Argentina e credores se preparam para retomar negociações de dívidas após default

Argentina e credores se preparam para retomar negociações de dívidas após default

Reuters  | 23.05.2020 13:55

Argentina e credores se preparam para retomar negociações de dívidas após default

BUENOS AIRES (Reuters) - Um grande grupo credor argentino disse neste sábado que estava comprometido com sua própria proposta de reestruturação e foi convidado a assinar um acordo de confidencialidade pelo governo argentino, que não pagou cerca de 500 milhões de dólares referentes a títulos um dia antes.

O Exchange Bondholder Group, que compreende 18 instituições de investimento e representa 15% dos Exchange Bonds da Argentina, afirmou em comunicado que sua contraproposta apresentada em 15 de maio proporciona "um alívio significativo da dívida para a Argentina e, sem dúvida, fornece uma estrutura de dívida sustentável para a Argentina em relação aos títulos.

As autoridades argentinas estão pesando contraofertas de seus principais grupos de credores, depois que sua proposta original de reestruturar cerca de 65 bilhões de dólares em dívida externa foi rigidamente rejeitada.

O país sul-americano não conseguiu chegar a um acordo dentro do prazo de 22 de maio, levando-o a não pagar cerca de 500 milhões de dólares em cupons de títulos já atrasados, marcando seu nono 'default' soberano.

Apesar de não ter cumprido o prazo final na sexta-feira, uma fonte próxima às negociações e familiarizada com o pensamento do governo disse à Reuters na sexta-feira que as negociações poderiam alcançar um avanço "em questão de dias".

O Exchange Bondholder Group disse que a Argentina abordou seus representantes e outros grupos de credores sobre a assinatura de um acordo de confidencialidade "para contemplar negociações com o Ministério da Economia".

Pelo menos um outro grupo principal de credores assinou o acordo de confidencialidade, disse uma fonte desse comitê.

Um porta-voz do Ministério da Economia não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

O ministro da Economia, Martin Guzman, disse que as negociações estão em um caminho positivo, apesar da "distância importante" que resta para chegar a um acordo com os credores.

(Por Cassandra Garrison, com reportagem adicional de Rodrigo Campos e Marc Jones)

((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447764))

REUTERS PAL

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Antonio Figueroa
Antonio Figueroa

nova Venezuela em breve   ... (Leia Mais)

23.05.2020 18:46 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.