ABERTURA: Ibovespa futuro abre em nova queda seguindo exterior; dólar vai a R$ 4,4

ABERTURA: Ibovespa futuro abre em nova queda seguindo exterior; dólar vai a R$ 4,4

Investing.com  | 21.02.2020 09:35

ABERTURA: Ibovespa futuro abre em nova queda seguindo exterior; dólar vai a R$ 4,40

Por Gabriel Codas

Investing.com - O índice Ibovespa Futuros inicia a sessão desta sexta-feira com perdas de 0,81% aos 114.200 pontos, com o dólar comercial somando 0,22% a R$ 4,4031, nova máxima intradiária. Os mercados seguem atentos ao nível de transmissão do Covid-19 e os impactos que o surto do podem trazer para economia global, além dos resultados da temporada local de balanços com destaque para os números da Vale (SA:VALE3).

- Cenário Interno

Banco Central

O Banco Central registrou um resultado positivo de 64,53 bilhões de reais no segundo semestre de 2019, segundo balanço aprovado nesta quinta-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o que levou o resultado anual da autarquia a um saldo positivo de 85,57 bilhões de reais.

A maior parte do lucro do BC no semestre veio de suas operações cambiais, que computam a valorização, em reais, das reservas internacionais e perdas e ganhos com derivativos cambiais. Entre julho e dezembro, o ganho nessa linha foi de 42,64 bilhões de reais.

Seguindo novas regras aprovadas pelo Congresso no ano passado, esse valor será direcionado à constituição de uma reserva que deverá ser usada pelo BC para cobrir eventuais prejuízos futuros com suas operações cambiais.

Crédito para Estados e Municípios

O governo fixou em 8,4 bilhões de reais o limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020, ao mesmo tempo em que divulgou que irá sugerir ao Congresso que a meta de superávit primário de 9 bilhões de reais dos entes regionais este ano seja zerada.

Em 2019, esse limite de crédito havia sido definido em 24,5 bilhões de reais, dos quais 15,1 bilhões de reais foram efetivamente utilizados, segundo o Tesouro Nacional. O teto para este ano foi decidido pelo Conselho Monetário Nacional nesta quinta-feira.

Na prática, o governo federal buscará impor disciplina fiscal aos Estados e municípios controlando a quantidade de empréstimos que eles poderão tomar, diante da percepção de baixa ingerência em relação à política de gastos adotadas pelos entes.

- Cenário Externo

Coronavírus

Como os casos do coronavírus parecem atingir seu pico na China, a atenção está mudando para outros países.

O surto é particularmente mais preocupante na Coreia do Sul, onde o número de casos confirmados triplicou nesta semana, chegando a mais de 200 casos, tornando o país com maior casos fora da China e do transatlântico Diamond Princess atracado no Japão.

Na China, houve um aumento no número de novos casos do coronavírus nesta sexta-feira, com mais de 200 pessoas testando positivo para a doença em duas prisões fora da província de Hubei, epicentro da epidemia.

A China tem mais de 75.400 casos de coronavírus e 2.236 pessoas morreram da doença causada por ele, a maioria na província de Hubei e em sua capital Wuhan, onde o vírus surgiu em um mercado de animais silvestres em dezembro.

Depois de vários dias de sinais encorajadores no combate ao vírus, o jornal do Partido Comunista Chinês alertou que seria um erro imaginar que já se pode enxergar a vitória.

"Se nos entregarmos à auto-confiança cega, a epidemia pode se recuperar e o vírus se aproveitar de nós quando estivermos com a guarda baixa", disse o jornal.

O vírus também infectou pessoas em cerca de 26 países e territórios fora da China continental, com 11 mortes, de acordo com levantamento da Reuters baseado em comunicados oficiais.

Zona do euro – PMI

A atividade empresarial na zona do euro acelerou mais do que o esperado este mês, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), em uma boa notícia para autoridades do Banco Central Europeu que buscam reanimar o crescimento e a inflação baixa.

O PMI Composto preliminar da zona do euro subiu a 51,6 em fevereiro de 51,3 em janeiro, superando todas as expectativas em pesquisa da Reuters cuja projeção era de uma leitura de 51,0. Número acima de 50 indica crescimento.

