Venda de ativo impulsiona lucro da Multiplan no 3º tri, mas receitas seguem sob pressão

Venda de ativo impulsiona lucro da Multiplan no 3º tri, mas receitas seguem sob pressão

Reuters  | 28.10.2020 19:50

Venda de ativo impulsiona lucro da Multiplan no 3º tri, mas receitas seguem sob pressão

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A administradora de shopping centers Multiplan (SA:MULT3) teve forte alta do lucro no terceiro trimestre, sob a influência pontual da venda de um ativo, mas as receitas seguiram sob pressão, diante dos efeitos econômicos da Covid-19.

A companhia anunciou nesta quarta-feira que teve lucro líquido de 568,7 milhões de reais de julho a setembro, um salto de 368% ante mesma etapa do ano passado.

Da mesma forma, o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) atingiu 703,85 milhões de reais, o triplo do apurado um ano antes. A pesquisa Refinitiv com analistas apontava Ebitda de 121,2 milhões de reais. Não ficou claro de imediato se os números são comparáveis.

Em julho, a Multiplan vendeu o edifício Diamond Tower por 810 milhões de reais, operação que contribuiu 547,1 milhões de reais para o Ebitda e 519,8 milhões paro o lucro líquido. O edifício foi desenvolvido por 266,8 milhões de reais.

Considerando indicadores operacionais, porém, a receita de locação no trimestre foi de 150,2 milhões, queda de 43,7% sobre mesma etapa de 2019, com a Multiplan citando condições facilitaas de aluguel oferecidas a lojistas após a suspensão temporária das operações de varejo e restrições operacionais ainda em vigor, ligadas ainda à pandemia.

"A companhia tem sido seletiva na assinatura de novos contratos com lojistas, a fim de priorizar a receita de locação e a qualidade de seu mix", afirmou a Multiplan no balanço.

Além disso, a receita de estacionamentos caiu 59,3% no comparativo ano a ano, para 22,3 milhões de reais.

A empresa ainda reportou inadimplência líquida de 7,2%, bem menor do que os 16,3% do trimestre anterior, porém mais de 10 vezes os 0,6% de um ano antes.

© Reuters. .

Porém, a companhia citou dados que mostram evolução gradual dos negócios, conforme medidas de quarentena são retiradas pelo país. As vendas dos lojistas dos shoppings da Multiplan em setembro foram 74,6% do vendido um ano antes, enquanto as do terceiro trimestre como um todo foram 58,4% do apurado de julho a setembro de 2019.

"O quarto trimestre começou seguindo a tendência observada no terceiro trimestre. Em outubro, as vendas dos lojistas já registravam a maior marca desde março, alcançando 80,8% dos níveis do ano passado", afirmou a empresa.

O grupo ainda comentou que mais da metade dos shoppings atingiram 80% dos níveis do ano passado, sendo que 5 ultrapassaram a marca de 90%.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Jaqueline Serasse Motta
Jaqueline Serasse Motta

Liandra, concordo com cada palavra! Provavelmente, você seja lojista ou tem conhecimento amplo de causa, pois a porcentagem de queda foi exatos 50% em relação ao mesmo período do ano 2019. Esses números, como você mesma mencionou ultrapassam a linha tênue da ética. Meus pais são lojistas na rede e desde o ano passado vêm sofrendo uma crise sem precedentes, mas com a pandemia as coisas tomaram uma proporção horrenda. Este mês, o shopping alegou aumento nas vendas, graças ao dia das crianças, mas a venda real foi um fiasco. O shopping no dia 12/10 estava movimentado, mas as pessoas apenas passeavam pelo Mall. Não sei de onde eles tiraram estes valores, já que grandes marcas como a Zara já ameaçaram fechar as portas no shopping. Só investe neste ativo e acreditando neste aumento de 80%,quem não faz parte do setor varejista. Sim, existem uma enxurrada de processos contra a rede, advindos de lojistas devido a grande dificuldade em se manter em dia com as obrigações. Perfeita análise!   ... (Leia Mais)

29.10.2020 03:26 GMT· Responder
Liandra Spencer
Liandra Spencer

Falo com propriedade que os números expostos são maquiados ou fakes, para tanto basta uma rápida busca no TJ RJ, onde verificarmos o número de processos judiciais propostos tanto pelos lojistas de grandes marcas e pelo próprio shopping devido ao alto índice de inadimplência. As vendas caíram no mínimo 50% em relação ao mesmo período de 2019 e a ABRASCE, já propôs que os shoppings retornem ao horário de 12:00 às 22:00, pois os lojistas aumentaram suas despesas com o horário estendido e as vendas não acompanharam. Basta perguntar diretamente aos lojistas e obterão as informações reais. Óbvio que foi inserido o capital da venda do imóvel na receita, mas maquiar informações, alegando aumento de 80% das vendas e no mínimo leviano para não dizer antiético.   ... (Leia Mais)

29.10.2020 01:35 GMT· 1 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o aplicativo do Investing.com

Receba gratuitamente cotações, gráficos e alertas em tempo real sobre ações, índices, moedas, commodities e títulos. Acesse gratuitamente as melhores análises e previsões técnicas.

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.

';