CEO da Petrobras sinaliza novo programa mais ousado para venda de refinarias

CEO da Petrobras sinaliza novo programa mais ousado para venda de refinarias

Reuters  | 29.01.2019 19:48

CEO da Petrobras sinaliza novo programa mais ousado para venda de refinarias

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras (SA:PETR4) está decidida a se desfazer de ativos no setor de refino do Brasil, onde detém praticamente um monopólio, e a ideia é não restringir o processo, nem em termos de compradores nem em termos geográficos ou de participação a ser negociada, disse nesta terça-feira o presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

"Não pretendemos nos prender a um programa tímido, (como por exemplo) vender 60 por cento de 'clusters'... restringir compradores. Qualquer um pode entrar", afirmou o executivo, ao participar de evento do Credit Suisse em São Paulo.

"Vender refinarias não é só bom para a Petrobras. Nós vamos deixar de ser o endereço onde as pessoas batem na porta para reclamar de preço da gasolina, diesel", acrescentou.

Sob gestão anterior, a Petrobras havia lançado plano no ano passado para vender 60 por cento da participação da empresa em ativos de refino e logística no Nordeste e Sul do país.

O processo de venda havia sido suspenso, depois de uma decisão cautelar do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), pela qual a venda de ações de empresas públicas dependeria de aval legislativo.

Mas, em meados deste mês, a Petrobras informou que retomaria o processo de venda, respaldada por avaliação da Advocacia Geral da União (AGU), que entende que a empresa atende a requisitos analisados pelo próprio STF para alienar subsidiárias.

Segundo Castelo Branco, a concretização das transações ainda deverá reduzir os questionamentos sobre a política de preços da estatal para os combustíveis, que sofreu fortes críticas após uma histórica greve dos caminhoneiros, em maio do ano passado.

"Eu não quero mais ouvir essa expressão- 'ah, a política de preços'. E a política de preços do Iphone, do feijão?... Não existe política de preços, queremos ter um mercado vibrante, competição", defendeu ele.

TERRITÓRIO SEGURO

Sobre os demais desinvestimentos, o executivo ressaltou que há uma janela de oportunidades agora e que a empresa irá aproveitar.

"Vamos ser rápidos, fazer vários 'deals' e sinalizando que a Petrobras está no caminho certo, está no caminho da desalavancagem, da otimização do capital investido", afirmou.

A gestão da Petrobras enfrentou nos últimos anos inúmeras ações na Justiça que atrasaram suas tentativas de vender ativos. Castello Branco afirmou que a empresa tem tido decisões favoráveis nesse sentido em 2019 e que o judiciário entendeu os desafios que a empresa enfrenta.

"Nós acreditamos que há um território seguro para prosseguir com esses negócios", afirmou.

Em um possível desinvestimento específico, a Petrobras aguardava a conclusão de negociações da Lyondellbasell, que poderia comprar participação da Odebrecht na Braskem (SA:BRKM5), para avaliar se venderia sua participação também.

No entanto, nesta terça-feira, o executivo sinalizou que poderá se desfazer de sua participação no ativo.

Segundo ele, petroquímica não está nos planos futuros da empresa. Desde que assumiu, em janeiro, Castello Branco tem frisado que irá focar em ativos essenciais, que são de exploração e produção de petróleo, em águas ultraprofundas.

CESSÃO ONEROSA

O presidente da Petrobras reiterou que tanto a empresa quanto o governo têm interesse de concluir renegociação do contrato conhecido como cessão onerosa, que cedeu à Petrobras em 2010 o direito de produzir até 5 bilhões de barris de óleo equivalente de petróleo em determinadas áreas do pré-sal.

© Reuters. .

Na época, a Petrobras pagou ao governo 74,8 bilhões de reais. Mas uma renegociação do valor estava prevista assim que as áreas forram declaradas comerciais, o que ocorreu até o fim de 2014.

"Tanto para a Petrobras como para o governo existe interesse de concluir essa negociação num período de tempo o mais curto possível, se for possível em 30, 60 dias", afirmou, sem dar um prazo específico.

"Certos pontos mais controversos já foram pacificados e acho que há uma enorme oportunidade para ir muito rapidamente... e uma vez se leiloando excedentes da cessão onerosa, a Petrobras está pronta para analisar e participar daqueles campos em que ela acha que pode tirar o maior valor."

