Witzel vê perdas de R$10 bi no Rio por coronavírus e queda do petróleo

Witzel vê perdas de R$10 bi no Rio por coronavírus e queda do petróleo

Reuters  | 16.03.2020 18:31

Witzel vê perdas de R$10 bi no Rio por coronavírus e queda do petróleo

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O impacto para as finanças do Rio de Janeiro da crise do coronavírus e do barril do petróleo, que tem sofrido sucessivas quedas também por conta do avanço da doença, é estimado em 10 bilhões de reais em 2020, disse à Reuters o governador do Estado, Wilson Witzel.

O governante explicou que a queda do barril de petróleo, que tem por trás também uma disputa entre Arábia Saudita e Rússia --além de preocupações com a demanda--, pode levar o Estado a arrecadar somente metade do que esperava com royalties e participações especiais, caso a cotação do produto fique nos patamares atuais.

Assim, o Rio de Janeiro, maior produtor brasileiro da commodity, deixaria de arrecadar cerca de 7 bilhões de reais em tributos neste ano, se o petróleo Brent seguir cotado em torno de 30 dólares o barril, conforme negócios registrados nesta segunda-feira.

Já a doença, segundo o governador, provocará uma redução na arrecadação estadual, especialmente de ICMS, da ordem de 3 bilhões de reais, em meio a medidas que incentivam o isolamento social.

"O impacto previsto é de 7 bi para petróleo e outros 3 bilhões com coronavírus. O barril a 30 dólares é muito baixo e muito grave. Haverá uma união entre os governadores e solidariedade, como tem sido em outros casos, para essa nova situação", disse Witzel.

Neste ano, a estimativa do Estado era de receber 14,3 bilhões de reais em royalties e participações especiais (considerando o Brent na casa dos 60 dólares/barril).

Com essa situação, o governador do Rio avalia que o governo federal tem de lançar mão de medidas excepcionais.

"Vemos a necessidade, nessas condições, de o governo criar um fundo de compensação aos Estados", disse ele, que avalia que o Brasil deveria destinar parte das reservas internacionais para ajudar a contornar a situação.

Nesta segunda-feira, Estado entrou em situação de "emergência", segundo decreto do governador que pretende restringir ainda mais a circulação de pessoas em meio ao avanço do coronavírus no país.

O Rio já havia determinado uma espécie de isolamento social para evitar a disseminação da doença. O decreto concede férias escolares de 15 dias nas redes privada e pública e restringe o funcionamento de serviços como teatro, cinema e shows.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais do Estado do Rio de Janeiro, Lucas Tristão, comentou ainda que, se o petróleo tiver uma recuperação para 40 dólares o barril, a perda de arrecadação seria menor.

"O cálculo de 7 a 7,5 bilhões leva em conta o cenário mais pessimista, com o barril se mantendo nesse patamar, na casa dos 30 dólares. É quase metade da nossa previsão de arrecadação com PE e royalties...", disse ele.

"A briga entre Rússia e Arábia Saudita continua, e o fundo soberano russo está já sangrando. Se a Rússia tirar o pé e o barril subir um pouco... se subir para 40 dólares, a nossa perda pode ser 3,5 bilhões a 4 bilhões de reais", calculou.

© Reuters. Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro

O impacto na área fiscal do Estado não inclui gastos extraordinários com o setor de saúde para enfrentar o avanço do coronavírus.

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro já havia aprovado um déficit nas contas estaduais este ano de cerca de 11 bilhões de reais, mas levando em conta um petróleo a 60 dólares, o que indica que os problemas financeiros do Estado tendem a aumentar.

No Estado, já são 31 casos confirmados, segundo balanço desta segunda-feira do Ministério da Saúde.

Relacionadas

Últimos comentários

Adicionar comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Johnny Cage
Johnny Cage

governadores, prefeitos e vereadores do RJ so vendo receitas cairem, agora medidas pra contencao ou reducao de gastos publicos ninguem quer aprovar neh? Sempre o estado do RJ esperando socorro alheio, com pessimos gestores dos recursos publicos. Relutam em cortar beneficios pra dps mendigar ajuda na porta dos outros.   ... (Leia Mais)

17.03.2020 14:06 GMT· Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Português (Portugal) Polski Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
Salvando Alterações

+

Baixe o App

Mais informações sobre o mercado, mais alertas, mais opções de personalizar seus ativos em sua carteira, apenas pelo App

Investing.com é melhor no App!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência melhor estão disponíveis apenas no aplicativo.