Um Fio de Esperança

Um Fio de Esperança

Olivia Bulla  | 29.11.2017 09:01

As negociações políticas no Brasil sobre a reforma da Previdência têm transcorrido em ritmo moroso, o que eleva a expectativa quanto às apostas para 2018. O prazo apertado para a aprovação das novas regras para a aposentadoria em dois turnos antes do recesso parlamentar ainda não reduz o otimismo dos investidores, que se apoiam na movimentação da base aliada para votar a matéria até o dia 6. Mas é do exterior que tem surgido notícias que têm impulsionado os mercados domésticos.

O tom suave ("dovish") na fala do indicado para assumir a presidência do Federal Reserve no ano que vem, Jerome Powell, resgatou o apetite por ativos de risco pelo mundo ontem, diante da perspectiva de que a trajetória de alta dos juros norte-americanos seguirá gradual. As apostas são de que a taxa de juros dos EUA (FFR) deve subir mais duas vezes no ano que vem - ao invés das três que devem acontecer neste ano, após a reunião de dezembro.

Contudo, o lançamento de mais um míssil balístico pela Coreia do Norte limitou o ímpeto dos negócios, com o novo teste feito por Pyongyang ofuscando um rali nas bolsas, diante do temor de retaliação. As praças asiáticas oscilaram entre perdas e ganhos hoje, um dia após Wall Street voltar a ser negociado em território recorde, em meio ao avanço da reforma tributária no Senado dos EUA.

A proposta de corte de impostos do presidente norte-americano, Donald Trump, tem conquistado apoio dos senadores republicanos e há uma expectativa de que a medida seja votada na Casa amanhã, depois de um intenso debate no partido. Essa notícia, somada à sinalização de Powell, de que deve manter o ritmo de aperto dos juros nos EUA, deixam o dólar de lado nesta manhã.

As moedas de países emergentes e correlacionadas às commodities tentam tirar proveito da fala de Powell, uma vez que a manutenção do modus operandi no Fed em relação ao processo de normalização monetária favorece o fluxo de recursos em ativos mais arriscados. Mas a moeda que tem chamado atenção no exterior nem tem lastro.

O preço da bitcoin ultrapassou a barreira psicológica dos US$ 10 mil, com a criptomoeda acumulando valorização de mais de 900% desde o início do ano. O crescimento exponencial da bitcoin tem levado muitos especialistas a alertar dos riscos de uma bolha, com os investidores tirando proveito do potencial especulativo, o que ofusca a proposta central da moeda digital de um sistema bancário livre.

Na agenda econômica desta quarta-feira, o destaque fica com a segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre deste ano. Os números serão divulgados às 11h30 e a expectativa é de revisão para cima na taxa de crescimento de 3% apontada na estimativa original, com expansão de 3,2% no dado atualizado do período.

Depois, às 13h, merece atenção a audiência da ainda presidente do Fed, Janet Yellen, no Congresso norte-americano, onde falará sobre as perspectivas econômicas dos EUA em 2018. O mandato dela termina em fevereiro do ano que vem e as considerações não devem ter o mesmo impacto que tiveram ontem a fala de seu sucessor.

Ainda no exterior, saem dados sobre o setor imobiliário norte-americano em outubro (13h), sobre os estoques semanais de petróleo bruto e derivados nos EUA (13h30), além da publicação do Livro Bege do Fed (17h). No eixo Europa-Ásia, destaque para a confiança do consumidor na zona do euro e para a atividade nos setores industrial e de serviços na China.

No Brasil, o calendário econômico do dia também está carregado. Às 8h, saem a confiança do setor de serviços e o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), ambos referentes a este mês. O indicador usado para reajustar os preços dos aluguéis deve ganhar força e subir 0,44%, mas a taxa acumulada em 12 meses deve seguir negativa, ao redor de - 1%.

Depois, às 9h, é a vez do índice de preços ao produtor (IPP) em outubro e também dos dados consolidados das contas públicas no mês passado (10h30). Ainda pela manhã, serão conhecidos o índice de expectativa do consumidor (11h) e os dados semanais do fluxo cambial (12h30).

Olivia Bulla

Artigos Relacionados

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App