Zona do Euro – Inflação

A inflação na zona do euro avançou 1,4% em janeiro, acelerando ante o mês anterior devido ao aumento dos preços de energia, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da União Europeia, confirmando suas estimativas anteriores.

A Eurostat também confirmou que o núcleo da inflação, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, desacelerou em janeiro. Isso vai complicar os planos do Banco Central Europeu de atingir sua meta de inflação perto de 2% no médio prazo.

Os preços nos 19 países da região subiram 1,4% em janeiro sobre o mês anterior, na terceira aceleração consecutiva, em linha com as expectativas do mercado. Em dezembro, a inflação foi de 1,3%.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,39%, a 23.386 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,09%, a 27.308 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,31%, a 3.039 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,12%, a 4.149 pontos.

A sessão é negativa na Europa, com o DAX, de Frankfurt, cedendo 0,16% aos 13.641 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE perde 0,29% aos 7.414 pontos. Já em Paris, o CAC tem recuo de 0,28% aos 6.045 pontos.

COMMODITIES

Mais uma vez a jornada desta sexta-feira foi marcada por uma importante valorização nas cotações dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para maio deste ano, somou 2,82% para 675,50 iuanes por tonelada, o que representa ganhos de 18,50 iuanes em relação aos 657 iuanes de liquidação da véspera.

Na mesma direção, o dia foi de avanços nos preços dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade de Xangai, também localizada na China. O contrato de maior liquidez, com entrega em outubro de 2020, avançou 45 iuanes para 3.485 iuanes por tonelada. Já o de outubro, segundo mais operado, ganhou 18 iuanes para 3.498 iuanes por tonelada.

MERCADO CORPORATIVO

- Vale (SA:VALE3)

A mineradora Vale (SA:VALE3) registrou prejuízo líquido de 1,56 bilhão de dólares no quarto trimestre de 2019, ante lucro líquido de 3,79 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior, principalmente devido a baixas contábeis e provisões relacionadas ao rompimento de barragem em janeiro de 2019.

Em seu relatório de desempenho financeiro publicado nesta quinta-feira, a companhia reportou baixas contábeis de 4,2 bilhões de dólares entre outubro e dezembro em ativos da Vale (SA:VALE3) Nova Caledônia e da mina de carvão de Moçambique.

Segundo a empresa, a operação da Nova Caledônia enfrentou problemas desafiadores ao longo de 2019, principalmente nas atividades de produção e processamento.

“Dessa forma, a Vale (SA:VALE3) revisou seu plano de negócios, reduzindo os níveis de produção esperados para a vida útil restante da operação”, disse a companhia.

No segmento de carvão, houve uma reavaliação das expectativas relacionadas ao yield de carvão metalúrgico e térmico nas operações em Moçambique, a revisão do plano de lavra, que levou a uma redução nas reservas provadas e prováveis, e a redução da premissa de preços no longo prazo.

Timbopeba

A mineradora informou que espera receber as autorizações necessárias para retomar ainda no primeiro trimestre as operações na unidade de Timbopeba, em Minas Gerais, usando processamento a seco.

A paralisação de unidades em Minas, incluindo Timbopeba, ocorreu como consequência de uma revisão de processos de segurança que se seguiu ao desastre de Brumadinho, em janeiro do ano passado, que matou mais de 250 pessoas.

- Lojas Americanas (SA:LAME4)

A Lojas Americanas (SA:LAME4) teve lucro líquido de 398 milhões de reais no quarto trimestre, avanço de 62% sobre o desempenho de um ano antes, com vendas maiores e avanço das operações de comércio eletrônico do grupo.

Incluindo efeitos de créditos fiscais não recorrentes, o lucro da empresa somou quase 600 milhões de reais nos três últimos meses do ano passado, mais que dobrando sobre os 245,5 milhões registrados no quarto trimestre de 2018.

