Eletrobras abre em queda com cautela sobre privatização

Eletrobras abre em queda com cautela sobre privatização

Investing.com  | 09.03.2018 10:32

Eletrobras abre em queda com cautela sobre privatização

Investing.com - As ações da Eletrobras (SA:ELET3) iniciaram a jornada desta sexta-feira com desvalorização de 1,33% a R$ 22,92, com mais uma vez o mercado na expectativa do avanço do projeto de lei que autoriza a privatização da estatal. A expectativa é que o texto seja aprovado até o final de abril, abrindo caminho para a venda da companhia.

Para o ministro Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, a oferta pública de ações da Eletrobras deve acontecer até dezembro deste ano. Oliveira participou do evento Oportunidades de Investimento no Brasil, realizado na noite e ontem em Nova York.

Nas palavras do ministro, as discussões estão evoluindo muito rápido, com a comissão especial que tratará do assunto sendo instalada na próxima semana na Câmara, como o ato final, a venda de ações esperada para dezembro. “É quando vai acontecer o IPO”, disse Oliveira em Nova York.

No começo da semana, o Congresso Nacional instalou a comissão mista destinada a analisar a medida provisória que retira da legislação atual a proibição de privatizar a estatal e suas subsidiárias. A MP foi editada no fim do ano passado pelo presidente Michel Temer e trata de alterações no setor elétrico, como a expansão da oferta e a universalização dos serviços de energia elétrica.

A proposta revoga artigo da Lei 10.848/2004, que trata da comercialização de energia, que excluía a Eletrobras e suas controladas – Furnas, Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Eletronorte, Eletrosul e a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) – do Programa Nacional de Desestatização.

Essa é a terceira medida provisória editada pelo presidente Temer para abrir caminho para a venda da Eletrobras. “O intuito da revogação é permitir, com plena segurança, que sejam contratados e iniciados os estudos da situação econômica e financeira da Eletrobras, garantindo substancial ganho no cronograma da operação, com vistas a concluí-la no ano de 2018”, argumentou o governo quando editou a MP.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

A Fusion Media não aceitará qualquer responsabilidade por perdas e/ou danos resultantes do uso de informações contidas neste site, incluindo dados, cotações, gráficos e sinais de compra/venda. Por favor, informe-se sobre os riscos e custos associados à realização de operações nos mercados financeiros, pois esta é uma das formas de investimento mais arriscadas que existem. As operações de compra e venda de divisas com margem são de alto risco e não são adequadas para todos os investidores. Negociar ou investir em criptomoedas traz consigo riscos potenciais. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. As criptomoedas não são adequadas para todos os investidores. Antes de decidir negociar moedas estrangeiras ou qualquer outro instrumento financeiro ou até criptomoedas considere cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite a risco.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Todos preços de CFDs (ações, índices, futuros), divisas e criptomoedas não são fornecidos por bolsas de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços de mercado o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. Por esse motivo, a Fusion Media não é responsável por quaisquer perdas em financeiras ou em negociações sofridas como resultado da utilização desses dados.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no website, com base na sua interação com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+