Nove Cenários de Oferta de Petróleo que Podem Influenciar o Mercado

Nove Cenários de Oferta de Petróleo que Podem Influenciar o Mercado

Ellen R. Wald, Ph.D.  | 26.03.2020 09:31

Publicado originalmente em inglês em 26/3/2020

Na semana passada eu abordei fatores que podem influenciar a demanda petrolífera. Neste artigo, apresentarei cenários positivos e negativos para a oferta de petróleo.

O melhor cenário é aquele em que a redução no abastecimento de petróleo ajuda a elevar os preços. Já o pior cenário é aquele em que a oferta de óleo continua elevada e os preços do petróleo seguem baixos ou aprofundam sua queda.

WTI Futuros Semanal

Cinco melhores cenários (redução da oferta petrolífera)

Cada cenário positivo para a oferta de petróleo é independente dos outros. Saiba como seria cada um deles:

1. Rússia decide não aumentar sua produção petrolífera. Há sinais indicando que isso poderia acontecer. Em uma reunião recente com o ministro de energia da Rússia, Alexander Novak, a maioria das empresas petrolíferas russas se posicionou contra o aumento da produção em abril, em grande medida devido à queda na demanda causada pelo coronavírus.

2. Embora pudesse ser negativa para a economia dos EUA, uma série de cortes de despesas, consolidações e falências na indústria de shale oil no país poderia ter um grande impacto na produção petrolífera.

Os níveis de extração poderiam ser muito menores do que os 13 milhões de barris por dia (bpd) previstos pela Agência de Informações Energéticas dos EUA (EIA, na sigla em inglês). De acordo com uma análise da Rystad Energy, a indústria de shale oil pode encolher 30% neste ano. Como ainda há muitas incertezas com o futuro, principalmente por causa dos distúrbios econômicos das respostas governamentais ao coronavírus, é impossível prever qual seria a queda da produção petrolífera norte-americana em 2020. É possível que vejamos um declínio abaixo de 10 milhões de bpd. Uma queda dessa magnitude seria devastadora para os empregos e a prosperidade da região, mas reduziria a oferta mundial e iniciaria um movimento de alta nos preços do petróleo.

3. A Arábia Saudita se dá conta de que não pode produzir 12 milhões de bpd e retira do estoque 300.000 de bpd, enquanto as economias mundiais estão paradas.

As razões para isso podem variar desde a decisão de que uma produção tão elevada é prejudicial à saúde dos seus campos petrolíferos no longo prazo até a preocupação com a falta de capacidade ociosa gerada até que a Aramco (SE:2222) consiga elevar sua capacidade para 13 milhões de bpd. Outra possível razão: a Arábia Saudita pode enfrentar dificuldades para localizar e reter clientes com um aumento tão drástico na sua oferta petrolífera.

4. O petróleo da Venezuela, Irã e Líbia permanece em grande medida fora do mercado, já que não são concedidas flexibilizações às sanções aplicadas a esses países, apesar da continuidade dos distúrbios políticos e econômicos.

5. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) chega a um acordo para estabilizar o mercado de petróleo e consegue manter pelo menos alguns dos seus parceiros da Opep+ a bordo. Isso poderia ocorrer já no final de junho, caso realmente aconteça.

Quatro piores cenários (expansão da oferta)

Os quatro cenários negativos independentes que podem acontecer na oferta de petróleo são:

1. A Rússia continua inundando o mercado chinês com petróleo barato e aumenta a produção em abril. De acordo com operadores, a Rússia enviará uma quantidade recorde de 12 milhões de barris para a China por via marítima nas próximas quatro semanas.

2. As empresas de shale oil nos Estados Unidos são resgatadas pelo governo ou garantem financiamento adicional.

Wall Street e outros mercados podem aumentar seus financiamentos graças aos benefícios que receberem das políticas de flexibilização quantitativa do governo, ajudando a financiar as operações na indústria de shale oil à medida que retiram dinheiro de outros investimentos.

Devido ao plano de resgate e financiamento, a produção de shale oil não apresenta uma contração tão significativa em 2020 quanto os mercados temem.

3. Apesar das súplicas do presidente Donald Trump para que a indústria não inunde o mercado com petróleo durante um período de demanda excepcionalmente baixa, a Arábia Saudita se mostra obstinada e prossegue com suas intenções já declaradas.

A Arábia Saudita aumenta sua oferta em abril para 12,3 milhões de bpd, sendo 12 milhões de bpd provenientes da produção. Além disso, os sauditas podem dar continuidade à sua política de elevação de oferta em meados do ano.