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Trader Hong Kong
Trader Hong Kong

Braskem vale no mínimo 65,00   ... (Leia Mais)

30.01.2019 12:42 GMT· Responder
Trader Hong Kong
Trader Hong Kong

Braskem vale no mínimo uns 65,00..   ... (Leia Mais)

30.01.2019 12:41 GMT· Responder
Francisco Acv
Francisco Acv

Gasolina a + de 4 reais. A Petrobras e do povo. Para pagar os roubos! kkkkkk  ... (Leia Mais)

30.01.2019 11:07 GMT· Responder
Vicentini Vitrais
Vicentini Vitrais

O Ouro Negro é, e ainda será por muitos e muitos anos a maior riqueza mineral. 93% de todos os produtos consumidos no mundo vem do petróleo. Não podemos entrega-lo.  ... (Leia Mais)

30.01.2019 02:37 GMT· Responder
Jorge Correa
Jorge Correa

Deixar de controlar um monopólio é ruim para qqr empresa. Sempre quis ter um monopólio:( Monopólio vai para iniciativa privada, afinal cada refinaria será um monopólio (exceto as de São Paulo). O povo vai pagar o preço disso logo logo. Uma refinaria não é uma fabriquinha de batatinha!  ... (Leia Mais)

30.01.2019 00:55 GMT· 1 · Responder
julio cesar zavaglia junior
julio cesar zavaglia junior

Na contramão do mundo vamos muito longe   ... (Leia Mais)

30.01.2019 00:13 GMT· Responder
julio cesar zavaglia junior
julio cesar zavaglia junior

Já dizia o grande Raul A solução pro nosso povo eu vou dá Negócio bom assim ninguém nunca viu 'Tá tudo pronto aqui é só vim pegar A solução é alugar o Brasil Nós não vamo paga nada Nós não vamo paga nada É tudo free Tá na hora agora é free Vamo embora Dá lugar pros gringo entrar Esse imóvel tá pra alugar ah ah ah ah Os estrangeiros eu sei que eles vão gostar Tem o Atlântico tem vista pro mar A Amazônia é o jardim do quintal E o dólar dele paga o nosso mingau Nós não vamo paga nada Nós não vamo paga nada É tudo free 'Tá na hora agora é free Vamo embora Dá lugar pros gringo entrar Pois esse imóvel está pra alugar, alugar ei Grande soluça, uh ei Nós não vamo paga nada Nós não vamo paga nada Agora é free 'Tá na hora é tudo free Vamo embora Dá lugar pros outro entrar Pois esse imóvel tá pra alugar ah ah ah ah Nós não vamo paga nada Nós não vamo paga nada Agora é free 'Tá na hora é tudo free Vamo embora Dá lugar pros gringos entrar Pois esse imóvel Está pra alugar   ... (Leia Mais)

30.01.2019 00:11 GMT· Responder
Jaroo Clima
Jaroo Clima

Recado para o CEO da Petrobras:  "SAUDI ARANCO – GAZPROM – NATIONAL IRANIAN OIL COMPANY – ROSNENEFT – CHINA NATIONAL PETROLEUM COMPANY – QATAR PETROLEUM – PETROCHINA – ABUDHABI NATIONAL OIL – PETROBRAS - PDVSA – KUWAIT PETROLEUM – SONATRACH – PEMEX – LUKOIL – STATOIL – PETRONAS – NATIONAL NIGERIAN PETROLEUM – CHINA NATIONAL OFFSHORE OIL COMPANY – SINOPEC", são gigantescas estatais de energia no mundo assim como é a Petrobras. Nenhuma dessas estatais relacionadas exceto a Petrobras-Brasil, pensa em desfazer de seus ativos e/ou de suas reservas e jazidas de petróleo e gás. Elas são administrada com mão de ferro, rigor absoluto, visando preservar riquezas estratégicas e o interesse do estado por sobre qualquer outro interesse, porque diante do real interesse do "ESTADO", qualquer outro interesse é miúdo. Esse é o ponto mais controverso, que com toda certeza não esteve no meio dos "Certos pontos mais controversos que já foram pacificados". É cada coisa, que dá vontade de sair correndo.  ... (Leia Mais)

30.01.2019 00:03 GMT· 4 · Responder
Tadeu Di Giacomo
Tadeu Di Giacomo

acho que caem... vc é líder de mercado, tem pricing power e vai abrir mão... menos venda, menos lucro, mais competição, não sei não...  ... (Leia Mais)

29.01.2019 23:09 GMT· Responder
Ari Silva
Ari Silva

Ações da Petrobras quem manda é o Sr. Mercado . Ponto.  ... (Leia Mais)

29.01.2019 22:02 GMT· Responder
Luís Azambuja
Luís Azambuja

como ficam as ações da Petrobras com isso? valoriza ou cai?  ... (Leia Mais)

29.01.2019 21:39 GMT· 3 · Responder
Luís Azambuja
Luís Azambuja

como ficam as ações da Petrobras com isso? valoriza ou cai?  ... (Leia Mais)

29.01.2019 21:39 GMT· Responder
Luiz Otávio Pimentel
Luiz Otávio Pimentel

falar é fácil, nos queremos a privatização e para com esse monopólio!  ... (Leia Mais)

29.01.2019 21:16 GMT· 1 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+