A companhia, controladora do grupo de varejo online B2W (SA:BTOW3), teve crescimento de 9,2% na receita líquida, para 6,46 bilhões de reais, entre outubro e dezembro, concluindo um ano em que inaugurou um recorde de 230 lojas no país.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 1,3 bilhão de reais, crescimento de 16,2% na comparação anual.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 439,6 milhões de reais para a Lojas Americanas (SA:LAME4) no trimestre e um Ebitda de 1,1 bilhão, segundo dados da Refinitiv.

- NotreDame Intermédica (SA:GNDI3)

De acordo com os dados financeiros divulgados nesta quinta-feira, dia 20, o Grupo NotreDame Intermédica (SA:GNDI3) (GNDI) fechou 2019 com crescimento de 26,8% no lucro líquido em relação ao ano anterior, atingindo R$ 423,6 milhões. No acumulado de 2019, o Grupo obteve crescimento da receita líquida de 37,1%, totalizando R$ 8.412,4 bilhões.

Ao longo do ano, o investimento total foi de R$ 2,2 bilhões, sendo R$347 milhões destinados à expansão, reforma e melhorias da Rede Própria assistencial e R$1,9 bilhão para as 6 aquisições concluídas no ano - GreenLine, Mediplan, Belo Dente, SMEDSJ (Hospital São José dos Lírios), Ghelfond e Hospital AMIU.

- Carrefour (SA:CRFB3)

O Carrefour (SA:CRFB3) Brasil teve lucro líquido de 735 milhões de reais no quarto trimestre, aumento 7,6% ante igual período de 2018, desempenho apoiado em aumento de vendas e controle de despesas nas operações de atacarejo e de supermercados do grupo.

A companhia divulgou crescimento de 16,5% no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, para 1,465 bilhão de reais, e a margem subiu de 8,8% para 9,1%.

O resultado foi divulgado um dia depois que o principal rival, GPA (SA:PCAR4), publicou seus números trimestrais, mostrando queda de 71% no lucro do período.

A divisão Atacadão, principal geradora de receitas do Carrefour (SA:CRFB3) Brasil, teve expansão de 10,7% nas vendas líquidas no trimestre, enquanto as vendas da divisão de supermercados, chamada de Carrefour Varejo, tiveram aumento de 12,8%.

- B2W (SA:BTOW3)

O grupo de comércio eletrônico B2W (SA:BTOW3) anunciou nesta quinta-feira que teve prejuízo líquido de 22,3 milhões de reais no quarto trimestre, reduzindo resultado negativo de 69,4 milhões no mesmo período de 2018.

O número veio pior do que a expectativa média da previsão de analistas consultados pela Refinitiv, de lucro líquido de 6,65 milhões de reais.

Já o resultado operacional da companhia, medido pelo lucro ajustado antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou 254,3 milhões de reais entre outubro e dezembro, alta de 21,6% ano a ano, e pouco acima da previsão de analistas, de 246,4 milhões de reais.

A receita bruta de vendas (GMV, na sigla em inglês) da B2W (SA:BTOW3) foi de 6,65 bilhões de reais no trimestre, crescimento ano a ano de 30,9%. Já a receita líquida totalizou 2,22 bilhões de reais, aumento de 12,2% no comparativo anual.

- Hidrovias do Brasil

A Hidrovias do Brasil, a maior empresa de logística hidroviária da América Latina, pediu nesta quinta-feira registro para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação envolve oferta apenas secundária, papéis detidos por atuais sócios, que incluirá ações do seu fundador, o grupo de investimentos nacional Pátria Investimentos, Sommerville Investments, subsidiária do fundo de Cingapura Temasek, e o grupo canadense Alberta.

O IPO da Hidrovias do Brasil será coordenado por Itaú BBA, Bank of America Merill Lynch, Santander Brasil (SA:SANB11), Morgan Stanley (NYSE:MS), BTG Pactual (SA:BPAC11), Citigroup e Credit Suisse.

- One Inovation

A incorporadora paulista One Innovation, fundada pela família Goldfarb, pediu nesta quinta-feira registro para uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação, que envolve ofertas primária e secundária, será coordenada por BTG Pactual (SA:BPAC11), Bradesco BBI, Santander Brasil (SA:SANB11) e Caixa Econômica Federal.

