Bancos globais buscam conter danos após divulgação de mais de US$2 tri em transferências suspeitas

Bancos globais buscam conter danos após divulgação de mais de US$2 tri em transferências suspeitas

Reuters  | 21.09.2020 12:15

Bancos globais buscam conter danos após divulgação de mais de US$2 tri em transferências suspeitas

Por Alun John e Sumeet Chatterjee e Lawrence White

HONG KONG/NOVA YORK (Reuters) - Bancos de todo o mundo enfrentam nesta segunda-feira um escândalo sobre dinheiro sujo, enquanto tentam limitar as consequências de uma série de documentos vazados que mostram que transferiram mais de 2 trilhões de dólares em recursos suspeitos ao longo de quase duas décadas.

HSBC (LON:HSBA), Standard Chartered (LON:STAN), Barclays (LON:BARC), Deutsche Bank (DE:DBKGn), Commerzbank (DE:CBKG), JPMorgan Chase (NYSE:JPM) e Bank of New York Mellon (NYSE:BK) estavam entre os bancos mencionados na reportagem do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, feito com base em documentos vazados obtidos pelo BuzzFeed News.

Embora alguns bancos tenham afirmado que muitas das transações ocorreram há muito tempo, e desde então eles haviam implementado robustas medidas contra a lavagem de dinheiro, os investidores estavam claramente preocupados.

As ações do HSBC e da StanChart atingiram seu nível mais baixo em 25 anos, embora tenham se saído um pouco pior do que seus pares em meio a uma queda mais ampla de ações globais.

As reportagens foram baseadas em 2.100 relatórios de atividades suspeitas (SARs, na sigla em inglês) vazados, cobrindo transações entre 1999 e 2017, protocolados por bancos e outras instituições financeiras junto à Rede de Execução de Crimes Financeiros (FinCen) do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

Mas uma análise de 2.100 SARs obtida pelo BuzzFeed News, que trabalhou com o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos e outras organizações de mídia, descobriu que alguns relatórios foram feitos meses depois que as transações suspeitas ocorreram e que muitas vezes poucas outras medidas foram tomadas.

"Isso mostra que o gerenciamento do risco de crimes financeiros vai além da produção de SARs", disse Etelka Bogardi, sócia de serviços financeiros da Norton Rose Fulbright em Hong Kong.

As ações do Deutsche Bank, que estava envolvido no maior número de SARs na reportagem do BuzzFeed, chegaram a cair mais de 8% na manhã desta segunda-feira.

Papéis do JPMorgan e do Bank of New York Mellon, que também estavam entre os cinco bancos mencionados com mais frequência nos relatórios, caíam 2,6% e 2%, respectivamente.

Nos últimos anos, os bancos aumentaram os investimentos em tecnologia e em equipes para lidar com os requisitos regulatórios mais rígidos de combate à lavagem de dinheiro e sanções em todo o mundo.

© Reuters. (Blank Headline Received)

Milhares de clientes tiveram contas bancárias fechadas em grandes centros de riqueza, incluindo Hong Kong e Cingapura, após um escândalo de lavagem de dinheiro na Malásia, além do "Panama Papers" e um impulso global para a transparência tributária.

Especialistas em compliance disseram que parte do problema agora era que os bancos estavam lutando para distinguir entre transações suspeitas e não suspeitas, então estavam simplesmente arquivando milhões de SARs que as agências de fiscalização não tinham capacidade para lidar.

"Muitos bancos estão lutando com altas taxas de falsos positivos e o acúmulo (de casos existentes). É por isso que você vê que às vezes os SARs surgem mais de 100 dias após a transação", disse Cliff Lam, diretor da AlixPartners em Hong Kong.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Rogerio Soares
Rogerio Soares

as agências de rating piram!!  ... (Leia Mais)

21.09.2020 20:20 GMT· Responder
Sebastião Filho
Sebastião Filho

Bancos que mais movimentaram o dinheiro suspeito ou comprovadamente ilícito foram:Deutsche Bank (Alemanha): R$ 7,07 trilhões;JPMorgan (EUA): R$ 2,8 trilhões;Standard Chartered (Reino Unido): R$ 903 bilhões;Bank of New York Mellon (EUA): R$ 348 bilhões;Barclays (Reino Unido): R$ 114 bilhões.o dinheiro movimentado contribuiu para o financiamento de diversas organizações criminosas, incluindo:Grupos terroristas;Cartéis de tráfico de drogas e de armas;Cartéis de tráfico de pessoas;Milícias responsáveis por alimentar guerras civis ao redor do mundo.Além dos bancos validarem as transações suspeitas, a reportagem aponta que as autoridades estadunidenses também estão falhando no seu papel de conter o crime organizado.Desse modo, mesmo após a descoberta de fraudes por parte dos bancos, é comum que eles assinem acordos com a Promotoria dos EUA para evitar sanções mais graves.Em 2012, o HSBC concordou em pagar US$ 1,9 bilhão (R$ 10,34 bilhões) em multas para o governo dos EUA,  ... (Leia Mais)

21.09.2020 19:40 GMT· Responder
Marcus Lyma
Marcus Lyma

Bancos tradicionais sao mais obscuros q um buraco negro. Por isso nunca deixarão de existir.  ... (Leia Mais)

21.09.2020 18:42 GMT· Responder
Fernando Borelli
Fernando Borelli

Engraçado é o Deustche, envolvido até o pescoço, vem analisar as contas do Brasil. É muita soberba e cara de pau!  ... (Leia Mais)

21.09.2020 18:33 GMT· Responder
Antonio Carlos Almeida
Antonio Carlos Almeida

O pessoal dos futuros bancos descentralizados, começaram a trabalhar rsrs  ... (Leia Mais)

21.09.2020 16:50 GMT· Responder
Mirella Vinedas
Mirella Vinedas

Os corruptos e narcotraficantes choram.Dr. Oscar Aníbal Chiappano sabe tudo.  ... (Leia Mais)

21.09.2020 16:36 GMT· Responder
Robson Jacobi
Robson Jacobi

To vendido em todas  ... (Leia Mais)

21.09.2020 15:58 GMT· Responder
Remela Gadoso
Remela Gadoso

estourou...   ... (Leia Mais)

21.09.2020 15:56 GMT· Responder
Tadeu Machado
Tadeu Machado

Kkk derrubaram para comprar barato velha tatica de quem desfaz quer comprar   ... (Leia Mais)

21.09.2020 15:36 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';