IGP-M reduz queda a 0,61% na 2ª prévia de junho com deflação menor no atacado e alta de construção

IGP-M reduz queda a 0,61% na 2ª prévia de junho com deflação menor no atacado e alta de construção

Reuters  | 19.06.2017 09:24

IGP-M reduz queda a 0,61% na 2ª prévia de junho com deflação menor no atacado e alta de construção

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) reduziu a queda a 0,61 por cento na segunda prévia de junho, contra recuo de 0,89 por cento no mesmo período de apuração do mês anterior, diante da menor deflação no atacado e da forte alta dos preços de construção.

Os dados informados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, passou a cair 1,16 por cento no período, depois de ter recuado 1,45 por cento na segunda prévia de maio.

Os preços dos Produtos Agropecuários caíram 1,39 por cento no período depois de queda de 1,87 por cento anteriormente, enquanto os Produtos Industriais passaram a cair 1,07 por cento, de recuo de 1,31 por cento.

A pressão ao consumidor por sua vez diminuiu uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, desacelerou a alta a 0,01 por cento na segunda prévia de junho, ante 0,23 por cento antes.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou avanço de 1,33 por cento, depois de registrar estabilidade na segunda prévia de maio.

Somente a Mão de Obra passou a subir 2,51 por cento na segunda prévia de junho, contra variação positiva de apenas 0,04 por cento no período anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis, com avanço de 0,04 por cento da Mão de obra, ante estabilidade anterior.

© Reuters. Consumidora passa por cartazes com preços de produtos do lado de fora de um mercado no Rio de Janeiro

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

(Por Camila Moreira)

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

"Fusion Media ou qualquer pessoa envolvida com a Fusion Media não aceitará qualquer responsabilidade por perdas e/ou danos resultantes do uso de informações contidas neste site, sendo esta na forma de dados, cotações, gráficos e sinais de compra/venda. Por favor, tenha consciência dos riscos e custos referentes à negociação em mercados financeiros, pois este é um dos tipos de investimento mais arriscados que há.
Fusion Media gostaria de lembrar-lhe que os dados contidos neste site não são necessariamente atualizados em tempo real ou precisos. Os preços, índices, futuros e cotações de câmbio são indicativos, sendo assim inapropriados para uso em trading; além disso, os mesmos não são providos por bolsas de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser precisos e podem diferir do preço de mercado. A Fusion Media não aceita nenhuma responsabilidade por quaisquer perdas em negociações que você sofrer como resultado do uso destes dados. A versão em inglês deste contrato é a versão principal, que deverá prevalecer sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
"

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+