Ibovespa sobe antes de vencimentos; Vale e Itaú Unibanco são destaques

Ibovespa sobe antes de vencimentos; Vale e Itaú Unibanco são destaques

Reuters  | 11.02.2020 18:40

Ibovespa sobe antes de vencimentos; Vale e Itaú Unibanco são destaques

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa subiu nesta terça-feira, véspera de vencimento de opções sobre o índice e do contrato futuro, com Vale entre os destaques após dados de produção e vendas, assim como Itaú Unibanco, que reportou balanço do último trimestre de 2019.

Índice de referência da bolsa brasileira, o Ibovespa (BVSP) avançou 2,49%, a 115.370 pontos, esvaziando a perda no ano. O giro financeiro da sessão somou 26,1 bilhões de reais.

No exterior, percepções de que o surto de coronavírus que começou na China e já matou mais de mil pessoas possa se estabilizar em breve, bem como de que o impacto na economia global pode não ser tão significativo apoiavam ganhos em Wall Street, com o S&P 500 (SPX) renovando recorde.

Em entrevista à Reuters, Zhong Nanshan, epidemiologista de 83 anos que ficou famoso por combater uma epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2003, disse que o surto de coronavírus está chegando ao auge na China neste mês e pode ser debelado até abril. [nL1N2AB0B5]

"O mercado de ações no Brasil passou por forte correção nos últimos pregões e hoje os compradores retomaram as posições repercutindo a desaceleração de novos casos de coronavírus", destacou o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos.

Além disso, destacou, o presidente da China, Xi Jinping, afirmou que os fundamentos da economia chinesa são fortes e que o impacto do surto será curto sobre a atividade econômica do país, o que ajudou a tranquilizar os investidores da Ásia, que aguardam por novos estímulos do Banco do Povo da China.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 1.017 pessoas morreram na China, onde há 42.708 pessoas infectadas. Apenas 319 casos foram confirmados em outros 24 países e territórios fora da China continental, com duas mortes - uma em Hong Kong e outras nas Filipinas.

A temporada de balanços corporativos do último trimestre de 2019 e potenciais projeções das empresas para 2020 também ocupam as atenções dos agentes financeiros na bolsa paulista, com o resultado de TIM (SA:TIMP3) aguardado para após o fechamento do pregão, enquanto a semana ainda traz Suzano (SA:SUZB3), Banco do Brasil e outros.

O BTG Pactual (SA:BPAC11) frisou que, apesar de toda a volatilidade e realização de lucros vistas, os principais catalisadores para a bolsa paulista continuam intactos - recuperação econômica e fluxo de recuros.

Em nota a clientes, o BTG afirma ver um bom ponto de compra na faixa dos 108 mil pontos - "excelente para o início de compra ou de novos aportes" - e que trabalham com a possibilidade de o Ibovespa chegar no final do ano a algo próximo a 140 mil pontos.

DESTAQUES

- VALE ON (SA:VALE3) avançou 3,71% com alta dos preços do minério de ferro na China, além de números da empresa sobre produção e venda do quarto trimestre. A mineradora manteve previsão de produção de finos de minério de ferro em 2020 entre 340 milhões e 355 milhões de toneladas. CSN (SA:CSNA3) e USIMINAS PNA (SA:USIM5) subiram 4,61% e 6,78%, respectivamente. GERDAU (SA:GGBR4) ganhou 5,82%. [nL1N2AB0ER]

- ITAÚ UNIBANCO PN (SA:ITUB4) valorizou-se 2,3%, após reportar alta de 12,6% no lucro recorrente do quarto trimestre. O maior banco em ativos do país também disse que sua carteira de empréstimos deve crescer entre 8,5% e 11,5% este ano, em linha com o crescimento de 10,9% em 2019. [nE6N2A0006][nL1N2AA1NN]

- BANCO DO BRASIL ON (SA:BBAS3) disparou 4,5%, melhor resultado entre bancos do Ibovespa, antes do balanço trimestral na quinta-feira. Também no radar esteve o pedido para registro de IPO do BV, em operação que terá BB e o Grupo Votorantim como acionistas vendedores na oferta secundária.[nL1N2AA1GQ]

- PETROBRAS PN (SA:PETR4) subiu 1,2%, em dia de alta do petróleo no exterior, além da repercussão do crescimento médio de 16,5% na produção média de petróleo e líquido de gás natural da empresa no Brasil no quarto trimestre. A estatal informou que reverterá no resultado do quarto trimestre provisão de 1,3 bilhão de reais do litígio com a Sete Brasil.[nL1N2AB09R]

- COSAN ON (SA:CSAN3) avançou 6,08%, também entre as maiores altas. O Credit Suisse espera que a empresa apresente resultados fortes do quarto trimestre, previsto para sexta-feira, e elevou o preço-alvo das ações de 58 para 80 reais, embora tenha mantido a recomendação 'neutra'. ULTRAPAR ON (SA:UGPA3) teve elevação de 4,85% e BR DISTRIBUIDORA ON (SA:BRDT3) subiu 4,7%.