A empresa diz que usará recursos da oferta primária para pré-pagamento de empréstimos entre empresas do grupo e para expansão orgânica.

Os acionistas individuais Paulo Cesar Petrin e Milton Goldfarb e o fundo One International Realty serão vendedores na oferta secundária.

- Petrobras (SA:PETR4)

Funcionários da Petrobras (SA:PETR4) decidiram suspender temporariamente uma greve nacional iniciada em 1º de fevereiro e aceitaram mediação proposta por ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), informou a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Em assembleias nesta quinta-feira, os trabalhadores atenderam recomendação da FUP de suspensão da greve, para que as negociações com a empresa possam acontecer.

Uma primeira audiência de mediação, proposta pelo ministro do TST Ives Gandra, está marcada para a manhã de sexta-feira, em Brasília.

- Sul América (SA:SULA11)

A empresa de seguros e de gestão de recursos SulAmérica (SA:SULA11) anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de 452,9 milhões de reais no quarto trimestre, alta de 15,1% ante mesma etapa de 2018.

O número veio acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv para o período, de 414,9 milhões de reais.

A receita de seguros cresceu 5,8% ano a ano, a 5,4 bilhões de reais, enquanto a linha outras receitas deu um salto de 47%, fazendo a receita total subir 7,6%, a 5,76 bilhões de reais.

O ramo saúde e odontológico, o mais importante da empresa, teve faturamento 9,7% maior, compensando com sobra a queda nos segmentos de automóveis, ramos elementares e vida e acidentes pessoais. Além disso, as receitas com planos de previdência e com gestão de recursos dispararam.

- Pacaembu Construtora

A Pacaembu Construtora, especializada no programa habitacional federal Minha Casa Minha Vida no interior paulista, pediu nesta quinta-feira registro para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A empresa se dedica à construção em grande escala de casas térreas padronizadas horizontais, em bairros planejados, a maioria no interior de São Paulo.

O valor geral de vendas (VGV) da Pacaembu no ano passado somou 734,8 milhões de reais, um aumento de 8,65% sobre 2018. Mas a companhia teve queda de 28% no faturamento líquido em 2019, na comparação com o ano anterior, para 566 milhões de reais. O lucro ficou estável, em 111 milhões de reais.

A transação, que será coordenada por Credit Suisse, XP Investimentos e Caixa Econômica Federal, envolverá ofertas primária e secundária de ações, segundo o prospecto preliminar protolocado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O site do Palácio do Planalto não informa os compromissos oficiais do presidente nesta sexta-feira.

- Paulo Guedes

- Reunião com a presidente do IBGE, Susana Guerra;

- Reunião com a superintendente da Susep, Solange Vieira.

*Com Reuters

Por Gabriel Codas

Investing.com - O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta sexta-feira com perdas de 0,59% aos 114.455 pontos, com o dólar comercial somando 0,26% a R$ 4,40046. Os mercados seguem atentos aos impactos que o surto do coronavírus podem trazer para economia global, além dos resultados da temporada local de balanços com destaque para os números da Vale (SA:VALE3).

- Cenário Interno

Banco Central

O Banco Central registrou um resultado positivo de 64,53 bilhões de reais no segundo semestre de 2019, segundo balanço aprovado nesta quinta-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o que levou o resultado anual da autarquia a um saldo positivo de 85,57 bilhões de reais.

A maior parte do lucro do BC no semestre veio de suas operações cambiais, que computam a valorização, em reais, das reservas internacionais e perdas e ganhos com derivativos cambiais. Entre julho e dezembro, o ganho nessa linha foi de 42,64 bilhões de reais.

Seguindo novas regras aprovadas pelo Congresso no ano passado, esse valor será direcionado à constituição de uma reserva que deverá ser usada pelo BC para cobrir eventuais prejuízos futuros com suas operações cambiais.

Crédito para Estados e Municípios

O governo fixou em 8,4 bilhões de reais o limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020, ao mesmo tempo em que divulgou que irá sugerir ao Congresso que a meta de superávit primário de 9 bilhões de reais dos entes regionais este ano seja zerada.