4. A Opep não consegue chegar a um acordo de produção em junho ou dezembro.

Conclusão

Como sempre, o elemento mais importante para quem negocia no mercado financeiro, e não físico, de petróleo é o sentimento. A pergunta-chave a ser feita é: os operadores de petróleo acreditam que a oferta vai subir ou cair?

Uma queda na produção de shale, ainda que pequena, pode ter um grande impacto nos preços por causa da reação dos operadores. Uma mudança de política da Arábia Saudita pode ter o mesmo resultado. Da mesma forma, notícias sobre a obstinação da Arábia Saudita ou de perseverança do shale norte-americano podem provocar fortes quedas nos preços nas próximas semanas ou meses.

Ellen R. Wald, Ph.D.

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Julio César da Silva
Julio César da Silva

Ótima observação o importante e acompanhar a maré e aguardar novas noticias  ... (Leia Mais)

27.03.2020 02:39 GMT· Responder
ELCIO ROBERTO
ELCIO ROBERTO

"O CÍRCULO NEGRO " Mas graficamente estão bem claros os alvos 18 dólares e 10 dólares. Ambos em um canal histórico de negociação do petroleo, sendo 10 a mínima desse canal. Se for a 10 eu imaginaria um toque em 10 para depois subir. Em termos de ondas o petroleo estaria na onda 5. Vamos monitorar com atenção e ficar preparado para compras.  ... (Leia Mais)

26.03.2020 23:27 GMT· Responder
João Carlos Rocha
João Carlos Rocha

Poderíamos considerar uma nova OPEP com Arabia Saudita e Russia no comando dos preços  deixando EUA de lado ?  ... (Leia Mais)

26.03.2020 21:11 GMT· Responder
julio cesar guedes cavalcante
julio cesar guedes cavalcante

Excelente !!!!  ... (Leia Mais)

26.03.2020 19:43 GMT· Responder
ELCIO ROBERTO
ELCIO ROBERTO

"O CÍRCULO NEGRO " Para mim os cinco primeiros cenários são os mais factíveis. Estão mais próximos da realidade. A Arábia saudita não tem nem oleodutos e nem  capacidade de embarque e transporte de tudo isso. São dois ditadores do petróleo  tentando destruir uma democracia legítima. Isso vai acabar mal para eles como sempre acaba. O mercado pode se dar ao luxo a esses preços de se  regionalizar e se fechar.  ... (Leia Mais)

26.03.2020 19:15 GMT· Responder
Cícero RP
Cícero RP

O FATO mais exequível que ela esqueceu é: Se preço cair mais, haverá muitas quebradeiras e grande chance de conflito militar no OM!⚔️⚔️  ... (Leia Mais)

26.03.2020 17:01 GMT· Responder
Edson Góes
Edson Góes

Nem todos tem QI para entender o seu artigo. Minha opinião : perfeita análise de variáveis em jogo. Entendimento depende da cabeça de cada indivíduo.   ... (Leia Mais)

26.03.2020 17:00 GMT· Responder
Gilson Lopes Costa
Gilson Lopes Costa

são cenários que tentam abranger todas as possibilidades. todas não. Existem outras a considerar  ... (Leia Mais)

26.03.2020 14:55 GMT· Responder
Ricardo Ribeiro
Ricardo Ribeiro

Análise de cenários variados e inconclusivo.... A fraca demanda atual é óbvia, porém qdo acabar esse isolamento mundial tudo que ficou represado (abastecimentos, viagens, reuniões, etc..) terá que rapidamente ser realizado e a demanda subirá com muita força. Essa estória toda mudará rapidamente, pois o mundo todo precisará de Oil e pra ontem!  ... (Leia Mais)

26.03.2020 14:55 GMT· Responder
alessandro tadeu ribeiro da silva
alessandro tadeu ribeiro da silva

não ajudou nada é melhor ler noticias  ... (Leia Mais)

26.03.2020 14:31 GMT· Responder
Paulo Farina
Paulo Farina

Nove Ellen? Assim fica fácil. QQ coisa cabe em suas considerações.  ... (Leia Mais)

26.03.2020 14:17 GMT· Responder
Paulo Farina
Paulo Farina

Nove Ellen? Ai fica fácil né? QQ coisa cabe dentro da sua criteriosa análise.  ... (Leia Mais)

26.03.2020 14:16 GMT· Responder
joão carlos nique de azevedo Azevedo
joão carlos nique de azevedo Azevedo

obrigado, gostaria, se possível, análise da atual conjuntura, considerando estoque e produção real.  ... (Leia Mais)

26.03.2020 13:53 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App