3 Razões para a Disparada do Dólar Ontem com a Nova Estratégia de Inflação do Fed

3 Razões para a Disparada do Dólar Ontem com a Nova Estratégia de Inflação do Fed

Kathy Lien  | 28.08.2020 08:05

O Federal Reserve tem uma nova estratégia de inflação. Em vez de focar em restringir as pressões de preço, o banco central americano permitirá agora que a inflação e o emprego superem suas metas, a fim de atingir a estabilidade inflacionária no longo prazo. Essa nova abordagem ocorre após quase uma década de inflação abaixo da meta de 2%. Antes mesmo da covid-19, o Fed já vinha cogitando mudar seu foco. Essa decisão foi tomada depois de mais de um ano de análises e dá início a uma nova fase do banco central dos EUA.

A pandemia do novo coronavírus deu ao Fed uma boa razão para avançar as marchas enquanto a desaceleração da economia frustra qualquer possível recuperação da inflação. Com o anúncio de ontem, o Fed está nos dizendo que as taxas de juros zeradas chegaram para ficar e que permitirá que a economia se aqueça muito mais do que de costume antes de adotar uma política de aperto monetário. A perspectiva de anos de juros baixos é extremamente positiva para as ações e explica por que o S&P 500 quebrou novos recordes. Apesar de essa política acomodatícia ser negativa para o dólar, a moeda americana acabou subindo forte contra o euro e o iene japonês.

Identificamos três razões que explicam o rali pós-Jackson Hole no dólar:

1.    O anúncio do Fed já estava precificado: embora a moeda americana tenha se desvalorizado quando o presidente do Fed, Jerome Powell, fez seu primeiro anúncio, a reversão em “U” tomou forma logo depois. Um dos principais argumentos para essa reversão foi que a notícia já era amplamente aguardada. Como escrevemos ontem, os investidores esperavam que o banco central adotasse uma média para a meta da inflação, justamente a linguagem usada por Powell ontem. Quando ficou claro que não haveria surpresas em seu discurso, os investidores voltaram a realizar lucro em moedas de beta elevado.

2.    O dólar dispara quando os investidores voltam a comprar ativos nos EUA: a promessa de dinheiro barato e ampla liquidez também está fazendo com que os investidores comprem ativos nos EUA e, consequentemente, dólares. É difícil não se sentir atraído pelos sucessivos recordes nas ações americanas. A nova política do Fed ajudará a revigorar a economia e permitirá seu aquecimento por muito mais tempo. O dólar também tem forte correlação com os rendimentos do tesouro americano, e a alta de quase 8% nas taxas de 10 anos contribuíram para o rali.

3.    Leve otimismo de Powell: estávamos esperando comentários cautelosos de Powell e, em vez disso, seu tom foi um pouco mais animado. O presidente do Fed descreveu a economia como saudável, exceto pelas áreas atingidas pelo vírus. Os dados americanos também saíram melhores, com o PIB do 2º tri revisado levemente para cima, as vendas de casas pendentes superando as expectativas e os pedidos de seguro-desemprego voltando a cair. A divulgação dos dados de renda e gastos pessoais está prevista para hoje.

O iene japonês foi duramente atingido pela alta do dólar. Em razão da correlação entre o USD/JPY com as taxas de 10 anos, isso não foi uma surpresa. O primeiro-ministro japonês, Shinzō Abe, também deve realizar uma coletiva de imprensa hoje, e já se cogita sua renúncia por causa de problemas de saúde (confirmada nesta sexta-feira pelo primeiro-ministro).

O baixo desempenho do euro se deveu à alarmante disparada de casos na França e na Espanha.

O dólar canadense foi a moeda mais resiliente, graças aos números mais fortes de conta corrente e à perspectiva de um PIB melhor hoje.

Os dólares da Austrália e Nova Zelândia recuperaram a maior parte das suas perdas após a fala de Powell, graças ao apetite para o risco. O foco renovada na Europa torna as moedas asiáticas mais atraentes.

A libra esterlina, por outro lado, ficou para trás por conta do número mais alto de infecções no Reino Unido desde junho.

Kathy Lien

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Vanderson Dantas da Silva
Vanderson Dantas da Silva

excelente resumo!   ... (Leia Mais)

30.11.2020 15:19 GMT· Responder
Vanderson Dantas da Silva
Vanderson Dantas da Silva

exelence resumo! 👏👏  ... (Leia Mais)

30.11.2020 15:18 GMT· Responder
Vanderson Dantas da Silva
Vanderson Dantas da Silva

exelence resumo! 👏👏  ... (Leia Mais)

30.11.2020 15:17 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.