Conheça os Possíveis Cenários para o Petróleo na Próxima Reunião da Opep

Conheça os Possíveis Cenários para o Petróleo na Próxima Reunião da Opep

Ellen R. Wald, Ph.D.  | 17.12.2020 08:48

Duas organizações de destaque divulgaram suas previsões atualizadas sobre a demanda petrolífera para as últimas semanas deste ano e 2021.

Tanto a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) quanto a Agência Internacional de Energia (AIE) reduziram suas projeções de consumo de petróleo.

Ambas as organizações citaram a elevação de infecções por coronavírus e os bloqueios econômicos nos Estados Unidos e Europa como razões para reduzir suas expectativas para esta semana, mas o mercado petrolífero não parece ter se importado com esses relatórios. De fato, os preços do petróleo saltaram com a notícia de que as primeiras vacinas contra o coronavírus haviam sido aplicadas nos Estados Unidos, com o barril de Brent atingindo US$ 51 até meio-dia de quarta-feira e o de WTI alcançando cerca de US$$ 48.

WTI Diário

A redução da previsão de demanda petrolífera da Opep consta do Relatório Mensal do Mercado de Petróleo referente a dezembro de 2020. O cartel agora espera que a demanda petrolífera em 2021 cresça apenas 5,9 milhões de barris por dia (bpd), ou seja, 350.000 bpd a menos do que na projeção anterior.

Isso faz com que a Opep+ fique em situação difícil em sua reunião ministerial em 4 de janeiro de 2021. Com a queda nas previsões de demanda – de acordo com a Opep – e os preços em alta, pode ser mais difícil chegar a um acordo sobre propostas de política.

Os relatórios sobre o mercado de petróleo da Opep são elaborados pelo braço técnico e profissional da organização, e suas conclusões supostamente são independentes dos interesses políticos e diplomáticos dos ministros que tomam as decisões sobre a produção. Entretanto, não é razoável dar por certo que as preocupações políticas não influenciem os aspectos técnicos, já que os membros da Opep financiam os profissionais que emitem tais documentos.

Vale a pena notar que as menores projeções de demanda do cartel aparecem logo após a Opep+ concordar em elevar a produção em 500.000 bpd em janeiro de 2021. Em outras palavras, essa projeção parece indicar que os ministros podem ter escolhido a política errada.

De fato, a liderança da Opep usou a divulgação dessa nova previsão para sinalizar que a Opep+ pode não elevar a produção a partir de fevereiro, apesar de já ter decidido aumentá-la. O presidente atual da Opep, Abdelmajid Attar, ministro de energia da Argélia, afirmou:

"Apesar dos sinais positivos e da significativa melhora nos preços do petróleo, precisamos ter cautela. No melhor cenário, seremos capazes de alcançar 2 milhões de barris por dia no início de abril. Mas esse não é um objetivo em si mesmo”.

A Arábia Saudita, que não queria elevar a produção no primeiro trimestre de 2021, provavelmente usará esse relatório a seu favor na reunião de 4 de janeiro. A expectativa é que o país árabe se oponha ao aumento de produção de mais de 500.000 bpd previsto para fevereiro. Essa é uma clara mensagem da liderança da Opep de que haverá muita controvérsia em relação à redução do excesso de destoque de petróleo.

Entretanto, se os preços do petróleo continuarem estáveis até o fim do ano, pode ser que a Rússia e os Emirados Árabes Unidos (EAU) tenham um argumento muito forte na defesa do aumento de 500.000 bpd na produção. Eles poderão dizer que a robusta demanda da China e Índia está compensando a fraqueza na Europa e nos EUA.

A Rússia e os EAU podem defender que o mercado petrolífero está mostrando que não se importa com as previsões e o baixo consumo de combustível de aviação e gasolina, razão pela qual os países produtores deveriam se aproveitar dessa euforia, mesmo que as expectativas de demanda não corroborem essa ação.

Como os preços do mercado estão desconectados das expectativas, a reunião de janeiro alimentará um debate acirrado entre aqueles que defendem mais produção (Rússia, EAU e aliados que desejam obter receita a qualquer preço) e aqueles que querem menos produção (Arábia Saudita e membros que defendem a recuperação do mercado).

Para os ministros do petróleo da Opep, será que realmente existe uma boa razão para não permitir que os países membros elevem a extração, já que os preços do petróleo não parecem responder à oferta ou demanda no momento?

Ellen R. Wald, Ph.D.

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Bruno Rocha
Bruno Rocha

Eu entendi que pode acontecer qualquer coisa. rs  ... (Leia Mais)

18.12.2020 17:15 GMT· Responder
José Carlos da Silva
José Carlos da Silva

Eu entendi que, os estoques podem ser manipulados por uns dias, mais uma hora aparece, igual abril, aí vala!  ... (Leia Mais)

18.12.2020 01:05 GMT· Responder
Pedro Hurwicz
Pedro Hurwicz

Para o pré sal, acima de US$40.00 já é bom, e nosso combustível pra aviação é o melhor pelo baixo teor de enxofre  ... (Leia Mais)

17.12.2020 18:21 GMT· Responder
itamires bisaro
itamires bisaro

Difícil de entender situação dos estoques de petróleo que influencia diretamente o preço do barril . Como é que num dia os estoques estão muito altos e no dia seguinte logo pela manhã os estoques estão muito baixos..Muito Estranho!  ... (Leia Mais)

17.12.2020 15:44 GMT· Responder
Alex Lessa
Alex Lessa

Então pode ser que o Brent no próximo ano fiquei abaixo de 50,00 dólar né?  ... (Leia Mais)

17.12.2020 15:06 GMT· 1 · Responder
Alexandre Haddad Granado
Alexandre Haddad Granado

Vou zerar minha posição em PETR4 enquanto ainda há tempo!  ... (Leia Mais)

17.12.2020 14:31 GMT· 1 · Responder
Roberto de Freitas
Roberto de Freitas

Muito ruim  ... (Leia Mais)

17.12.2020 14:17 GMT· Responder
Fabio Versiani
Fabio Versiani

Clara e competente avaliação, como outras já emitidas pela autora, na esfera do petróleo.  ... (Leia Mais)

17.12.2020 13:54 GMT· Responder
manoel claro
manoel claro

matéria muito bem redigida didaticamente informativa e demostra muito conhecimento do que escreve e do cenário do momento . recomendo a todos muita atenção no conteúdo   ... (Leia Mais)

17.12.2020 12:44 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Polski Português (Portugal) Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.