Em 2019, esse limite de crédito havia sido definido em 24,5 bilhões de reais, dos quais 15,1 bilhões de reais foram efetivamente utilizados, segundo o Tesouro Nacional. O teto para este ano foi decidido pelo Conselho Monetário Nacional nesta quinta-feira.

Na prática, o governo federal buscará impor disciplina fiscal aos Estados e municípios controlando a quantidade de empréstimos que eles poderão tomar, diante da percepção de baixa ingerência em relação à política de gastos adotadas pelos entes.

- Cenário Externo

China

O índice acionário de Xangai fechou em alta nesta sexta-feira, registrando a melhor semana desde abril passado, uma vez que as autoridades chinesas prometeram ajudar as empresas afetadas pelo surto de coronavírus.

A China adotou uma série de medidas de suporte para aliviar o impacto econômico do surto de coronavírus.

Zona do euro – PMI

A atividade empresarial na zona do euro acelerou mais do que o esperado este mês, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), em uma boa notícia para autoridades do Banco Central Europeu que buscam reanimar o crescimento e a inflação baixa.

O PMI Composto preliminar da zona do euro subiu a 51,6 em fevereiro de 51,3 em janeiro, superando todas as expectativas em pesquisa da Reuters cuja projeção era de uma leitura de 51,0. Número acima de 50 indica crescimento.

Zona do Euro – Inflação

A inflação na zona do euro avançou 1,4% em janeiro, acelerando ante o mês anterior devido ao aumento dos preços de energia, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da União Europeia, confirmando suas estimativas anteriores.

A Eurostat também confirmou que o núcleo da inflação, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, desacelerou em janeiro. Isso vai complicar os planos do Banco Central Europeu de atingir sua meta de inflação perto de 2% no médio prazo.

Os preços nos 19 países da região subiram 1,4% em janeiro sobre o mês anterior, na terceira aceleração consecutiva, em linha com as expectativas do mercado. Em dezembro, a inflação foi de 1,3%.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,39%, a 23.386 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,09%, a 27.308 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,31%, a 3.039 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,12%, a 4.149 pontos.

A sessão é negativa na Europa, com o DAX, de Frankfurt, cedendo 0,16% aos 13.641 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE perde 0,29% aos 7.414 pontos. Já em Paris, o CAC tem recuo de 0,28% aos 6.045 pontos.

COMMODITIES

Mais uma vez a jornada desta sexta-feira foi marcada por uma importante valorização nas cotações dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para maio deste ano, somou 2,82% para 675,50 iuanes por tonelada, o que representa ganhos de 18,50 iuanes em relação aos 657 iuanes de liquidação da véspera.

Na mesma direção, o dia foi de avanços nos preços dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade de Xangai, também localizada na China. O contrato de maior liquidez, com entrega em outubro de 2020, avançou 45 iuanes para 3.485 iuanes por tonelada. Já o de outubro, segundo mais operado, ganhou 18 iuanes para 3.498 iuanes por tonelada.

MERCADO CORPORATIVO

- Vale (SA:VALE3)

A mineradora Vale (SA:VALE3) registrou prejuízo líquido de 1,56 bilhão de dólares no quarto trimestre de 2019, ante lucro líquido de 3,79 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior, principalmente devido a baixas contábeis e provisões relacionadas ao rompimento de barragem em janeiro de 2019.

Em seu relatório de desempenho financeiro publicado nesta quinta-feira, a companhia reportou baixas contábeis de 4,2 bilhões de dólares entre outubro e dezembro em ativos da Vale (SA:VALE3) Nova Caledônia e da mina de carvão de Moçambique.

Segundo a empresa, a operação da Nova Caledônia enfrentou problemas desafiadores ao longo de 2019, principalmente nas atividades de produção e processamento.

“Dessa forma, a Vale (SA:VALE3) revisou seu plano de negócios, reduzindo os níveis de produção esperados para a vida útil restante da operação”, disse a companhia.

