CEO da Boeing manda empresa reavaliar projeto de novo avião

CEO da Boeing manda empresa reavaliar projeto de novo avião

Reuters  | 23.01.2020 10:53

CEO da Boeing manda empresa reavaliar projeto de novo avião

Por Tim Hepher e Tracy Rucinski

LONDRES/CHICAGO (Reuters) - O novo presidente-executivo da Boeing (N:BA), Dave Calhoun, mandou a gigante aeroespacial voltar à prancheta com relação a uma nova aeronave para o mercado intermediário, na prática arquivando planos de 15 bilhões a 20 bilhões de dólares que foram atropelados pela crise envolvendo o 737 MAX.

A decisão sobre o lançamento de um novo avião de médio porte (NMA, na sigla em inglês) com capacidade para 220-270 passageiros, que parecia iminente há apenas um ano, já havia sido adiada, uma vez que a Boeing dedicou toda a sua atenção à suspensão do 737 MAX depois de dois acidentes fatais.

Mas dias depois de assumir o comando com o mandato de tirar a Boeing de sua crise de reputação que já dura 10 meses, o novo presidente-executivo disse que o campo competitivo havia mudado.

"Desde que a primeira folha de papel foi entregue, as coisas mudaram um pouco... o campo competitivo é um pouco diferente", disse ele a jornalistas em uma teleconferência na quarta-feira.

"Vamos começar com uma folha de papel limpa novamente. Estou ansioso por isso", disse Calhoun. Ele também falou de uma nova abordagem para o mercado.

Um porta-voz da Boeing disse que Calhoun havia encomendado um novo estudo sobre que tipo de aeronave era necessária. Normalmente, as novas aeronaves levam de 6 a 7 anos ou mais para serem lançadas no mercado quando a decisão é tomada, embora a Boeing pretenda encurtar isso em parte por meio da tecnologia digital e de novos modelos de negócios projetados em torno do novo avião de médio porte.

Calhoun "pediu à equipe que fizesse uma avaliação do mercado futuro e que tipo de avião é necessário para atender o mercado futuro", disse o porta-voz Gordon Johndroe.

Observando que as avaliações originais do NMA foram feitas há cerca de dois anos e meio, ele disse que o novo estudo "se baseará no que foi aprendido... em design e produção".

Como evidência adicional de uma mudança de ritmo, pessoas familiarizadas com o assunto disseram que uma reunião entre a Boeing e um grande fornecedor em potencial, originalmente programada para a próxima semana, havia sido abruptamente cancelada, sem nova data.

Isso contrasta com a abordagem de algumas semanas atrás, quando a Boeing ainda apresentava novos detalhes do NMA para algumas companhias aéreas, incluindo um logotipo --"theNMA" - e detalhes de uma estrutura "composta avançada", de acordo com um slide visto pela Reuters.

O NMA foi projetado para atender a uma lacuna delgada entre jatos de corredor único como o 737 MAX e jatos maiores como o 787.

Mas a maior parte do esforço girou em torno de um novo sistema de produção projetado não apenas para apoiar o NMA, mas para estabelecer as bases para a próxima aeronave de corredor único após o 737 MAX.

Calhoun disse que espera que o MAX, cujo retorno ao serviço foi adiado novamente no início desta semana, retome seu lugar anterior no mercado e permaneça em serviço por uma geração.

Tradicionalmente em disputa parelha com a Airbus (PA:AIR), a Boeing ficou atrás em vendas para a maior categoria de aviões de corredor único, como o Airbus A321neo, de 200 a 240 assentos, que se sobrepõe ao nicho alvo do NMA.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+