- B2W ON (SA:BTOW3) valorizou-se 7,34% e VIA VAREJO ON (SA:VVAR3) fechou em alta de 6,02%, conforme papéis relacionados à economia doméstica continuam com desempenho superior ao Ibovespa no ano. Também relacionada a consumo, GRUPO NATURA ON (SA:NTCO3) encerrou com elevação de 6,27%.

- GOL PN (SA:GOLL4) fechou em alta de 5,97%, após anunciar contrato de venda de 11 Boeing 737 Next Generation com a Carlyle Aviation, o que segundo a empresa aérea vai acelerar a renovação da sua frota e a desalavancagem do balanço. [nE6N2A0005]

- CIELO ON (SA:CIEL3) caiu 1,52%, entre as poucas quedas da sessão. Na teleconferência de resultados, o presidente do Itaú, dono da Rede, disse esperar que os ganhos da unidade de adquirência devem continuar a cair. Em relatório, analistas do BTG Pactual também estimaram que a Cielo foi a única a perder participação de mercado no quarto trimestre.

(Edição de Aluísio Alves)

Dólar bate novo recorde histórico acima de R$4,34 com incertezas sobre crescimento local

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar voltou a fechar numa máxima histórica nesta terça-feira, chegando a superar 4,34 reais na venda durante os negócios, conforme operadores avaliaram riscos de uma recuperação mais lenta da economia num cenário de juros baixos, o que prejudica a atratividade do real como investimento.

"O hedge no real tem funcionado muito bem. A moeda é o 'patinho feio', e isso vem de uma combinação de juro baixo, menor retorno e dúvidas sobre o ritmo de crescimento da economia", disse Bernardo Zerbini, um dos responsáveis pela estratégia da gestão macro da gestora AZ Quest.

Analistas têm repetido há meses que o mercado tem protegido aplicações em bolsa e renda fixa via taxa de câmbio, com o hedge barateado pela queda dos diferenciais de juros a mínimas. O Ibovespa saltava 2,2% nesta terça, no dia em que o dólar renovou recordes históricos.

A ata do Copom divulgada mais cedo nesta terça-feira não soou mais dura do que o comunicado, depois de na semana passada alguns agentes de mercado terem considerado riscos de volta de cortes de juros no meio do ano caso a economia dê sinais de menor ímpeto.

"Achamos a ata um pouco mais 'dovish' (inclinada a afrouxamento monetário) que o comunicado pós-reunião", disse o Goldman Sachs em nota.

"Não podemos descartar a possibilidade de cortes adicionais em caso de atividade econômica mais fraca do que o esperado e de revisão descendente das expectativas de inflação do mercado", afirmou o banco MUFG Brasil em relatório.

O dólar à vista fechou em alta de 0,13%, a 4,3264 reais na venda, superando a máxima anterior de 4,3210 reais na venda da última sexta-feira.

Durante os negócios, a cotação foi a 4,3420 reais na venda. Pela taxa de compra, o pico foi de 4,3403 reais, o que fez desta a terceira sessão consecutiva em que o dólar bate máximas históricas durante um pregão.

Na B3, o dólar futuro tinha ganho de 0,07%, a 4,3320 reais.

O real teve o pior desempenho entre 33 pares do dólar nesta sessão. No ano, a moeda brasileira recua 7,25% em termos nominais (o dólar sobe 7,81%), o que coloca a divisa do Brasil na vice-lanterna entre as principais moedas em 2020. O peso argentino perde 10,8% no período.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Wilton Silva Aguiar
Wilton Silva Aguiar

Renda variável é sempre especulativa. A diferença é que uns especulam no curto prazo e outros - assim como eu - especulam no médio/longo prazo. Na Bolsa, ninguém é apaixonado por empresa nenhuma.   ... (Leia Mais)

11.02.2020 22:52 GMT· Responder
Diogo Oliveira
Diogo Oliveira

Já tem 2 sexta feiras que só queda kkkk fiquem espertos especuladores frangos  ... (Leia Mais)

11.02.2020 22:16 GMT· Responder
Fabiano Devechi
Fabiano Devechi

Engracado hoje ninguem ai quer falar da VVAR ne. Destaque quando cai mas quando sobe 6% no dia ninguem fala. Cambada de oambe saco de banco  ... (Leia Mais)

11.02.2020 21:50 GMT· 1 · Responder
Rafael Cechet
Rafael Cechet

Enquanto formos um país de especulação, vai ser essa montanha russa   ... (Leia Mais)

11.02.2020 21:50 GMT· 1 · Responder
Trump Trade r
Trump Trade r

Com as opções virando pó amanhã, próxima parada será nos 105k até sexta ; )  ... (Leia Mais)

11.02.2020 21:40 GMT· 15 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App