soldados deram positivo.

As empresas chinesas já relataram paralisações extensivas devido a problemas com suas cadeias de suprimentos na China, mas a propagação da doença na Coreia do Sul e no Japão, ambos países com sistemas avançados de assistência à saúde e alta densidade populacional, provavelmente fornecerá um indicador confiável de quão facilmente - ou não - o surto pode ser contido fora da China.

2. As vendas de carros chineses despencam; iuan atinge nova mínima em 2020

O impacto a curto prazo do vírus continua a aparecer na economia chinesa, contribuindo para uma nova mínima do iuan chinês no ano, para 7,04 iuan por dólar.

As vendas de carros novos caíram 92% nas duas primeiras semanas de fevereiro comparado ao mesmo período do ano passado, segundo dados do setor.

Na quinta-feira, a Associação Internacional de Transporte Aéreo alertou que o setor aéreo global perderia US$ 29 bilhões em receita devido ao surto, com maiores perdas na China e no mercado asiático em geral.

3. Alívio na alta do dólar após PMIs

O dólar atingiu máximas de vários anos em relação às moedas de mercado desenvolvidas, depois que pesquisas de negócios que vieram mais fortes do que o esperado na Europa diminuíram os temores sobre outra recessão econômica global.

O índice IHS Markit Composite para gerentes de compras da zona do euro mostrou atividade em seu pico mais alto em seis meses, passando para 51,6 ante 51,3 em janeiro, e desafiando as expectativas de um declínio para 51,0. Enquanto isso, o PMI composto do Reino Unido também superou as expectativas, ficando em 53,3. O índice acima de 50 indica expansão e abaixo de 50 aponta retração econômica.

Em resposta, a libra e o euro caíram nesta semana. A libra esterlina estava sendo negociada a US$ 1,2925, enquanto o euro estava acima de US$ 1,08 pela primeira vez em três dias.

O dólar norte-americano continua subindo contra moedas asiáticas de maior rendimento, como o baht tailandês e a rupia indonésia, bem como os dólares australiano e da Nova Zelândia, amplamente vistos como proxies da demanda asiática de commodities.

4. Ações devem abrir em baixa

As ações em Wall Street devem abrir mais uma vez em baixa, pois os alertas corporativos sobre o impacto do surto de Covid-19 em suas receitas finalmente começaram a emergir.

Depois da Apple (NASDAQ:AAPL), a Procter & Gamble alertou na quinta-feira que seus ganhos seriam afetados pelas interrupções na cadeia de suprimentos e pela fraca demanda na China, seu segundo maior mercado.

Às 9h20 ET (1145 GMT), o contrato futuro do Dow 30 caía 95,5 pontos ou 0,33%, enquanto o contrato futuro do S&P 500 perdia 0,36% e o contrato Nasdaq 100 cedia 0,43%.

A S&P está a caminho de sua primeira queda semanal em três semanas, depois que o Goldman Sachs alertou, na quinta-feira, que as ações estavam perto de uma correção após as recentes máximas no S&P 500 e na Nasdaq.

5. Ouro na máxima de 7 de anos como proteção ao risco; dirigentes do Fed no radar

Depois de direções mistas na primeira metade da semana, ativos porto-seguros de todos os tipos estão mostrando sinais mais consistentes de força.

Os contratos futuros de ouro atingiram uma alta de sete anos, a US $ 1.637,05 a onça, após atingir US$ 1.639,25 durante a madrugada, enquanto os contratos futuros de prata atingiram o nível mais alto em mais de um mês.

Os rendimentos dos títulos do governo continuam em queda. O rendimento de referência de 10 anos da Alemanha atingiu uma nova baixa de quatro meses, de -0,46%, durante a noite, subindo apenas um ponto base após os PMIs. Os rendimentos do Reino Unido em 10 anos caíram 4 pontos-base nesta semana, apesar dos dados, exceto por excluir um corte na taxa de juros do Banco da Inglaterra.

Enquanto isso, os rendimentos do Tesouro de 30 anos nos EUA atingiram uma nova baixa histórica de 1,905% durante a noite, antes de recuar até 1,92%.

Há outra enxurrada de discursos dos funcionários do Federal Reserve, com Raphael Bostic, Richard Clarida, Loretta Mester, Lael Brainard e Robert Kaplan usando o microfone ao longo do dia.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Zeca Mello
Zeca Mello

11,879 bilhões de dólares ou mais de 52 bilhões de reais de déficit em Janeiro nas contas externas. Repito , somente em Janeiro. Paulo Jegues e famiglicia sao "jenios"  ... (Leia Mais)

21.02.2020 15:30 GMT· Responder
Sérgio Abreu
Sérgio Abreu

Deixa arder. Vendido e com um belo lucro  ... (Leia Mais)

21.02.2020 15:02 GMT· Responder
Cleiton Haas Rauber
Cleiton Haas Rauber

Eu hoje caio fora das ações brasileiras. Aqui as coisas não caem 0,5/0,8 como principalmente nos EUA.O mundo todo cai isso é nos aqui caímos 1.8/2.0. Não dá mais, só invisto em fiis e ações directamente nos EUA a partir de agora. É uma bosta nossa bolsa,por isso estrangeiro não querymais saber. Só tem trader   ... (Leia Mais)

21.02.2020 14:30 GMT· 1 · Responder
Renato Guerra
Renato Guerra

Estão exagerando no caso do coronavírus, isso é mais especulação, para mexer com os mercados financeiros é coisa de especuladores!  ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:57 GMT· 1 · Responder
Alisson Cordeiro
Alisson Cordeiro

Imagina se os dados reportassem a dengue no Brasil.... Só o RJ derrubaria o IBOV pra 2016.  ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:29 GMT· Responder
Vicente Blanco
Vicente Blanco

O pico corona vírus já passou na china, a tendencia se não houver expansão no resto no mundo é de recuperação ainda no primeiro semestre.   ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:16 GMT· Responder
Júnior Marinho
Júnior Marinho

Se o mercado der bola pra toda empresa que anunciar perdas por conta do corona vírus, a recessão se instala imediatamente. Eita mercados fracos e manipuláveis pqp!!!  ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:15 GMT· Responder
Bruno Gomes
Bruno Gomes

Já era pra esse palco ter despencado a muito tempo, estamos ainda no início... vamos ver até quando os bancos centrais conseguirão segurar a economia.   ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:10 GMT· Responder
Danilo Martins
Danilo Martins

Para quem tem a china como seu maior cliente, acaba tendo uma baixa mesmo, mas vendo isso a futuro, a frente isso pode aumentar a maxima, e ser rentavel um investimento logo apos a primeira iniciativa de recuperacao na china.  ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:09 GMT· Responder
André Costa
André Costa

Concordo! Afinal já que o tal 'crash' do mercado financeiro previsto para o inicio do ano passado não aconteceu, usaram o vírus como subterfúgio para baixar a bola do mercado.  ... (Leia Mais)

21.02.2020 13:05 GMT· Responder
Fabiano Devechi
Fabiano Devechi

Mané corona virus o que.   ... (Leia Mais)

21.02.2020 12:53 GMT· 1 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Polski Português (Portugal) Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App