As 14 ações de dividendos mais indicadas pelas corretoras em outubro

As 14 ações de dividendos mais indicadas pelas corretoras em outubro

Angelo Pavini  | 06.10.2019 07:05

O Índice de Dividendos (IDIV) fechou setembro em alta de 1,89%, abaixo dos 3,6% do Índice Bovespa. No ano, ele acumula 27,02%, acima dos 19,2% do Ibovespa.

As ações de empresas que distribuem mais dividendos costumam ser mais resistentes a crises e turbulências, já que têm receitas mais estáveis e são companhias mais maduras em geral. São, portanto, alternativas para períodos de instabilidade, como o atual, em que o receio de recessão mundial se mistura com a guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Além disso, em um ambiente de juros em queda, algumas empresas podem chegar a oferecer retornos em dividendos superiores aos da renda fixa. Nas indicações da 15 corretoras, há estimativas de retorno em dividendos (dividend yield) de mais de 12%. Os valores ainda são isentos para pessoas físicas.

Nas indicações das 15 corretoras acompanhadas pelo Portal do Pavini, o destaque é Taesa (SA:TAEE11), que está presente em 11 carteiras. Empresas de energia elétrica dominam as sugestões, com cinco das 14 ações com mais de quatro indicações. Há também empresas do setor financeiro, como Itaú Unibanco (SA:ITUB4), Itaúsa (SA:ITSA4), B3 e Banrisul (SA:BRSR6) e empresas de seguros. Confira abaixo as principais indicações de dividendos de outubro.

As preferidas em dividendos

Para o mês de Outubro, a Guide Investimentos retirou de sua carteira os ativos da B3, realizando os ganhos, e incluiu os papéis de Telefônica Brasil (SA:VIVT4). Assim, o portfólio mantém players mais resilientes, diante de um quadro externo ainda volátil em meio as negociações comerciais envolvendo EUA-China, possibilidade de impeachment de Trump e agenda econômica global ainda enfraquecida.

A corretora acredita em uma carteira menos exposto à volatilidade e com foco em empresas de alta previsibilidade de fluxo de caixa. A taxa de dividendo anual (dividend yield) estimado para a carteira para os próximos 12 meses está por volta de 5%. As premissas para a escolha de ativos seguem as mesmas: empresas: (i) sólidas e com ótima administração; (ii) geração de caixa expressiva; (iii) negócios mais resilientes e (iv) com alto poder de repasse de preços.

Taesa (SA:TAEE11)

Entre as preferidas do mercado, a Taesa (SA:TAEE11) faz parte da carteira da Ativa Investimentos. Trata-se de uma empresa de transmissão de energia elétrica controlada pela Cemig (SA:CMIG4) (22%) e ISA Brasil (15%), possuindo 35 concessões, o que corresponde por mais de 12 mil quilômetros de rede e uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 2,6 bilhões.

A empresa possui novos projetos em construção que devem começaram a ser operacionalizados no biênio 2019/2020, o que deve dissipar as concessões que se encerram em 2018/2019. A empresa vem se beneficiando dos leilões efetuados pela Eletrobras (SA:ELET3), assim como vendas de outras empresas do segmento para expandir ainda mais suas operações. Mesmo em um momento de investimentos, com uma possível emissão de dívidas para alavancar seus resultados, a Ativa ainda tem boas perspectivas de retorno sobre ativos, justificando a escolha do ativo para a composição da carteira.

Angelo Pavini

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Marcio Vieira
Marcio Vieira

Major Olimpio?!  ... (Leia Mais)

22.10.2019 21:28 GMT· Responder
Felipe Medeiros
Felipe Medeiros

Galera estou pensando em colocar 10k dividido nessas empresas e deixar lá a longo prazo, o que vcs acham ?Estou buscando ações para longo prazo.  ... (Leia Mais)

07.10.2019 02:40 GMT· 7 · Responder
Jehro Nascimento
Jehro Nascimento

Diferente das indicações do último dia 4, o que levou a drástica mudança?  ... (Leia Mais)

06.10.2019 21:23 GMT· Responder
Jehro Nascimento
Jehro Nascimento

Diferente das indicações do último dia 4, o que levou a drástica mudança?  ... (Leia Mais)

06.10.2019 21:23 GMT· Responder
Reginaldo Almeida
Reginaldo Almeida

Empresas de energia não tem oq falar. São as melhores   ... (Leia Mais)

06.10.2019 18:02 GMT· Responder
Gabriel Silva
Gabriel Silva

ainda tenho um objetivo (bem bobo) de ter ações em todas as empresas de energia  ... (Leia Mais)

06.10.2019 15:55 GMT· Responder
Lucas Henrique
Lucas Henrique

sim, a B3 tem crescimento consecutivo, lucros crescentes e distribui bons dividendos. imagina futuramente!  ... (Leia Mais)

06.10.2019 15:26 GMT· 1 · Responder
Romulo Perentone Amorim
Romulo Perentone Amorim

90% fazem parte da minha carteira. B3 creio não ser de dividendos, mas tem potencial de crescimento enorme.  ... (Leia Mais)

06.10.2019 15:25 GMT· Responder
Luiz Braga
Luiz Braga

B3 ação de Dividendo? o.O  ... (Leia Mais)

06.10.2019 15:11 GMT· 1 · Responder
Wesley Aires
Wesley Aires

mas também está com alguns empreendimentos para entrar em operação!  ... (Leia Mais)

06.10.2019 15:02 GMT· Responder
Jonathan Coelho Telles
Jonathan Coelho Telles

só esqueceu de falar que é a transmissora com o maior número de rap 2 e que uma grande parte tem reajuste em -50% nós próximos dois anos.  ... (Leia Mais)

06.10.2019 14:21 GMT· 1 · Responder
Marky Vinny
Marky Vinny

Excelente artigo  ... (Leia Mais)

06.10.2019 12:21 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+