No segmento de carvão, houve uma reavaliação das expectativas relacionadas ao yield de carvão metalúrgico e térmico nas operações em Moçambique, a revisão do plano de lavra, que levou a uma redução nas reservas provadas e prováveis, e a redução da premissa de preços no longo prazo.

Timbopeba

A mineradora informou que espera receber as autorizações necessárias para retomar ainda no primeiro trimestre as operações na unidade de Timbopeba, em Minas Gerais, usando processamento a seco.

A paralisação de unidades em Minas, incluindo Timbopeba, ocorreu como consequência de uma revisão de processos de segurança que se seguiu ao desastre de Brumadinho, em janeiro do ano passado, que matou mais de 250 pessoas.

- Lojas Americanas (SA:LAME4)

A Lojas Americanas (SA:LAME4) teve lucro líquido de 398 milhões de reais no quarto trimestre, avanço de 62% sobre o desempenho de um ano antes, com vendas maiores e avanço das operações de comércio eletrônico do grupo.

Incluindo efeitos de créditos fiscais não recorrentes, o lucro da empresa somou quase 600 milhões de reais nos três últimos meses do ano passado, mais que dobrando sobre os 245,5 milhões registrados no quarto trimestre de 2018.

A companhia, controladora do grupo de varejo online B2W (SA:BTOW3), teve crescimento de 9,2% na receita líquida, para 6,46 bilhões de reais, entre outubro e dezembro, concluindo um ano em que inaugurou um recorde de 230 lojas no país.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 1,3 bilhão de reais, crescimento de 16,2% na comparação anual.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 439,6 milhões de reais para a Lojas Americanas (SA:LAME4) no trimestre e um Ebitda de 1,1 bilhão, segundo dados da Refinitiv.

- NotreDame Intermédica (SA:GNDI3)

De acordo com os dados financeiros divulgados nesta quinta-feira, dia 20, o Grupo NotreDame Intermédica (SA:GNDI3) (GNDI) fechou 2019 com crescimento de 26,8% no lucro líquido em relação ao ano anterior, atingindo R$ 423,6 milhões. No acumulado de 2019, o Grupo obteve crescimento da receita líquida de 37,1%, totalizando R$ 8.412,4 bilhões.

Ao longo do ano, o investimento total foi de R$ 2,2 bilhões, sendo R$347 milhões destinados à expansão, reforma e melhorias da Rede Própria assistencial e R$1,9 bilhão para as 6 aquisições concluídas no ano - GreenLine, Mediplan, Belo Dente, SMEDSJ (Hospital São José dos Lírios), Ghelfond e Hospital AMIU.

- Carrefour (SA:CRFB3)

O Carrefour (SA:CRFB3) Brasil teve lucro líquido de 735 milhões de reais no quarto trimestre, aumento 7,6% ante igual período de 2018, desempenho apoiado em aumento de vendas e controle de despesas nas operações de atacarejo e de supermercados do grupo.

A companhia divulgou crescimento de 16,5% no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, para 1,465 bilhão de reais, e a margem subiu de 8,8% para 9,1%.

O resultado foi divulgado um dia depois que o principal rival, GPA (SA:PCAR4), publicou seus números trimestrais, mostrando queda de 71% no lucro do período.

A divisão Atacadão, principal geradora de receitas do Carrefour (SA:CRFB3) Brasil, teve expansão de 10,7% nas vendas líquidas no trimestre, enquanto as vendas da divisão de supermercados, chamada de Carrefour Varejo, tiveram aumento de 12,8%.

- B2W (SA:BTOW3)

O grupo de comércio eletrônico B2W (SA:BTOW3) anunciou nesta quinta-feira que teve prejuízo líquido de 22,3 milhões de reais no quarto trimestre, reduzindo resultado negativo de 69,4 milhões no mesmo período de 2018.

O número veio pior do que a expectativa média da previsão de analistas consultados pela Refinitiv, de lucro líquido de 6,65 milhões de reais.

Já o resultado operacional da companhia, medido pelo lucro ajustado antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou 254,3 milhões de reais entre outubro e dezembro, alta de 21,6% ano a ano, e pouco acima da previsão de analistas, de 246,4 milhões de reais.

A receita bruta de vendas (GMV, na sigla em inglês) da B2W (SA:BTOW3) foi de 6,65 bilhões de reais no trimestre, crescimento ano a ano de 30,9%. Já a receita líquida totalizou 2,22 bilhões de reais, aumento de 12,2% no comparativo anual.

- Hidrovias do Brasil

A Hidrovias do Brasil, a maior empresa de logística hidroviária da América Latina, pediu nesta quinta-feira registro para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação envolve oferta apenas secundária, papéis detidos por atuais sócios, que incluirá ações do seu fundador, o grupo de investimentos nacional Pátria Investimentos, Sommerville Investments, subsidiária do fundo de Cingapura Temasek, e o grupo canadense Alberta.

O IPO da Hidrovias do Brasil será coordenado por Itaú BBA, Bank of America Merill Lynch, Santander Brasil (SA:SANB11), Morgan Stanley (NYSE:MS), BTG Pactual (SA:BPAC11), Citigroup e Credit Suisse.

- One Inovation

A incorporadora paulista One Innovation, fundada pela família Goldfarb, pediu nesta quinta-feira registro para uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação, que envolve ofertas primária e secundária, será coordenada por BTG Pactual (SA:BPAC11), Bradesco BBI, Santander Brasil (SA:SANB11) e Caixa Econômica Federal.

A empresa diz que usará recursos da oferta primária para pré-pagamento de empréstimos entre empresas do grupo e para expansão orgânica.

Os acionistas individuais Paulo Cesar Petrin e Milton Goldfarb e o fundo One International Realty serão vendedores na oferta secundária.

- Petrobras (SA:PETR4)

Funcionários da Petrobras (SA:PETR4) decidiram suspender temporariamente uma greve nacional iniciada em 1º de fevereiro e aceitaram mediação proposta por ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), informou a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Em assembleias nesta quinta-feira, os trabalhadores atenderam recomendação da FUP de suspensão da greve, para que as negociações com a empresa possam acontecer.

Uma primeira audiência de mediação, proposta pelo ministro do TST Ives Gandra, está marcada para a manhã de sexta-feira, em Brasília.

- Sul América (SA:SULA11)

A empresa de seguros e de gestão de recursos SulAmérica (SA:SULA11) anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de 452,9 milhões de reais no quarto trimestre, alta de 15,1% ante mesma etapa de 2018.

O número veio acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv para o período, de 414,9 milhões de reais.

A receita de seguros cresceu 5,8% ano a ano, a 5,4 bilhões de reais, enquanto a linha outras receitas deu um salto de 47%, fazendo a receita total subir 7,6%, a 5,76 bilhões de reais.

O ramo saúde e odontológico, o mais importante da empresa, teve faturamento 9,7% maior, compensando com sobra a queda nos segmentos de automóveis, ramos elementares e vida e acidentes pessoais. Além disso, as receitas com planos de previdência e com gestão de recursos dispararam.

- Pacaembu Construtora

A Pacaembu Construtora, especializada no programa habitacional federal Minha Casa Minha Vida no interior paulista, pediu nesta quinta-feira registro para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A empresa se dedica à construção em grande escala de casas térreas padronizadas horizontais, em bairros planejados, a maioria no interior de São Paulo.

O valor geral de vendas (VGV) da Pacaembu no ano passado somou 734,8 milhões de reais, um aumento de 8,65% sobre 2018. Mas a companhia teve queda de 28% no faturamento líquido em 2019, na comparação com o ano anterior, para 566 milhões de reais. O lucro ficou estável, em 111 milhões de reais.

A transação, que será coordenada por Credit Suisse, XP Investimentos e Caixa Econômica Federal, envolverá ofertas primária e secundária de ações, segundo o prospecto preliminar protolocado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O site do Palácio do Planalto não informa os compromissos oficiais do presidente nesta sexta-feira.

- Paulo Guedes

- Reunião com a presidente do IBGE, Susana Guerra;

- Reunião com a superintendente da Susep, Solange Vieira.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App